Robin Previtali na Figueira para assinar por três anos

Avançado formado no Sochaux que estava no Gueugnon

A Naval confirmou nesta quarta-feira a contratação do avançado Robin Previtali, ex-Gueugnon, do National (terceiro escalão francês), que deverá assim fechar o plantel figueirense. «O jogador chegou hoje e assina por três anos. Pensamos que será um bom reforço, até porque se trata de um atleta formado no Sochaux», disse ao Maisfutebol o presidente do clube, Aprígio Santos.

Robin Previtali tem 23 anos, mede 1,85 m (84 quilos) e, além de ter passado pela renomada escola de formação francesa, esteve duas épocas emprestado ao Beauvais (2007/09), antes de chegar ao Gueugnon, por onde passaram, mas numa fase anterior, Peiser (agora na Académica) e Alex Hauw.

O plantel da Naval conta agora com 28 jogadores, 20 da temporada transacta e mais oito reforços: Romain Salin (ex-Tours), Rogério Conceição (ex-Vila Nova Goiás), Jonathas (ex-EC Pelotas), Orestes (ex-Hansa Rostock), Hugo Machado (ex-Standard Sumgyit), João Pedro, Godinho (ambos ex-Oliveirense) e o recém-contratado Previtali.

Aprígio Santos detém 76 por cento da SAD

PRESIDENTE É DONO DE 950 MIL AÇÕES

O empresário Aprígio Santos, presidente da Naval, detém, em nome próprio, 950 mil ações (76 por cento) da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do clube da Figueira da Foz, que milita na Liga Sagres. De acordo com a escritura de constituição da Naval - Futebol SAD, a que a agência Lusa teve acesso, celebrada na passada sexta feira, a empresa da qual Aprígio Santos é sócio único subscreveu a larga maioria do capital, no valor de 950 mil euros, um euro por ação.

Já a acionista Associação Naval 1.º de Maio, presidida há 19 anos pelo empresário, detém 20 por cento do capital social - cujo total ascende a 1,25 milhões de euros -- possuindo 250 mil ações.

Quase quatro por cento (49 998 ações) estão na posse da empresa Naval Capital SGPS - sociedade criada em 2001 para gerir as participações sociais do clube - gerida por Aprígio Santos e por Rui Trafaria, atual tesoureiro da Naval.

Há ainda duas participações simbólicas, de uma ação cada, subscritas pelo vice-presidente e diretor geral do futebol do clube, José Ferreira, e pelo presidente do Conselho Fiscal, André Rodrigues, que perfazem o mínimo de cinco sócios necessários por lei à constituição de uma sociedade anónima.

Ainda de acordo com o mesmo documento, o Conselho de Administração da Naval - Futebol SAD, com mandato até 2014, é presidido por Aprígio Santos, assumindo Rui Trafaria e José Ferreira os cargos de vogais.
Nuno Mateus, jurista da Naval, preside à Assembleia Geral da SAD e António Gravato, vice-presidente da agremiação desportiva, assume o lugar de secretário.
O capital social de 1,25 milhões de euros é, segundo o texto da escritura, realizado "em espécie e em dinheiro".

A subscrição em espécie - património e outros bens avaliáveis em dinheiro, como os passes de jogadores - está, no entanto, reservada acionista Naval, o clube fundador da SAD, conforme o artigo 31.º do Decreto Lei 67/97, de 3 de Abril, que regula a constituição de sociedades desportivas.

Já no caso da subscrição de 950 mil ações feita por Aprígio Santos, apenas 325 mil dos 950 mil euros se encontram realizados, devendo o montante restante de 625 mil euros - metade do capital social da SAD - "ser realizado no prazo máximo de dois anos", lê-se na escritura.

A agência Lusa contactou Aprígio Santos mas o presidente da Naval recusou qualquer comentário a questões relativas à SAD do clube.

A constituição da Naval Futebol SAD resulta da personalização jurídica da equipa profissional de futebol.

As ações na posse do clube fundador conferem direito de veto em diversas deliberações da Assembleia Geral da SAD, concretamente as que visem a fusão, dissolução da sociedade ou alteração de estatutos, entre outras.

A criação da SAD da Naval foi decidida em 2001, mas a constituição da sociedade só foi formalizada na passada sexta feira, depois da Assembleia Geral ter ratificado, em março, a decisão tomada há nove anos quando o clube ainda militava na Liga de Honra.

Fonte: Record

Dois reforços apresentados amanhã


GUARDA-REDES SALIN E DEFESA MANUEL GODINHO

A Naval vai apresentar amanhã, quarta-feira, mais dois reforços para a próxima época.

O guarda-redes Romain Salin e o defesa Manuel Godinho serão apresentados à comunicação social, pelas 11 horas, na sala de imprensa do Estádio Municipal José Bento Pessoa.

Fonte: Record

Hugo Machado e Jonathas apresentados


PORTUGUÊS REGRESSA DEPOIS DE 4 ANOS DE AUSÊNCIA DOS RELVADOS NACIONAIS 

Hugo Machado e Jonathas foram apresentados esta terça-feira pela Naval, prometendo ajudar na consolidação da equipa no patamar máximo do futebol nacional. Após quatro anos de ausência dos relvados nacionais - três no Chipre e um no Azerbaijão -, Hugo Machado, médio formado nas escolas do Sporting, quer relançar a sua carreira em Portugal.

"Quando recebi o convite não olhei para trás, queria ter vindo em Janeiro, mas o Standard não o permitiu. Desejava muito este regresso, queria essencialmente estar perto do meu filho", vincou o agora jogador navalista, que assinou por duas temporadas.

"Espero relançar a minha carreira no futebol nacional. Sou um tecnicista, gosto de ter a bola, de jogar e fazer jogar os meus companheiros.

Também gosto de marcar, tenho feito 5 a 6 golos por época, alguns em sequência de lances de bola parada", disse. Quanto ao facto de ir trabalhar pela primeira vez com um treinador francês, o jogador, lançado no Sporting pelo romeno Laszlo Bolloni, adianta ser uma questão de "adaptação e assimilação de métodos". Por sua vez, o defesa brasileiro Jonathas, de 25 anos, "abraça" a sua primeira aventura fora do Brasil, vinculando-se à Naval por três temporadas.
"Quem quer vencer tem de olhar em frente e julgo que vir para Portugal é um passo em frente na minha carreira", salientou o polivalente jogador, que alinha em várias posições como central, trinco e lateral esquerdo. Caraterizando-se como jogador de "boa técnica e rápido a executar", Jonathas espera adaptar-se bem ao futebol português, que "é muito rápido" e dá "pouco espaço".

"Não tenho uma posição que diga que goste mais, deixo essa decisão para o treinador. Quero ajudar e o técnico saberá onde é o melhor sítio", referiu. O compatriota Juan é a sua referência como jogador, todavia confessa que em Portugal os nomes de Luisão e Liedson são referência para qualquer brasileiro.

Quanto a objetivos, definiu "contribuir decisivamente para que a Naval atinja ou ultrapasse mesmo os que já estão definidos" e pediu aos compatriotas uma ajuda para a sua adaptação.



Mãe na camisola e o filho no braço

Ir mais longe é a meta que a Naval se coloca nesta temporada, e a mensagem penetrou no balneário ainda antes do início dos trabalhos de campo.

Esse é o desejo comum ao polivalente Jonathas, 25 anos (1,88 m, 79 kg), ex-Pelotas (Brasil), e Hugo Machado, 27 anos (1,75 m, 70 kg), duas das sete caras novas de um plantel que continua à espera de um ponta-de-lança - a SAD prossegue as negociações para preencher esta lacuna num dos grupos que mais rapidamente ganhou forma no campeonato principal.

Estreante em Portugal, Jonathas está pronto para jogar onde Victor Zvunka quiser - pode ser central, lateral-esquerdo ou trinco - e terá a camisola 62. "Representa o ano de nascimento da minha mãe", explicou, com esperança numa adaptação rápida ao clube onde reencontra o amigo Giuliano.

Com contrato até 2013, espera "o melhor possível desta primeira vez fora do Brasil".

Hugo Machado já escolheu: usará o número 37, "o mesmo da estreia na equipa principal do Sporting", com Laszlo Boloni.

A partir de Alvalade, onde se formou, fez-se andarilho e passou os últimos anos no estrangeiro. "Sem trabalho, nada se consegue", diz quem esteve em Chipre, no Azerbaijão e trocou o Standard de Sumgayit pela Naval para "relançar a carreira" e poder "estar junto do filho", cujo nome tem tatuado num braço."



Fonte: Record
e O Jogo

Godemèche: «Estar num bom plano na próxima época»


FRANCÊS DESTACA "EXCELENTES RESULTADOS" DA TEMPORADA PASSADA

Com duas sessões no Parque das Abadias, e o segundo dia de exames médicos, prosseguiram os trabalhos da equipa comandada pelo francês Victor Zvunka.
Nicolas Godemèche renovou com o clube e destacou os "excelentes resultados" conseguidos na época passada. "Conseguimos uma boa classificação e, quanto à próxima temporada, esperamos, no mínimo, fazer igual. Na época que passou, fizemos um bom campeonato e chegámos às meias-finais da Taça de Portugal e, agora, com grande parte do plantel que ficou e com as novas contratações, estou certo de que iremos estar num bom plano", afirmou.

Fonte: Record

Aprígio Santos quer um treinador a tempo inteiro

Presidente eleva exigência no dia da apresentação

A Naval deu o pontapé-de-saída na preparação da pré-época com os primeiros exames médicos, seguindo-se na tarde desta segunda-feira o primeiro treino. No total, o clube deu a conhecer 27 jogadores, 20 da época passada mais sete reforços, embora o jovem João Mendes, que não faz parte dos planos, se tenha também apresentado, por ter contrato até final do mês. Orestes e Fábio Júnior foram os únicos a faltar à chamada mas chegarão durante a semana.
Esta será uma época de viragem para os figueirenses, que vão passar a competir como SAD, passando a ter um cunho cada vez mais profissional, algo que o presidente irá exigir também a quem lidera a equipa do banco, neste caso o francês Victor Zvunka: «Optámos por um treinador francês, que espero que traga as mudanças que eu quero e ajude a concretizá-las sem esquecer o objectivo que é a manutenção. Quero mudanças a nível de trabalho, espero que as equipas técnicas tenham finalmente por objectivo um trabalho mais assíduo. Não quero criticar treinadores anteriores, mas vou ser mais exigente, sobretudo em termos de uma presença efectiva e cumprimento horário máximos. Foi por isso que optei por um estrangeiro, que traga mais profissionalismo e esteja mais perto jogadores, tenha mais compreensão e dedicação formação dos jovens. Activos deste clube têm de ser cuidados e melhorados todos os dias.»

Depois de uma temporada em cheio, com um oitavo lugar e a chegada às meias-finais da Taça de Portugal, os horizontes, admite o dirigente, até podem alargar-se um pouco: «Num clube como o nosso, pensamos sempre na manutenção mas, se pudermos melhorar, claro, vamos tentar fazê-lo. Penso equipa não perdeu qualidade e dos reforços desejo que venham melhorar. Mas não sei o que se passa na casa dos outros. Só conheço a minha, não sei dos outros. Não sabem quanto sofri época passada [por não terem ido à final da Taça de Portugal]. Gostava de lutar nas três frentes com dignidade. Gosto muito Taça de Portugal, se pudermos fazer chegar mais longe, tanto melhor. Sonhar não é proibido, por que não fazermos melhor que oitavo lugar?»

Aprígio Santos voltou a explicar porque razão gosta do mercado francês, defendendo que privilegia os jogadores portugueses mas quando não estão fora da sua bolsa, prefere optar por atletas que tiveram uma boa formação e têm dado garantias. A finalizar, ficou ainda a certeza de que durante esta segunda-feira pode ficar fechada a contratação do avançado que falta para fechar o plantel. Será francês mas não se trata de Yoann Arquin, do PSG, com quem não chegaram a acordo.

Fonte: Mais Futebol

Victor Zvunka (Naval) : «Não vou jogar em 3x5x2»

Técnico gosta de equipas compactas mas não quer jogar à defesa

Victor Zvunka dirige esta segunda-feira o primeiro treino na Naval, dando início a uma experiência que já classificou como aliciante. Na senda das palavras do presidente, também o técnico francês prometeu ser rigoroso ¿ colaram-lhe essa etiqueta, segundo afirma - esperando sentido de responsabilidade dos seus jogadores. «Não se pode ser sólido sem rigor. Vamos jogar como treinaremos, todos envolvidos e empenhados. Depois, há toda a preparação invisível, como a alimentação, o descanso, tudo faz parte. Seremos exigentes, vamos trabalhar no duro, mas no sentido de que a equipa jogue à bola. Trabalhar todos trabalham, mas há que acrescentar a isso alguma técnica. Sou, de facto, bastante exigente. Mas aberto aos jogadores, que podem entrar no meu gabinete quando quiserem.»
Em termos de estilo de jogo, embora a palavra solidez esteja sempre no seu vocabulário, o técnico não se quer comprometer: «Será em função dos jogos. Não posso dizer se vou ser ofensivo ou defensivo, depende de como poderemos gerir a posse de bola. Não tenho ideias predefinidas mas posso assegurar que nunca jogarei em 3x5x2. Não é essa a minha concepção.»
Ainda a tentar aprender português - o adjunto António Caetano irá assegurar as traduções nesta fase inicial - Zvunka não se prende em referência portuguesas, embora tenha um fraquinho pelo Benfica de Eusébio, que acompanhou quando era novo. «Conhece os treinadores do F.C. Porto e Benfica, pelo que fizeram na Europa, sobretudo os segundos, que me impressionaram quando eliminaram o Marselha.»

Sete caras novas na apresentação da equipa


ORÇAMENTO DE 2,8 MILHÕES DE EUROS PARA NOVA ÉPOCA

A Naval 1.º de Maio apresentou-se esta segunda-feira para a nova temporada com sete caras novas, um treinador francês e ainda o anúncio da transformação do futebol em SAD.
No decorrer da apresentação da equipa, os dirigentes figueirenses apresentaram ainda Victor Zvunka, ex-treinador do Guingamp, como técnico principal, e os adjuntos Fernando Mira e António Caetano. Hugo Machado (ex-Standard Sumgayit), João Pedro (ex-Oliveirense), Romain Salin (ex-Tours), Godinho (ex-Oliveirense), Rogério Conceição (ex-Vila Nova Goiás), Jonathas (ex-EC Pelotas) e Orestes (ex-Hansa Rostock) são as caras novas do plantel.
Neste primeiro dia de trabalho apresentaram-se todos os jogadores, excetuando Orestes e Fábio Júnior, cuja ausência foi justificada com pormenores de logística.
Para o presidente da Naval, Aprígio Santos, "este é o primeiro passo de um novo modelo de gestão, já que a Naval vai apresentar-se no campeonato que se avizinha como Naval - Futebol SAD". Quanto às expectativas, o líder do executivo navalista considerou: "Quando se apresenta uma nova equipa, esta é a melhor de sempre". "É esta a minha expectativa, a manutenção será sempre o principal objetivo, não descurando, nem enjeitando, a vontade e ambição de hoje fazer e ser melhor do que no passado", vincou o dirigente.
Após apresentar Victor Zvunka, a quem desejou sorte, justificou a aposta no treinador francês, considerando que "de há uns anos a esta parte o mercado francês não tem desiludido". "Espero que ele nos traga as vitórias que queremos e desejamos. A manutenção é primordial, mas desejamos nas outras competições [Taça Portugal e Taça da Liga] chegar sempre o mais longe possível", expressou. O dirigente disse que pretende que haja maior profissionalismo e responsabilidade no clube, além de querer que a formação seja mais aproveitada. "E, sobretudo, espero uma grande dedicação e compreensão para com a formação deste clube. Os jovens que formamos têm de ser o suporte do futuro", afirmou.
Aprígio Santos foi cáustico para alguns dirigentes, referindo que estes, não sendo capazes de atingir os objetivos que prometem, se entretêm a fazer o jogo da mesquinhês. "O futebol precisa de contenção de palavras e um discurso de futuro, não me vou preocupar com as críticas de certos dirigentes, que não conseguem tratar do que se passa nos seus próprios clubes, não lhes quero dar essa importância", assegurou.
A Naval 1.º de Maio vai participar pela sexta vez consecutiva no principal patamar do futebol nacional, apresentando para esta temporada um orçamento de 2,8 milhões de euros, mais 400 mil do que na temporada transata. 

Fonte: Record

Aposta na estabilidade

PRÉ-ÉPOCA ARRANCOU HOJE DE MANHÃ COM EXAMES MÉDICOS


A pré-época da Naval 2010/11 arranca hoje de manhã com os habituais testes médicos, a decorrer até quarta-feira. Seguir-se-ão os primeiros treinos sob o comando do novo técnico, o francês Victor Zvunka, de 58 anos, que sucede a Augusto Inácio. O plantel não irá nos primeiros dias trabalhar no relvado do Bento Pessoa, que ainda não está totalmente recuperado.

Em princípio, só no dia 14 de julho, após o regresso do estágio que vai ter lugar em Nelas de 5 a 14, é que o Municipal figueirense irá receber a equipa para o primeiro jogo de preparação, com a Oliveirense, da Liga de Honra.
Reforços

A Naval arranca para a sexta época na Liga principal com o objetivo de reforçar a estabilidade na prova, e avançou para alguns reforços importantes, tentando compensar as saídas de Peiser, Diego Ângelo, Kerrouche e Lazaroni, sobretudo estes.

Orestes (ex-Hansa Rostock, da Alemanha), um regresso, assim como o médio N'Kake, emprestado ao Sp. Covilhã (da Liga de Honra), merecem destaque, assim como as contratações do guarda-redes francês Salin e do avançado Arquin (ex-PSG). O objetivo, já definido, é pelo menos igualar o 8.º lugar do ano passado.

Fonte: Record

Victor Zvunka "entusiasmado" com nova aventura

TREINADOR ESTEVE ESTA MANHÃ NO BENTO PESSOA

Victor Zvunka, de 58 anos, novo treinador da Naval, já se encontra na Figueira da Foz, tendo-se deslocado, logo pela manhã, às instalações do Bento Pessoa, encontrando-se com o diretor-geral do futebol profissional, José Ferreira, com quem trocou impressões relativas ao início das suas funções.

Em declarações a Record, Zvunka diz encontrar-se "animado com esta nova aventura", referindo-se ao futebol português como "muito técnico", mostrando-se "entusiasmado" por se "deparar com uma nova cultura".

O técnico aproveitou ainda para dizer que quem o animou a vir para a Naval foi José Ferreira, com quem tem "as melhores relações".
 

Proposta por Alex Hawn rejeitada




"...segundo apurou o Maisfutebol, o emblema da Figueira recebeu recentemente uma abordagem do Marítimo pelo médio Alex Hauw. A oferta foi rejeitada mas o jogador ficará livre para decidir o seu futuro a partir de Janeiro, pois termina contrato em 2011." 

Estádio novo e academia são as prioridades de Aprígio



Desde 2001 que Aprígio Santos sonhava criar uma SAD na Naval, sexta-feira concretizou o desejo.

«Estou mais feliz hoje que há uma semana. A SAD tem o condão de me devolver a paixão por este projecto. E tenho a certeza que todos se vão apaixonar por ele», garantiu o presidente do clube, que já sabe do interesse de alguns investidores para a sociedade.

Mas então, além da denominação [em 2010/11, passa a chamar-se Naval, SAD], o que muda no emblema da Figueira? «Essencialmente vamos ter uma estrutura totalmente profissional, algo que não existia. Vamos trazer pessoas de fora, com capacidade para levar a Naval onde merece. E tenho a certeza que assim não vamos passar pelo sufoco dos últimos anos», disse.

«Agora temos condições para ter um estádio nosso. Podemos edificar um estádio novo nos terrenos do José Bento Pessoa, mas temos duas outras alternativas que podem ser utilizadas. Precisamos apenas do OK da autarquia, que tarda em perceber que é importante libertar o clube desta responsabilidade», justificou Aprígio Santos.

O presidente adiantou que os mais novos vão ser também beneficiados com a SAD: «Vamos construir uma academia para fomentar a formação da Naval. A Figueira da Foz vai finalmente ter um emblema de referência e todos se vão orgulhar dos feitos deste histórico clube. Sem a SAD continuaríamos a viver com a corda ao pescoço.»

Fonte: A Bola

Victor Zvunka "entusiasmado" com nova aventura


TREINADOR ESTEVE ESTA MANHÃ NO BENTO PESSOA

Victor Zvunka, de 58 anos, novo treinador da Naval, já se encontra na Figueira da Foz, tendo-se deslocado, logo pela manhã, às instalações do Bento Pessoa, encontrando-se com o diretor-geral do futebol profissional, José Ferreira, com quem trocou impressões relativas ao início das suas funções.
Em declarações a Record, Zvunka diz encontrar-se "animado com esta nova aventura", referindo-se ao futebol português como "muito técnico", mostrando-se "entusiasmado" por se "deparar com uma nova cultura".
O técnico aproveitou ainda para dizer que quem o animou a vir para a Naval foi José Ferreira, com quem tem "as melhores relações".

Fonte: Record

SAD constituída para o futebol


CAPITAL INICIAL DE 1,25 MILHÕES DE EUROS

A Naval constituiu esta sexta-feira em Cartório Notarial a sua Sociedade Anónima Desportiva, denominada, Naval-Futebol SAD, disse à agência Lusa Aprígio Santos, presidente do clube da Liga portuguesa de futebol.

Votada em Assembleia Geral datada de 2001 e ratificada em 2010, ficou assim concretizado um objetivo desde há muito preconizado por Aprígio dos Santos para consolidação do futebol navalista na Liga profissional.

"Finalmente está conseguido um objetivo iniciado há 10 anos", vincou o dirigente navalista. "Sem uma SAD para gerir e tomar conta do futebol profissional, o futuro estaria comprometido, pelo que espero que tenha sido dado um passo importante visando o reforço do futebol e o futuro do clube", expressou, adiantando que o capital inicial da Naval 1,25 milhões de euros.

Quanto a objetivos imediatos da nova sociedade, Aprígio Santos reitera "o reforço e consolidação do futebol na Liga" como um dos principais objetivos. "Porém, essa consolidação necessita de infraestruturas próprias, nomeadamente de um estádio, além de uma administração cuidada, que saiba entender as necessidades do futebol e o seu rigor", disse.

A Naval 1.º de Maio é um dos mais antigos clubes desportivos do país, fundado em 1893 e que completou recentemente 117 anos de vida. 

Fonte: Record

Yoann Arquin assina por três épocas


AVANÇADO FRANCÊS ORIUNDO DA EQUIPA B DO PSG

O avançado francês Yoann Arquin, de 22 anos, oriundo da equipa B do Paris Saint-Germain, chegou a acordo com a Naval e assinou um vínculo contratual por três épocas.
Chega assim ao fim este folhetim, preso durante algum tempo pelo facto do jogador pretender, inicialmente, um contrato apenas por uma época, acabando por valer a contra-proposta feita pelo clube.
Entretanto o treinador Victor Zvunka só chega a Portugal amanhã de manhã conforme referiu a Record o presidente do clube, Aprígio Santos.

Fonte: Record

Obras no estádio adjudicadas


TÉCNICO ZVUNKA É ESPERADO HOJE À NOITE

A Naval já adjudicou as obras recomendadas pela Liga, pelo que, entre outras alterações, a sala de imprensa (que não pode estar entre balneários) vai passar a funcionar na anterior sala de troféus.
Por outro lado, o técnico Victor Zvunka fará os primeiros contactos com o plantel da Naval neste fim de semana, uma vez que o francês é esperado hoje à noite na Figueira da Foz.
Recorde-se que os habituais exames médicos e físicos estão agendados para a próxima segunda-feira, testes que se prolongarão por três dias. 

Fonte: Record

Victor Zvunka chega amanhã


É o terceiro treinador estrangeiro na história dos figueirenses

O novo treinador da Naval, Victor Zvunka, é esperado amanhã na Figueira da Foz, para iniciar o trabalho no clube português. Recorde-se que a apresentação dos jogadores está agendada para a próxima segunda-feira, para os habituais testes médicos, seguindo-se o estágio em Nelas, entre 4 e 14 de julho.
Zvunka, de 58 anos, tem na Naval a sua primeira experiência no futebol português, mas protagoniza uma situação rara no clube da Figueira da Foz: o francês é apenas o terceiro treinador estrangeiro em quase um século de futebol no clube.
Antes de Zvunka, apenas dois argentinos orientaram a Naval: Angel Cobb, em 1962/63, na 3.ª Divisão, e Mário Imbelloni, em finais dos anos 80, também numa altura em que o clube disputava a 3.ª Divisão.
Recorde-se que o clube, nascido essencialmente para os desportos náuticos, introduziu o futebol em 1911, num ano em que disputou o Troféu Chico Bento, ganho pelo rival de sempre, o Ginásio Clube Figueirense, que viria a abandonar a prática da modalidade. Desde então, a opção por treinadores portugueses foi regra, com as referidas exceções argentinas e agora a opção pelo francês Viktor Zvunka.
Oitavo lugar
O treinador francês, oriundo do Guingamp, já esteve na Figueira da Foz em maio último, altura em que aproveitou para conhecer a cidade, o clube e recolher algumas informações sobre os jogadores que terá à sua disposição. Zvunka levou consigo alguns DVD, tirou algumas conclusões mas é agora, no terreno, que vai decidir sobre eventuais dispensas. O 8.º lugar, classificação da época passada, é para já o grande objetivo.

