Naval quer conquistar o “castelo”

Reata-se o principal campeonato futebolístico nacional para a realização da jornada que encerra a 1.ª volta da competição, com a Naval a deslocar-se à cidade-berço para defrontar o Vitória de Guimarães.
Para o clube navalista esta partida tem algo de especial já que no “banco” estará, pela primeira vez, Carlos Mozer, treinador em quem os figueirenses depositam toda a esperança para tirar a equipa da situação aflitiva onde se encontra – a Naval é última com apenas uma vitória e dois empates em 14 jogos.
Mozer iniciou o seu trabalho na passada terça-feira, realizou todo o trabalho em absoluto secretismo sem a presença de olhares indiscretos, fazendo crescer as expectativas no sentido de se saber que eventuais alterações poderá operar como novo líder técnico.
Em termos tácticos questiona-se se Mozer continuará adoptar o 4x2x3x1, esquema utilizado pelos seus dois antecessores ou se, eventualmente, face á pouca produtividade atacante, o técnico opte por outro esquema que possa reforçar o sector dianteiro, de forma a dar maior apoio a Fábio Júnior.
No geral, pelo tempo de trabalho, não se vislumbram grandes alterações no xadrez da equipa, contudo, é possível que, no miolo, possa existir algumas surpresas.
Guimarães e Naval estão separados na tabela por 17 pontos, distância que assinala o 5.º lugar dos vimaranenses contra o último dos figueirenses na tabela classificativa.
Nos registos das partidas realizadas no reduto vimaranense, vantagem para os donos da casa, que venceram em quatro ocasiões e perderam duas.
Refira-se que foi o Vitória de Guimarães que apadrinhou a estreia da Naval a Liga principal na temporada de 2005/2006, em que os figueirenses, sob o comando de Manuel Cajuda, derrotaram por duas bolas a zero o seu adversário de amanhã.


0 comentários: