Naval 1 Moreirense 2


Mais Fotos no Facebook oficial d´O Navalista

O Moreirense venceu a Naval 1.º de Maio, por 2-1, em partida da 28.ª jornada da Liga de Honra, disputada na Figueira da Foz, mantendo intacto o seu objetivo de promoção.

O Moreirense manteve o segundo lugar da tabela classificativa, com 50 pontos, encurtando para 3 pontos a distância que o separa do líder Estoril, enquanto a Naval mantém o quarto lugar provisoriamente, com 40 pontos.

Dois golos no decurso da primeira hora (Fábio Espinho e Pintassilgo) foram o garante da vitória dos cónegos diante de uma Naval que naquele período esteve a ver jogar, comprometendo desta forma o seu objetivo de ascensão à I Liga.

Na etapa complementar, os figueirenses foram melhores reabriram a partida ao terceiro minuto, contudo falharam na finalização, já que desperdiçaram várias ocasiões de golo pelo menos para poder chegar à igualdade.

A equipa de Jorge Casquilha, apoiada por cerca de 1.500 adeptos, entrou na partida de forma decidida e dispôs de duas excelentes ocasiões de golo, mas Taborda negou o golo a Felipe Gonçalves (10) e Wagner (13).

A pressão acentuou-se e, sem surpresa, na passagem do minuto 15, Fábio Espinho inaugurou o marcador, galvanizando a turma forasteira, que se tornou ainda mais acutilante e chegou ao segundo golo, ao minuto 30, através de um grande remate de Pintassilgo.

A formação da casa reagiu e criou três boas ocasiões de golo, aos 31, 36 e 38 minutos, a primeira devolvida pelo poste e as outras resolvidas por duas boas intervenções de Ricardo Ribeiro.

No reatar da partida, Filipe Rocha deixou Sandro e Hugo Santos no balneário lançando Tiago Mesquita e Michel Simplício, fazendo subir "capitão" Carlitos para a linha média

Entraram melhor os navalistas, que, volvidos três minutos após o recomeço, reduziram a diferença com um golo de Michel Simplício, na recarga a uma defesa incompleta de Ricardo Ribeiro na sequência de livre direto.

A Naval tomou conta do jogo, tornando a partida mais intensa, e quase chegou à igualdade, aos 54 e 73 minutos, por Giuliano e Tiago Mesquita.

Aos 67 e 78 minutos, as duas equipas ficaram reduzidas a 10 unidades, Pintassilgo e Willams foram punidos com cartões vermelhos em lances que deixaram ideia de extremo rigor do juiz

Os minutos finais da partida foram de grande sufoco para os visitantes. Roberto, no quarto dos cinco minutos que foram dados para compensação, ainda teve a hipótese da igualdade, porém, Ricardo Ribeiro segurou os três preciosos pontos para o Moreirense.


Jogo no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz.

Ao intervalo: 0-2.

Marcadores:

0-1, Fábio Espinho, 15 minutos.

0-2, Pintassilgo, 30.

1-2, Michel Simplício, 48.


Equipas:

Naval 1º de Maio: Taborda, Carlitos, Ricardo Ehle, Rogério Conceição, Willams, Sandro (Tiago Mesquita, 46), Godinho, João Pedro, Giuliano, Hugo Santos (Michel Simplício, 46) e Paulinho Guará (Roberto, 79).

(Suplentes: Guilherme, Tiago Mesquita, Júnior Pereira, Michel Simplício, Leandrinho, Roberto e Zé Rui).

Moreirense: Ricardo Ribeiro, Diogo Figueiras, Anilton, Ricardo Fernandes, Augusto, Felipe Gonçalves, Fábio Espinho (Bru, 70), Tales, Wagner (Luís Pinto, 84), Bruno Moreira (Cícero, 63) e Pintassilgo.

(Suplentes: Bruno Jorge, Bru, Luís Pinto, Cícero, Tiago Carneiro, Ghilas, Miguel Oliveira).


Árbitro: Vasco Santos (Porto)

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Ricardo Ehle (41), Michel Simplício (56) e João Pedro (90+3). Cartão vermelho direto para Pintassilgo (67) e Willams (78).

Assistência: cerca de 1.700 espetadores.

Fonte: Record

Campo de treinos do Estádio Municipal vai ter piso sintético



Na última reunião de Câmara foi aprovada, por unanimidade, minuta do contrato referente à requalificação do campo de treinos do Estádio José Bento Pessoa.
Segundo informação do vereador do Desporto, Carlos Monteiro, a intervenção encontra-se orçada em 514 mil euros (IVA incluído). A candidatura a apoios financeiros (Mais Centro, via Comunidade Intermunicipal) irá absorver cerca de 207 mil euros remanescentes das verbas do antigo Quadro Comunitário de Apoio III. A autarquia espera obter um financiamento na ordem dos 80%.
António Albuquerque, diretor do Departamento de Obras da Câmara Municipal da Figueira da Foz, explica que o projeto prevê a instalação de dois campos de futebol (um de onze e outro de sete) com piso sintético e equipamento de apoio (balizas, resguarda de jogadores, etc), pavimentação de toda a envolvente, atualização do sistema de iluminação (incluindo transferência do atual posto de transformação), vedação de toda a área e infraestruturação ao nível da drenagem de águas pluviais.
Antevendo uma possível majoração do apoio financeiro, o departamento de Obras da autarquia já efetuou um projeto para requalificação do balneários. “Se a oportunidade surgir, temos tudo pronto para avançar”, diz António Albuquerque.
Respeitando os obrigatórios procedimentos processuais, entre eles o visto do Tribunal de Contas, a adjudicação da obra deverá acontecer até final deste ano.

Próximo fim-de-semana, Naval - Moreirense


13 jogadores em final de contrato

Para além de tentar manter a Naval na luta pela subida, a recente entrada de Filó para o comando técnico visou, também, planificar atempadamente a próxima época. A três jornadas do final do campeonato, Filó já vai programando a temporada 2012/13, com a certeza de que perderá 13 jogadores - terminam contrato em junho -, oito dos quais foram apostas iniciais no jogo do passado domingo. O guarda-redes Taborda, o central Rogério Conceição, o lateral-esquerdo Willams, os médios-defensivos Sandro e Godinho, os médios-ofensivos Giuliano e Hugo Santos e o avançado Paulinho Guará, que chegou no mercado de inverno estão, assim, em final de contrato e dificilmente renovarão, tendo em conta as dificuldades financeiras que o clube atravessa e que têm motivado o atraso no pagamento dos salários. Voltando ao presente, a Naval continua a preparar a receção ao Moreirense e Filó ainda não sabe se poderá contar com o avançado Edivaldo, o melhor marcador dos navalistas, com sete golos no campeonato.

Fonte: O Jogo

Adversários de Portugal na Iª Taça do Mundo de Remo


Fonte: Sport Result

119º Aniversário


A Associação Naval 1º de Maio, foi fundada em 1 de Maio de 1893, sucedendo à extinta Associação Naval Figueirense.

A Direcção da Associação Naval 1º de Maio convida todos os sócios e amigos para a comemoração do 119º aniversário. O evento terá lugar celebrando a já tradicional Ceia Navalista no próximo dia 30 de Abril de 2012 pelas 20:00h, no Restaurante "Oladodelá", sendo o preço de 15€ por pessoa.

As inscrições, e o pagamento atecipado, podem ser feitas na Secretaria do clube, no Estádio Municipal José Bento Pessoa, até dia 27 de Abril de 2011, das 09:00h às 19:00h. Para mais informações:  Tel. 233 044 435 ou para o email: geral.assnaval1maio@gmail.com .

Naval 2 U. Madeira 1

Mais fotos em Facebook Oficial d´O Navalista
Figueirenses no 4.º lugar


A Naval 1.º Maio venceu este domingo o União da Madeira por 2-1, em jogo da 27.ª jornada da Liga Orangina, conseguindo um triunfo que ainda permite aos figueirenses sonhar com a subida de divisão.
Os insulares estiveram em vantagem graças a um grande golo de Tiago marcado num remate surpresa a cerca de 30 metros, mas os figueirenses empataram ainda na etapa inicial, por Ricardo Ehle, e chegaram à vitória com um cabeceamento de Paulinho Guará.
Com esta vitória, a Naval 1.º Maio sobe ao quarto lugar, com os mesmos 40 pontos do Leixões, mas com vantagem no confronto direto, enquanto o União da Madeira manteve o 13.º posto, um ponto acima da linha de água de despromoção.
A equipa de Filipe Rocha jogou os primeiros 30 minutos com alguma apatia permitindo o controlo da partida aos insulares, que desperdiçaram duas excelentes oportunidades de golo desperdiçadas, por Diop e Silva, aos cinco e 13 minutos, respetivamente.
Aos 17 minutos, Tiago justificou o melhor futebol unionista e conseguiu um golo de boa execução. Os figueirenses reagiram ao golo, avançaram no terreno e alcançaram a igualdade por Ricardo Ehle, aos 35, na sequência de um lance de bola parada.
Um minuto volvido, a formação da casa desperdiçou a melhor ocasião de golo até então, com Paulinho Guará a permitir que Matt Jones defendesse uma grande penalidade que o próprio cometeu sobre João Pedro.
A Naval entrou melhor na etapa complementar, exerceu uma forte pressão sobre o meio-campo adversário e conseguiu chegar à vantagem, aos 72, quando Paulinho Guará que deu o melhor seguimento a um cruzamento de Carlitos.
Com quinze minutos ainda para jogar, o União da Madeira ainda obrigou a turma da casa a passar por várias dificuldades para segurar a vantagem.
Jogo no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz
Naval 1º de Maio - União Madeira, 2-1.
Ao intervalo: 1-1.
Marcadores:
0-1, Tiago, 17 minutos.
1-1, Ricardo Ehle, 35.
2-1, Paulinho Guará, 72.
Equipas:
Naval 1º de Maio: Taborda, Carlitos, Ricardo Ehle, Rogério Conceição, Willams, Sandro, Godinho, João Pedro, Giuliano (Leandrinho 84), Hugo Santos (Michel Simplício 62) e Paulinho Guará (Roberto 73).
(Suplentes: Guilherme, Tiago Mesquita, Júnior Pereira, Michel Simplício, Leandrinho, Roberto e Zé Rui.
União Madeira: Matt Jones, Tomé, Ávalos, Roberto, Tomasevic (Marco Freitas 74), Tiago, Toni, Alex, Ruben Andrade (Gleibson 70), Diop (Tozé Marreco 60) e Silva.
(Suplentes: Christopher, Steve, Walter, Gleibson, Carlos Manuel, Marco e Tozé Marreco).
Árbitro: Rui Costa (Porto).
Ação disciplinar: Cartão amarelo para Tomasevic (18), Giuliano (20), Diop (33) e Matt Jones (36).
Assistência: Cerca de 200 espetadores.


Fonte: Record

Três regressos aos convocados de Filipe Rocha


Para o confronto com o União da Madeira, Filipe Rocha chamou 18 jogadores com os regressos de Carlitos, Ricardo Ehle e Rogério Conceição a constituir os destaques.

Face ao jogo com o Estoril, derrota por 2-0 saem Leomar (castigado) Frechaut, Bolívia e Carlos Fernandes, os dois últimos lesionados.


Lista de convocados:

Guarda Redes: Taborda e Guilherme

Defesas: Tiago Mesquita, Júnior Pereira, Ricardo Ehle, Rogério Conceição, Willams e Carlitos

Médios: Sandro, Leandrinho, Giuliano e Godinho

Avançados: Roberto, João Pedro, Zé Rui, Hugo Santos, Michel Simplício e Paulinho Guará.

Fonte: A Bola

Plantel navalista retoma treinos

FORAM PAGOS ALGUNS SALÁRIOS EM ATRASO


O plantel da Naval 1.º de Maio voltou a treinar este sábado e, após o ensaio, o clube pagou os vencimentos de meio mês de janeiro e fevereiro.
Vinte e seis jogadores integraram o trabalho da equipa da Figueira da Foz, ultrapassando o diferendo entre o plantel e administração da SAD, devido aos dois meses e meio de salários em atraso, facto que levou o grupo a recusar-se a treinar na sexta-feira.
"Está tudo normal, o plantel está a trabalhar e está motivado para vencer o União da Madeira no próximo domingo", afirmou Taborda, porta-voz do grupo de capitães da equipa, no final da sessão de treino.
O capitão navalista anunciou ainda que "hoje o clube procedeu ao pagamento do salário em falta do mês de janeiro (15 dias) e o mês de Fevereiro, tendo sido ainda prometido que dentro de duas semanas o clube liquidará o mês de março".
Fonte: Record

Naval - União da Madeira


Eixo defensivo muda na Naval

Tudo indica que Filó irá apostar numa dupla de centrais diferente da habitual. Ricardo Ehle e Rogério Conceição deverão ser os eleitos para os lugares de Júnior Pereira e Leomar, sendo que este vai cumprir castigo. De fora, mas por lesão, deverá ficar Edivaldo.

Fonte: O Jogo

SAD entra em blackout


Na terça-feira, dia em que se retomaram os trabalhos, os jogadores tiveram uma reunião no balneário com o diretor geral da SAD, Armando Guindeira, ao qual transmitiram o seu descontentamento pela situação de pagamentos de salários em atraso.
Entretanto, a administração da Naval - Futebol SAD emitiu um comunicado a informar que o clube entra em "blackout" por "tempo indeterminado".
"Não serão efetuados contatos ou prestadas informações à comunicação social pelos jogadores profissionais de futebol desta SAD, como por qualquer outro colaborador ou trabalhador desta instituição", refere o comunicado.
Na mesma missiva, a administração do clube da Figueira da Foz acrescente que, a partir de esta sexta-feira, "todos os treinos da equipa profissional não serão abertos ao público ou à comunicação social".
Fonte: Record

Entrevista a Carlitos


Ontem, O Navalista esteve no Municipal José Bento Pessoa à conversa com uma das pessoas mais bem-queridas dos sócios navalistas. Sempre humilde e algo tímido, o nosso capitão, Carlitos, acedeu ao pedido da entrevista e estivemos um pouco à conversa, num ambiente calmo e descontraído. 



O Navalista: Dá-nos a conhecer um pouco do teu percurso como futebolista. Quando é que te iniciaste no futebol? 

Carlitos: Iniciei-me aos 12 anos, na União Recreativa de Cadima, depois fiz juvenis na União Desportiva da Tocha e Juniores e 1 ano de Seniores e a partir daí profissional. 

O Navalista: Quais eram os teus objectivos enquanto jovem? 

Carlitos: Na altura, os objectivos eram os de qualquer um: sonhava jogar como jogo profissionalmente, e objectivos concretos, jogar num clube grande também tive, mas nunca foi uma obsessão minha. 

O Navalista: E quais eram as tuas influências na altura? 

Carlitos: Nunca tive nenhuma referência. 

O Navalista: O João Pedro diz a mesma coisa!! … 

(risos) 

Carlitos: Não, não nunca tive uma preferência… 

O Navalista: E momentos mais felizes? 

Carlitos: Momentos felizes…nunca conquistei título nenhum…mas momentos felizes era a parte em que jogava com os meus amigos e que acabava por ser não tão séria, era mais por brincadeira …por desporto mesmo e foram esses os momentos em que passávamos juntos. 

O Navalista: Algum momento menos agradável mas construtivo e que te serviu de lição (e possa servir também para os jovens actualmente). 

Carlitos: Agora não me estou a recordar de nada. 

O Navalista: Uma lesão mais grave? Por exemplo? 

Carlitos: Não, não estou a ver. 

O Navalista: Sortudo!

(Risos)

Carlitos: Ainda bem…. 


O Navalista: Qual foi o momento mais marcante ao longo de toda a tua carreia até agora?

Carlitos: A subida. 

O Navalista: E o treinador que te marcou mais até hoje? Porquê? 

Carlitos: Talvez o primeiro treinador como profissional, por causa disso mesmo. 

O Navalista: Que conselho poderás dar aos jovens que praticam futebol e ambicionam tornar-se profissionais? 

Carlitos: Sejam humildes. Às vezes nós temos umas preferências enquanto jovens que podem prejudicar a carreia como futebolista, tipo noites, bebidas alcoólicas, drogas, essas coisas assim. Tenham cuidado com isso. 

O Navalista: Recentemente, realizaste 250 jogos ao serviço da Associação Naval 1º de Maio. Que significado teve isso para ti? 

Carlitos: Já são alguns anos. É bom, é gratificante. Fico contente porque nem todos os jogadores conseguem uma marca assim por um clube e é bom. 

O Navalista: Enquanto jogador, és um dos elementos mais bem-querido pelos sócios e adeptos da Associação Naval 1º de Maio. Achas que esse facto se deve à tua permanência na Associação por tantos anos? 

Carlitos: Sim. Acho que também, …e se calhar sendo um pouco menos humilde, mas também pelo trabalho que tenho desenvolvido e tento fazer sempre o melhor e agradar. 

O Navalista: Por onde passa o teu futuro, depois de terminares a tua carreia como jogador profissional de futebol? Já pensaste nisso? O que gostarias de fazer? 

Carlitos: Não, ainda não pensei seriamente nisso. Mas talvez ligado ao futebol não. Penso que não tenho perfil para continuar no futebol…não sei. 

O Navalista: Qual é a tua opinião sobre a pouca presença de adeptos no Estádio Municipal José Bento Pessoa para os jogos oficiais da Naval? O que dirias aos figueirenses para os motivar a virem ao estádio? 

Carlitos: O que eu diria é que nós temos um bom plantel, um bom grupo de trabalho e que todos os jogos tentamos fazer o nosso melhor possível para dignificar a camisola. Em relação ao comentário das poucas pessoas, deve-se se calhar às pessoas da Figueira não serem muito ligadas ao futebol, mas claro que gostaríamos de ter muito mais gente.



O Navalista: Para finalizar, pedimos-te que completes as frases seguintes: 

O Carlos Rodrigues é…. teimoso. 
Umas das minhas paixões é….o futebol
Tenho orgulho…nos meus filhos. 
Não resisto a um… churrasco
No carro ouço…de tudo. 
Quando vou ao restaurante como um belo prato de…peixe grelhado
Um destino de férias de sonho seria…Polinésia
O que mais gostas na cidade da Figueira da Foz? A praia. 

Obrigado pela tua disponibilidade e continua a mostrar aquilo que és em campo! :)

Remador juvenil conquista Selecção Nacional


O remador juvenil Francisco Pinho Oliveira foi hoje convocado para a selecção nacional para participar na Regata Internacional de Bordéus.
O estágio terá lugar em Montemor-o-Velho de 5 a 9 de Maio e a participação na RI de Bordéus de 10 a 14 de Maio.

Quase bronze


Diogo Pinheiro, remador da Associação, esteve muito próximo de uma medalha de bronze em Itália.

Nas finais A em que o Diogo participou hoje, os resultados foram os seguintes: 
No 4-LM classificou-se em 6º lugar tendo no 2-LM obtido o 4º lugar a apenas 4 centésimos da medalha de bronze.

"Decisão por impulso"


Duas semanas depois de ter sido despedido do comando técnico da Naval, Daniel Ramos continua a não entender os motivos apresentados pelo presidente Aprígio Santos. "Ficamos todos surpreendidos, acredito que foi uma decisão tomada por um impulso", referiu, confidenciando que foi despedido via telemóvel. "O presidente disse-me que lamentava, mas que ia escolher outro treinador". Em termos desportivos, Daniel Ramos lembra que a equipa estava a cumprir com os objetivos delineados no início da época e que estava a atravessar um bom momento. "Até à derrota com o Belenenses vínhamos de um ciclo de 12 jogos sem perder. Aliás, a nossa segunda volta estava a ser exemplar", disse. Ainda assim, o técnico reconhece a falta de consistência nos jogos realizados na Figueira da Foz. "Perdemos vários pontos em casa, enquanto fora realizámos grandes exibições. E a equipa estava na luta pela subida, como continua a estar", destacou. Sobre as críticas de Aprígio Santos, que após a sua demissão classificou a equipa de indisciplinada, Daniel Ramos considera-as injustas. "É verdade que tivemos expulsões frente a Oliveirense e Belenenses, mas por contingências do futebol e não por agressões", recordando que na estreia de Filó, frente ao Estoril, a Naval terminou o jogo com dez jogadores, por expulsão de Leomar.
No próximo domingo, o técnico poderá assistir ao Naval-U. Madeira, equipas que já orientou.

Fonte: O Jogo

Sem marcar golos há 219 minutos

A estreia em jogos em casa do treinador Filó está agendada para domingo, diante do União da Madeira. O primeiro jogo do ex-técnico do Espinho ao serviço da Naval aconteceu na ronda anterior, frente ao líder Estoril, e saldou-se por uma derrota, por 2-0. A falta de golos no ataque navalista começa a preocupar os adeptos, já que a equipa está em branco há 219 minutos, tendo sido Sandro, na derrota com a Oliveirense, a apontar o último golo. O plantel da Naval regressa hoje ao trabalho, com Ricardo Ehle e Rogério Conceição a lutarem pela vaga do castigado Leomar.

Fonte: O Jogo

Futebol de Formação - Jogos deste fim de semana


Depois de um fim de semana sem futebol de formação no velho pelado, este vai ser um fim de semana em cheio, com 5 jogos agendados.
O futebol de 7 joga-se no sábado de manhã (Infantis e Benjamins) , sendo que no sábado à tarde há jogo de futebol de 11 com uma das equipas de Iniciados e no domingo de manhã há mais 2 jogos, sendo que às 9 horas os Juvenis têm mais uma partida importante na luta pelo acesso ao Play-off de subida ao Campeonato Nacional.
 
Fonte: Departamento de Futebol de Formação da Associação Naval 1º de Maio

Futebol de Formação - Notícias


Resultados do fim de semana:


Campeonato Nacional de Juniores - Fase de Manutenção: Naval - 0 ; Sanjoanense - 2

Relativamente às diversas equipas presentes em torneios de Páscoa organizados um pouco por todo o nosso país, registaram-se excelentes actuações, nomeadamente com a vitória dos Benjamins-B no Torneio da Batalha.

Os escalões de formação da Naval 1º de Maio ocupam diariamente cerca de 200 jovens (oriundos das mais diversas freguesias do concelho da Figueira da Foz e de concelhos limitrofes).
Na época em curso, para além do projecto NAVAL KIDS, existem 4 equipas de Futebol de 7 (Benjamins e Infantis) e 5 equipas de Futebol de 11 (Iniciados, Juvenis e Juniores).
A equipa de Juniores tem jogado em Arazede - concelho de Cantanhede por falta de relvado (obrigatório em competições nacionais neste escalão).
A colocação de um relvado sintético no actual pelado do Campo de Treinos do Estádio José Bento Pessoa, criará condições para evitar deslocações necessárias, permitindo também a organização de torneios ou campos de férias centrados na prática do futebol de formação.