 Fonte: Record

Zvunka (Naval) revela objectivos: «Pelo menos o oitavo lugar»

Treinador chega sexta-feira «ansioso» por começar a trabalhar no terreno


Victor Zvunka, o novo treinador da Naval, está de malas aviadas para a Figueira da Foz, agora para se instalar em definitivo. Em mais uma conversa com o Maisfutebol, o sucessor de Augusto Inácio deu a conhecer algumas das ideias que tem para a equipa, falando de mercado, dos objectivos traçados para a nova época e, sobretudo, da aventura que será para si treinar em Portugal. 

«Já estive aí três dias, no final de Maio, para conhecer a cidade, o clube, e conversar com os dirigentes, sobre objectivos, jogadores, enfim todo o planeamento. Agora, tenho nova viagem marcada para sexta-feira à noite. Queria chegar um pouco mais cedo, já que começamos a trabalhar na segunda, para tratar de algumas coisas. Vai ser uma super experiência para mim. Estou ansioso para lhe dar início», admite o francês, de 58 anos.

Nas reuniões com Aprígio Santos, o técnico ficou a saber a altura da fasquia: nada mais, nada menos do que repetir a melhor classificação de sempre do clube: «Foi-me pedido pelo menos o mesmo da época passada, ou seja, o oitavo lugar.

Se o vou conseguir, não o posso dizer. Vou ver, com o tempo. Mas espero consegui-lo, obviamente. Até fazer melhor, porque não? Não posso esquecer que houve saídas importantes, como a do Diego ou do Peiser. O que eu pretendo, para já, é conhecer bem o meu plantel e tentar tirar o máximo dele.»

Dispensas só depois de aquilatar plantel
 
Zvunka diz ter já uma ideia concreta da equipa, não só dos franceses que já conhecia como dos outros, de quem levou dvd, mas confessa que precisa ainda de vê-lo no terreno, para tomar algumas decisões.

Com um grupo actualmente de 27 jogadores, alguns deles, com menor índice de utilização, casos de Lupède, Kovacevic ou NKake, podem vir a ser dispensados. «Se não jogaram muito, no ano passado, com os dois treinadores que tiveram, foi porque estes acharam que não caberiam na estratégia, mas agora chegou um treinador novo.

Já tenho algumas indicações mas quero observá-los primeiro, dentro de um contexto específico.»

Dentro do plantel, cabe ainda um avançado, neste caso Yoann Arquin, que continua em agenda: «Já falei com o jogador. Estamos a negociar com o empresário.

Se não conseguirmos, temos alternativas, em França, e noutros países. Depois disso, o plantel poderá ficar fechado mas quero ver a equipa primeiro e, depois dos primeiros treinos e jogos amigáveis, perceber se temos alguma carência.»

A finalizar, o ex-treinador do Guingamp, voltou a elogiar a qualidade do futebol português , ao qual deseja trazer algum do seu saber: «Sou um admirador do vosso jogo, muito técnico, como se vê pela Selecção ou pelos grandes clubes, que são equipas que jogam à bola mas também conseguem resultados importantes.

É um meio que eu gostava de experimentar, não só por aquilo que me pode trazer a mim, mas também esperando trazer alguma coisa para ai, com a minha experiência francesa.»

Fonte: Mais Futebol

Equipa já está inscrita para a próxima época


DOCUMENTAÇÃO ENTREGUE COMO EXIGIDO

Nuno Mateus, diretor do departamento jurídico da Naval, garantiu esta terça-feira que já foi entregue na Liga toda a documentação necessária à inscrição da equipa na próxima época, pelo que o clube cumpriu todos os pressupostos exigidos para o efeito.
Ainda segundo aquele responsável, e pronunciando-se acerca de declarações do Belenenses sobre alegadas irregularidades que eventualmente impediriam a Naval de se inscrever em sequência do caso Igor, o clube limita-se a dizer que "a justiça já foi feita pela comissão disciplinar da Liga, que a Naval acatou, pelo que não existem quaisquer razões para reclamações à volta do caso"."O Belenenses deve sim preocupar-se com o que se passa na sua própria casa", concluiu Nuno Mateus.

Fonte: Record

Zvunka deve chegar hoje

Víctor Zvunka, treinador escolhido para ocupar o lugar de Augusto Inácio no comando técnico da Naval, deve chegar esta quarta-feira e à Figueira da Foz para iniciar a preparação para a nova temporada.

O francês abre, assim, novo ciclo no clube figueirense, sendo o primeiro treinador desde que a equipa chegou à Liga a não falar... português. Para fechar o plantel falta apenas a contratação de um avançado.

Fonte: A Bola

Arquin aguarda resposta à contra-proposta

Avançado francês já fez saber das condições pretendidas para rumar à Figueira

A Naval continua em negociações com o avançado Yoann Arquin, que evoluiu na última época na equipa B do Paris Saint-Germain. Apesar da demora no processo, ainda nenhuma das partes deu o assunto por encerrado e, segundo apurou o Maisfutebol, o jogador respondeu recentemente à proposta dos figueirenses com uma contra-oferta e aguarda agora por um contacto.
Caso as condições pedidas pelo atleta estejam dentro das expectativas de Aprígio Santos, a transferência poderá ficar acertada - Arquin terminou contrato com o PSG - nos próximos dias, para satisfação do técnico Victor Zvunka, que conhece bem a valia do dianteiro francês e deu prioridade à sua contratação.
O plantel da Naval conta actualmente com 27 jogadores, 20 da temporada transacta e mais sete reforços: Romain Salin (ex-Tours), Rogério Conceição (ex-Vila Nova Goiás), Jonathas (ex-EC Pelotas), Orestes (ex-Hansa Rostock), Hugo Machado (ex-Standard Sumgyit), João Pedro e Godinho (ambos ex-Oliveirense).

Etoo catarinense pode ser alternativa
Se Arquin não vier para a Figueira, o clube tem várias alternativas em carteira, nomeadamente da América do Sul. A mais sonante poderá ser a do... Etoo catarinense. O jogador em causa chama-se Clodoaldo Paulino de Lima, pertence ao Corinthians, e ganhou a alcunha devido às semelhanças físicas com o astro do Inter e da selecção dos Camarões.
Natural de Campinas, Clodoaldo tem 31 anos (1,88 m e 87 quilos) e destacou-se ao serviço do Guaçuano, de São Paulo.
Passou ainda pelo Deportivo Pasto e Independiente de Medellin, ambos da Colômbia, Caxias, Marcílio Dias, Remo, e Criciúma, antes de se vincular, em 2007, ao Corinthians, por um período de quatro anos. Incapaz de se afirmar no «Timão», passou a ser sucessivamente emprestado, ao Pohang Steelers, da Coreia do Sul, Náutico, Santo André e Figueirense, o seu último emblema.

Em Janeiro deste ano, foi cedido ao Estoril, onde reencontraria o ex-colega Lulinha, mas acabaria por voltar a casa duas semanas depois de ter chegado, devido a uma alegada inadaptação ao nosso país e estilo de jogo. O único problema pode residir no facto de a Naval pretender o jogador a título definitivo.

Fonte: Mais Futebol

Treinador aguardado esta semana

PLANTEL ENTRA NA ÚLTIMA SEMANA DE FÉRIAS

A equipa figueirense inicia um novo ciclo orientada por um estrangeiro, o francês Victor Zvunka, de 58 anos. A formação navalista, que entrou na última semana de férias antes do início da preparação para a próxima época, tem, nos últimos anos, sido preenchida por jogadores brasileiros e gauleses, a que não é estranha, neste último caso, a ligação de Aprígio dos Santos com França e, mais recentemente, a entrada para a Naval do diretor do futebol profissional, José Ferreira, durante largos anos imigrante naquele país, pelo que Zvunka vai, nesse campo, encontrar algumas facilidades.

O novo técnico é aguardado ainda esta semana, começando a preparar o plantel para os trabalhos de pré-época que terão o seu início na próxima segunda-feira.

Fonte: Record

Naval agenda três jogos para a pré-época

Clube da Figueira deverá realizar seis encontros no total

A Naval já agendou três jogos de preparação para a pré-época mas ainda tem pelo menos mais três datas para preencher, uma delas para o tradicional encontro de apresentação aos sócios. Desta forma, no dia 14 de Julho, pelas 17h30, os figueirenses defrontam em casa a Oliveirense, para, três dias depois, ainda em local e hora a definir, enfrentarem o Beira Mar. Finalmente, dia 31, pelas 18 horas, na Figueira, o adversário será o Santa Clara. A Naval regressa à actividade, com a realização de exames médicos, a 28 deste mês. De 5 a 14 de Julho, a equipa agora comandada pelo francês Victor Zvunka viajará para a Beira Interior, onde, a exemplo das últimas temporadas, realizará o estágio de pré-temporada em Nelas, nas instalações do Parque Desportivo de Nelas. 

Fonte: Mais Futebol

Dispensas só após estágio


CONTRATAÇÃO DO FRANCÊS ARQUIN POR FECHAR

O técnico francês Victor Zvunka, de 58 anos, vai definir a lista de dispensas após o estágio de pré-época, em Nelas.

Dois ou três jogadores com contrato não vão fazer parte do plantel, mas só após uma análise do treinador serão tomadas decisões.

Entretanto, a Naval espera fechar entre hoje e amanhã a contratação do francês Arquin (ex-PSG).

Fonte: Record

Obras no relvado estão atrasadas

Preocupação a uma semana do início dos trabalhos; falta um avançado para fechar o plantel.

Com o plantel quase completo - falta apenas um avançado -, a preocupação dos dirigentes da Figueira da Foz estão centradas nas obras de remodelação do Estádio José Bento Pessoa, em especial no que respeita ao relvado, que ainda não se encontra em condições para o início dos trabalhos.
 

Arquin para fechar plantel


FIGUEIRENSES APOSTAM FORTE NA AQUISIÇÃO DO FRANCÊS

A Naval está a dar tudo para concretizar a aquisição do avançado francês Arquin. Os dirigentes figueirenses apostam forte no atleta, de 22 anos, depositando esperanças num desfecho positivo no início da semana.
Só em caso de falharem as negociações é que a direção de Aprígio Santos admite equacionar outros jogadores para o eixo do ataque, única posição, para já, em aberto no plantel. Entretanto, a Naval anunciou a realização de três jogos na pré-época: dia 14 com a Oliveirense (casa), dia 17 com o Beira-Mar (local a definir) e dia 21 com o Santa Clara (em Quiaios). 

Fonte: Record

NAVAL CAMPEÃ NACIONAL DE SKIFF LIGEIRO – DIOGO PINHEIRO

O atleta Diogo Pinheiro foi no passado sábado dia 19 de Junho Campeão Nacional de Skiff pesos ligeiros no Campeonato Nacional de Verão que se realizou em Melres – Gondomar.

Após ter conseguido o melhor tempo nas eliminatórias que decorreram de manhã a vitória na Final A foi conseguida com alguma facilidade mostrando assim a boa forma em que o atleta se encontra.

Este atleta parte agora para o estágio do Grupo Olímpico eu terá lugar no Centro de Alto Rendimento do Pocinho.

Lazaroni emprestado ao Al Ettifaq


ORESTES CONTRATADO PARA SUBSTITUIR MÉDIO BRASILEIRO

Lazaroni, médio brasileiro que nas últimas três temporadas representou a Naval, foi cedido por empréstimo aos sauditas do Al Ettifaq, disse à Lusa o presidente do clube da Liga portuguesa de futebol.
Lazaroni tinha renovado recentemente o seu vínculo contratual com o clube da Figueira da Foz, contudo, na altura da renovação, deu conhecimento a Aprígio dos Santos da existência de um contacto oriundo da Arábia Saudita.
Com o jogador já em férias no Brasil, a proposta foi concretizada e os números apresentados eram incomportáveis para o cofre dos figueirenses, pelo que Aprígio dos Santos prometeu liberar o jogador desde que fossem acautelados os interesses da Naval.
O encontro de hoje entre Aprígio e Lazaroni colocou um ponto final na questão, com a Naval a ceder o jogador ao Al Ettifaq por uma temporada, regressando o jogador no final da temporada de 2010/2011.
Entretanto, o clube da Figueira da Foz não perdeu tempo para solucionar a brecha provocada pela saída de Lazaroni, assegurando a contratação de Orestes por duas temporadas. 