Fonte: Departamento de Futebol de Formação da Associação Naval 1º de Maio

Benjamins B vencem torneio

Foto Perfil dos Benjamins B no Facebook 
Os Benjamins B das escolas de futebol de formação da Associação Naval 1º de Maio venceram este sábado o II Torneio da Páscoa da Batalha. Parabéns a todos!

Folheto O Navalista - Abril

Agenda do Futebol de Formação


Este fim de semana não há jogos no campo pelado.

A equipa de juniores recebe a Sanjoanense no campo de Arazede logo pelas 16 horas em mais uma jornada do Campeonato Nacional.
Os Juvenis estão hoje e amanhã em Eiras - Coimbra num torneio quadrangular com Eirense, Académica e Beira-Mar.
Os Infantis estão este fim de semana em Silves-Algarve para mais um torneio de Páscoa.
Os Benjamins B estão hoje na Ilha-Guia e amanhã na Batalha-Leiria a disputar 2 torneios de Páscoa.

Fonte: Departamento de Futebol de Formação da Associação Naval 1º de Maio


Estoril-Naval, 2-0


O Estoril venceu este sábado a Naval por 2-0, em jogo da 26.ª jornada da Liga Orangina, e ficou muito perto de garantir matematicamente a subida de divisão.
O líder da Liga de Honra soma agora 52 pontos, mais 7 que o Aves, que na sexta-feira empatou 1-1 com o Portimonense, e mais 8 que o Moreirense, que joga ainda hoje no terreno do Belenenses.
Moralizado pela vantagem, o Estoril apresentou sempre maior acutilância no ataque, criando os lances de maior perigo, sobretudo, pelo flanco esquerdo, aproveitando o desacerto de Frechaut.
Licá superiorizou-se ao internacional português, tendo sido numa dessas incursões que os comandados de Marco Silva chegaram ao golo, de grande penalidade, por intermédio de Steven Vitória, depois de Taborda, aos 18 minutos, ter derrubado o atacante ao procurar compensar o erro do companheiro de equipa.
Na segunda parte, o Estoril manteve o domínio dos primeiros 45 minutos e Tony Taylor ampliou a contagem, aos 49 minutos, com um remate no "coração" da grande área após assistência de Licá.
A perder, Filipe da Rocha, que se estreou no comando dos figueirenses, fez duas alterações em simultâneo, tirou Sandro e Junior Pereira e colocou em campo Leandrinho e Giuliano, mas uma nova falha de marcação de Frechaut deitou tudo a perder: Leomar fez a dobra, derrubou o Licá e viu o segundo cartão amarelo do encontro.
Reduzida a 10 jogadores, a Naval não fez mais do que jogar pela honra, e ainda viu Tiago Gomes a colocar a bola dentro da baliza e Taborda, após nova falha de Frechaut, mas o lateral-esquedo estorilista estava em posição irregular, mantendo-se, por isso, o 2-0 no marcador.
O jogo ficou ainda marcado pelo regresso do árbitro Bruno Paixão, após duas semanas de ausência, na sequência de diversas ameaças, após o Gil Vicente - Sporting (23.ª jornada), que motivaram o seu pedido de dispensa nas rondas anteriores.
Jogo realizado no Estádio António Coimbra de Mota, no Estoril
Estoril-Naval, 2-0
Estoril: Vagner, Anderson, Bruno Nascimento, Steven Vitória, Tiago Gomes, Gonçalo Santos, Diogo Amado (Carlos Eduardo, 79), Tony Taylor, João Coimbra (Rodrigo Dantas, 71), Licá e Fabrício (Adilson, 81)
Naval: Taborda, Frechaut, Junior Pereira (Giuliano, 53), Leomar, Williams, Sandro (Leandrinho, 53), Godinho, João Pedro, Edivaldo, Hugo Santos (Roberto, 73) e Paulinho Guará
Árbitro: Bruno Paixão (Setúbal)
Ação disciplinar: Cartão amarelo a Gonçalo Santos (10), Taborda (18), Diogo Amado (43), Leomar (44 e 58) e Williams (90+2). Cartão vermelho por acumulação de amarelos a Leomar (58)
Assistência: 919 espectadores


Fonte: Record

Filipe Rocha opera revolução na convocatória


Filipe Rocha (Filó) chamou 19 jogadores para o confronto com o líder Estoril, destacando-se os regressos de Taborda, Tiago Mesquita, Leomar, Carlos Fernandes, Frechaut e Michel Simplício.

Face ao encontro com o Belenenses (derrota por 1-0) saíram Ricardo Neves, Ricardo Ehle, Delson, Carlitos e Rogério Conceição os dois últimos suspensos por um jogo devido a cartão vermelho, ficando ainda de fora por opção técnica Previtali.