Fonte: Record


Godemèche: «França precisa de mais coesão»

MÉDIO DA NAVAL POUCO OTIMISTA COM A SUA SELEÇÃO

O francês Nicolas Godemèche, da Naval, reconhece que França poderá ter dificuldades em ultrapassar a fase de grupos do Mundial'2010, apontando como lacunas a ineficácia e a falta de coesão.
"A França precisa de mais coesão mas, sobretudo, não vimos uma equipa tranquila e, tal como nos jogos de treino antes do Mundial, tem muita dificuldade para marcar um golo", disse o médio, que alinha na equipa da Figueira da Foz desde 2007/08.
Depois do nulo na estreia frente ao Uruguai, a seleção gaulesa defronta esta quinta-feira o México (19.30), que também não foi além de um empate diante dos anfitriões (1-1), no primeiro jogo. "Acho que não tem muita coisa a perder. Ninguém dá grande favoritismo à França, acho que há outras equipas mais favoritas, mas contra o México e contra a África do Sul não tem nada a perder e tem de jogar mais liberta", referiu Godemeche.
Com a exibição do primeiro jogo na memória, o médio da Naval considera que para ocorrer uma "surpresa" do conjunto comandado por Raymond Domenech tem de melhorar bastante. "Eu não a coloco como favorita, mas como 'outsider' e pode fazer uma surpresa mas, a jogar assim, nunca vai fazê-la e até vai ser complicado passar a fase de grupos", sublinhou.
Godemèche não questiona a qualidade individual dos selecionados franceses, mas considera que só com "coesão" e entreajuda poderão sobressair. "Em termos de qualidade de jogadores, é claro que a França pode estar no lote dos favoritos, porque tem o Ribery, o Evra e o Thierry Henry. Só não vemos é espírito de equipa dentro deste grupo que, numa competição como o Mundial, é o que pode fazer a diferença", concluiu.
Além do confronto entre franceses e mexicanos, em Plokwane, joga-se também hoje a segunda jornada do Grupo B, com o desafio entre a Argentina e a Coreia do Sul, em Joanesburgo, e, depois, a partida que vai opor a Grécia à Nigéria, em Bloemfontein. 

Fonte: Record

Bruno arrisca época em branco


VAI CUMPRIR ÚLTIMO ANO DE CONTRATO

Sem jogar oficialmente nas últimas duas temporadas, o guardião Bruno, de 25 anos, manifestou vontade em deixar a Naval, mas vai mesmo cumprir o derradeiro ano de contrato com o clube. Contratado pelos figueirenses em 2008/09, o atleta ainda não se estreou em jogos oficiais, arriscando ficar mais uma temporada "parado".
Nas duas épocas anteriores, o jovem foi tapado por Peiser e Jorge Baptista, sendo sempre a terceira opção. Pela lógica, tendo o novo técnico indicado o "keeper" francês Salin e Baptista renovado contrato, dificilmente Bruno constituirá opção em 2010/2011. 

Fonte: Record

Orestes confirmado por duas épocas

 MÉDIO BRASILEIRO REGRESSA AO CLUBE

Orestes, médio brasileiro  que representava os alemães do Hansa Rostock, vinculou-se à Naval por duas temporadas, disse à Agência Lusa Aprígio Santos, presidente  do clube figueirense.

O jogador regressa assim a uma equipa que conhece bem e que representou na temporada 2006/07, transferindo-se posteriormente para o Hansa Rostock.

Anteriormente, tinha já disputado os campeonatos da Liga e Liga de Honra em Portugal, alinhando pelo Belenenses, Vitória de Setúbal, Maia e Santa Clara, enquanto no Brasil defendeu as cores da Portuguesa Santista e do Santos.

"Empenhei-me para conseguir este regresso. Estou feliz, conheço bem o Orestes e sei que a Naval fez regressar um excelente profissional e um homem de grande caráter", disse Aprígio Santos.

Fonte: Record

Zvunka na próxima semana


NOVO TREINADOR A CAMINHO DA FIGUEIRA DA FOZ

Viktor Zvunka, o novo treinador da Naval, chega à Figueira da Foz na próxima semana, por forma a ultimar os preparativos do plantel. O arranque da pré-época está marcado para o dia 28, mas o técnico francês, de 58 anos, pretende chegar alguns dias antes, já que há vários dossiês por resolver, nomeadamente a lista de dispensas.

Bruno Lazaroni vai rescindir até ao final da semana para poder comprometer-se com o Al-Ettifaq (Arábia Saudita). O acordo para a saída está finalizado, mas ainda não foi passado para o papel. 

Fonte: Record

Aprígio Santos: «Processo SAD é irreversível»


APESAR DE A CÂMARA NÃO TER DECIDIDO SE PARTICIPA NO CAPITAL SOCIAL

Aprigio dos Santos, presidente da Naval, após ter conhecimento do adiamento de decisão da Câmara Municipal da Figueira da Foz de participar no capital social da Naval SAD, disse à Lusa que o processo SAD é irreversível.

 
O presidente da Naval, mostrou-se surpreendido pela decisão da sessão de Câmara ao recusar pronunciar-se sobre o convite do clube para que participasse no capital social da SAD navalista.
"O processo SAD é irreversível. Ficaremos na expetativa de a qualquer momento a Câmara Municipal poder vir integrar a SAD da Naval", afirmou o dirigente, acrescentando que o clube aguarda a decisão de "braços abertos".
O processo de eventual participação autárquica na subscrição do capital social da SAD Naval foi a votação esta tarde em sessão de Câmara, não sendo tomada qualquer decisão por alegada falta de informação sobre o processo.
A criação da SAD da Naval foi decidida em 2001, mas nunca chegou a ser formalizada, tendo sido a decisão ratificada em assembleia geral em março último.

Fonte do clube indicou, entretanto, que o total do capital social da SAD ascende a 1,25 milhões de euros, a ser subscrito, segundo a ata da assembleia geral, até 20 por cento pelo clube e até 40 por cento pelo município da Figueira da Foz.  Os restantes 40 por cento deverão ser abertos à subscrição pública. 