Lista de convocados:
Guarda-redes: Taborda e Guilherme;

Defesas:Tiago Mesquita, Júnior Pereira, Leomar, Carlos Fernandes, Willams;

Médios: Edivaldo Bolívia, Sandro, Frechaut, Leandrinho, Giuliano, Godinho;

Avançados: Michel Simplício, João Pedro, Paulinho Guará, Roberto, Hugo Santos, Zé Rui.

Fonte: A Bola

26ª jornada, Estoril - Naval

Autor desconhecido
    Com transmissão em directo na Sport TV1

"Raça e alma"

Foto por Carina Monteiro
Tal como tinha prometido, o presidente Aprígio Santos não demorou a preencher o lugar após a saída de Daniel Ramos. Filipe Rocha, de 39 anos, chegou de Espinho e ontem orientou o primeiro treino. A cinco jornadas do final o tempo urge e o novo técnico preocupou-se de imediato em passar a mensagem ao plantel, adotando um discurso corajoso. "Quero os atletas preparados para dar tudo em campo, morrer se necessário", disse. "Raça e alma" foram das palavras mais pronunciadas por Filipe Rocha, que abraça pela primeira vez o desafio de orientar uma equipa de uma liga profissional. O técnico agradece a oportunidade e quer agarrá-la com força, revelando o desejo de subir com a Naval à I Liga, apesar dos sete pontos de atraso em relação ao últimos dos lugares que dá esse acesso. Mas, no dicionário de Filipe Rocha, não consta a palavra impossível, pelo que entende ser da sua equipa a obrigação de cumprir o seu papel e esperar para fazer as contas finais. "A subida é possível, se ganharmos os nossos jogos e os outros perderem", referiu. A estreia não podia ser mais aliciante. A Naval desloca-se ao terreno do líder e Filipe Rocha promete apresentar uma equipa ambiciosa. "Frente ao Estoril não temos nada a perder, só a ganhar", disse, sem esconder o estilo de jogo que pretende implementar no próximo sábado. "Vamos jogar no risco, no sentido inteligente".

Fonte: O Jogo

Daniel Ramos surpreendido e triste com saída da Naval


Daniel Ramos não entende porque razão foi despedido do comando técnico da Naval 1º Maio, confessando "surpresa" e "tristeza" pela decisão tomada pela Direcção do clube figueirense, liderada por Aprígio Santos.

"Fomos apanhados de surpresa e, por isso, sentimos alguma tristeza. Esta saída foi injusta, porque em dezassete jogos tínhamos apenas uma derrota", afirma o treinador, numa entrevista concedida a Bola Branca, apontando as razões para a capmpanha inconstante dos navalistas na Liga de Honra.

Para o técnico, falta estrutura ao clube para almejar a subida de divisão.

"Faltou alguma união colectiva, sobretudo em torno de condições e requisitos para subir de divisão. Faltou uma força maior", atira.

Daniel Ramos deixou a Naval 1º Maio no quarto lugar, a sete pontos dos lugares de promoção.

Fonte: Bola Branca

Filó quer aproveitar para lançar carreira

''Aceitei este projeto como uma forma de progredir e valorizar a minha carreira, mostrar valor e tentar chegar patamares superiores'', referiu Filó, garantindo que ''este projeto é um grande desafio”, pois tem o “objetivo de subida”, o que “dá grande motivação''.
Filipe Rocha foi esta tarde apresentado como treinador da Naval e vinculou-se ao clube da Figueira da Foz até ao final da temporada de 2012/2013, substituindo Daniel Ramos à frente do clube.
''A Naval neste momento nada tem a perder, temos de jogar todos os jogos com um só pensamento, vencer e aceitar os riscos decorrentes'', disse o treinador, durante a sua apresentação.
Quanto ao objetivo de subida, o novo técnico é pragmático: ''Temos sete pontos de desvantagem, temos de fazer a nossa parte, ganhar os jogos que faltam e ao mesmo tempo esperar uma ou outra escorregadela dos nossos adversários diretos''.
''A Naval é um clube com história, tem objetivos precisos e boas condições de trabalho. Julgo que muitos treinadores gostariam de estar neste lugar'', garantiu.
Filipe Rocha enquanto jogador representou o Sporting de Espinho, Fiães, Penafiel e Paços Ferreira iniciando a carreira de treinador em 2005/2006 no Lousada, seguindo-se Fiães, Paredes, Aliados do Lordelo, Sporting de Espinho e agora Naval.
''Aprendi com todos os treinadores com quem me cruzei ao longo da minha carreira, tenho personalidade própria, sou ambicioso e procuro de igual forma que as minhas equipas também sejam assim, combativas e com alma'', afirmou.
Filipe Rocha vai ter ao seu lado na Naval 1.º de Maio o adjunto António Brenha e o preparador físico Emanuel Gonçalves, que já trabalhavam com o técnico no Sporting de Espinho.O novo líder técnico navalista já dirigiu o treino da tarde de hoje e vai dirigir a equipa frente ao líder Estoril, no sábado, na 26.ª jornada.

Fonte: Futebol 365

Filó é o novo treinador

GARANTIA DE APRÍGIO SANTOS


Filipe Rocha "Filó", que orientava o Sp. Espinho, da segunda divisão, é o novo treinador de futebol da Naval, anunciou à Agência Lusa o presidente do clube da Liga Orangina, Aprígio Santos.
O líder do emblema da Figueira da Foz manifestou-se "agradado por ter ultrapassado o problema do novo técnico em poucas horas", depois da saída de Daniel Ramos na segunda-feira.
Para Aprígio Santos, Filó tem capacidade para "devolver a crença que norteia a equipa, que ainda aspira à promoção à primeira liga".
O novo treinador da Naval já orientará o treino da tarde, agendado para as 16 horas, seguindo-se a apresentação oficial.
Fonte: Record

Taborda e João Almeida provisoriamente no comando técnico


Taborda e João Almeida, respetivamente guarda-redes e secretário-técnico da Naval 1.º de Maio, foram hoje designados técnicos interinos da equipa de futebol, até à contratação de um novo treinador.

Aprígio Santos comunicou a decisão aos jogadores momentos antes de se iniciar o primeiro treino de preparação do jogo com o Estoril, da 26.ª jornada da Liga de Honra, tendo o apronto já decorrido sob a orientação da nova dupla técnica.
O dirigente navalista sublinhou que "esta solução não estava nos meus horizontes, mas não me posso demitir das minhas responsabilidades, tinha de ser feito qualquer coisa para motivar a equipa", disse.


Ler mais: http://visao.sapo.pt/futebol-naval-1-de-maio-taborda-e-joao-almeida-provisoriamente-no-comando-tecnico=f656913#ixzz1r1SGaZBW

Daniel Ramos demitido

APRÍGIO SANTOS DESPEDIU TREINADOR


Aprígio Santos, presidente da Naval SAD, determinou esta segunda-feira o final de ciclo de Daniel Ramos na liderança técnica do clube da Liga Orangina.
"Depois de tudo a que assisti ontem [domingo], Daniel Ramos não tem condições para continuar a treinar a Naval" afirmou o dirigente à Agência Lusa
O líder do clube da Figueira da Foz sentia que "as coisas não estavam bem desde há algum tempo", mas foi adiando uma decisão por ter prometido a si próprio que não faria alterações "a nível de equipa técnica até final da temporada".
"O jogo com o Belenenses [derrota em casa por 1-0] obrigou-me a refletir e, como responsável máximo pelo clube, não posso olvidar as minhas responsabilidades", justificou.
Aprígio Santos continua a acreditar no objetivo da subida, apesar da Naval estar a sete pontos da zona de promoção: "Enquanto matematicamente o objetivo de subida for possível compete-me dotar a equipa de todas as condições possíveis para que possamos atingir o objetivo delineado para a temporada".
O presidente da Naval reiterou que "neste momento" não tem ninguém em mente "para assumir o lugar de treinador", mas manifestou-se convicto que vai "conseguir uma solução".
A equipa da Figueira da Foz estava posicionada a 3 pontos do segundo lugar há duas jornadas, mas duas derrotas consecutivas (Oliveirense e Belenenses) colocaram a equipa a 7 pontos da subida, quando faltam cinco jornadas para o término da competição.
Fonte: Record

Naval 0 Belenenses 1

Foto por Carina Monteiro. Mais fotos em Facebook oficial d´ O Navalista.
Num jogo algo atípico e morno, o Belenenses conseguiu vencer a Naval 1º de Maio, no Municipal José Bento Pessoa por uma bola a zero. O golo dos visitantes foi marcado na conversão de uma grande penalidade, a penalizar uma falta de Delson, que substituira Junior Pereira minutos antes, sobre um adversário na grande área. Carlitos (que já se encontrava em risco de exclusão por acumulação de amarelos, nos próximos encontros) e Rogério Conceição viram ambos o cartão vermelho directo, deixando a Naval a jogar com apenas 9 jogadores. De realçar ainda que a equipa de arbitragem não passou ao lado do jogo, tendo julgado algumas situações de forma errada e a favorecerem a equipa do Belenenses. Com esta derrota, as contas da Naval complicam-se bastante para o principal objectivo da época, a subida para o primeiro escalão do futebol português.

Naval 0-1 Belenenses por simaotvgolo12