Fonte: Record

Arquin para concluir amanhã


JÁ TERÁ PRINCÍPIO DE ACORDO COM O CLUBE DA FIGUEIRA

A Naval espera concluir amanhã a contratação do avançado francês Arquin. O jogador, de 22 anos, já terá um princípio de acordo com o emblema figueirense, mas restam limar algumas arestas para passar para o papel o entendimento entre as partes. Com apenas 22 anos, o gaulês é uma aposta forte do clube da Figueira da Foz para a temporada 2010/2011.
No entender do presidente Aprígio Santos, as conversações estão adiantadas, tendo o emblema figueirense enviado um emissário a França para formalizar a assinatura do contrato, cuja duração não foi revelada, mas que poderá ser de três anos.
Nesta altura, o clube da Figueira da Foz já garantiu oito contratações. 

Futebol: Record

Rogério Conceição e Jonathas já assinaram


PRESIDENTE GARANTE QUE PLANTEL ESTÁ PRATICAMENTE FECHADO

Os defesas brasileiros Rogério Conceição e Jonathas, que tinham pré-acordo, já se vincularam ao clube da Liga portuguesa.
O representante dos dois jogadores, Luís Oliveira, chegou a Portugal este sábado, sendo detentor dos contratos assinados, os quais serão registados na Liga no decorrer da próxima semana, disse à Agência Lusa o presidente da Naval, Aprigio Santos.
Rogério Conceição é uma defesa central com 26 anos, 1,92 metros e 86 quilos e na última temporada defendeu as cores do Vila Nova-GO, da série B do Brasil, tendo assinado um contrato por duas temporadas. Santos, Guarani, Marília, Gama, Criciúma, São Caetano e Vila Nova de Goiás foram os clubes representados pelo jogador, que já disputou também os campeonatos de Israel e Coreia do Sul, por As Hdod e Gyeongnam FC, respetivamente.
Por seu lado, Jonathas, oriundo do EC Pelotas, tem 25 anos, 1,88 metros e 79 quilogramas, apresentando como característica ser um jogador polivalente do setor defensivo: pode atuar como central, lateral esquerdo e trinco, vinculou-se por duas temporadas, mais uma de opção. Caxias (2007), Guarani e Paraná (2008), Criciúma (2009) e ECPelotas (2010) são os clubes que já representou.
"Temos, praticamente, o plantel completo" assegurou o presidente Aprigio Santos, salvaguardando: "Admito que eventualmente possa surgir uma ou outra alteração, pois nestas coisas de plantéis nunca há encerramentos definitivos".
Falta um avançado: "A nossa preferência é conhecida, trata-se de Yoann Arquin, um jovem avançado de 22 anos, que representa o Paris Saint Germain B. As negociações não têm sido fáceis, mas espero encerrar o processo nos próximos dias".
O clube da Figueira da Foz já fez seis contratações: Hugo Machado (ex-Standard Sumgyit), João Pedro e Godinho (ambos Oliveirense), Romain Salin (Tours), Rogério Conceição (Vila Nova) e Jonathas (ECPelotas).

Fonte: Record

Orestes por 2 anos


BRASILEIRO CHEGOU A ACORDO COM APRÍGIO SANTOS

O brasileiro Orestes já chegou a acordo com a Naval para assinar um contrato válido por 2 anos, confirmou a Record o presidente do clube figueirense. Aprígio Santos acaba de garantir um substituto à altura de Bruno Lazaroni, cuja saída para os sauditas do Al Ettifaq está acertada e vai consumar-se nos próximos dias.
Orestes está, assim, de regresso ao clube que representou em 2006/07, antes de se ter transferido para o Hansa Rostock (Alemanha), ao serviço do qual fez 73 jogos e apontou 6 golos nas últimas três temporadas.
O jogador, de 29 anos, chega à Figueira da Foz a custo zero, dado que terminou o vínculo com os germânicos, e apresenta, ainda, a vantagem de poder jogar como defesa ou como médio-defensivo.
Arquin por fechar
Entretanto, a Naval pretende fechar, nas próximas horas, a contratação do avançado francês Yoann Arquin, atleta que pertencia aos quadros do Paris Saint-Germain.
O entendimento do emblema figueirense com o jogador, de 22 anos, está praticamente consumado, apesar de algumas dificuldades negociais que até agora impediram a confirmação da transferência. O interesse de outros clubes, nomeadamente dos franceses doGuingamp, também terá retardado o negócio.
A duas semanas do arranque dos trabalhos, a Naval tem, assim, o plantel para 2010/2011 praticamente fechado, mas ainda deverão chegar mais algumas "caras novas" ao clube.

Fonte: Record

Yoann Arquin complica-se



EXIGÊNCIAS DO EMPRESÁRIO EMPERRAM CONTRATAÇÃO

O avançado francês, Yoann Arquin, de 22 anos, que atua no Paris Saint-Germain, continua próximo de ingressar na equipa da Figueira da Foz, mas exigências por parte do empresário do jogador estão a emperrar a contratação.
Arquin, uma promessa do futebol francês, foi observado pelo homem forte do futebol navalista, José Ferreira, que ficou com as melhores impressões do atleta, mas a situação da transferência está de algum modo complicada, por divergências que não têm a ver com aspetos financeiros mas sim com outros pormenores de natureza contratual. A situação deverá ser resolvida ainda esta semana e Yoann Arquin poderá vir a formar a dupla ideal com Fábio Júnior. 

Fonte: Record

Central Orestes de regresso


A Naval 1.º de Maio garantiu a aquisição do central Orestes, que esteve no clube da Figueira da Foz em 2006/07 e passou as últimas três temporadas nos alemães do Hansa Rostock. Em final de contrato, o brasileiro, de 29 anos, vai regressar à Naval, onde suprirá a saída de Diego Ângelo para os italianos do Genoa.

O acordo com a direção de Aprígio Santos está estabelecido, tendo Orestes privilegiado a proposta do último emblema que defendeu em Portugal. O defesa - que já serviu Belenenses, V. Setúbal, Maia e Santa Clara - deve comprometer-se com a Naval por 2 anos. Na Alemanha somou um total de 73 jogos e 7 golos.

Fonte: Record

Lazaroni a caminho dos sauditas do Ettifaq



A Naval recebeu recentemente uma proposta do Ettifaq, da Arábia Saudita, pelo médio e capitão Bruno Lazaroni, que renovou recentemente até 2012. Acontece, porém, que Aprígio Santos prometeu libertar o jogador caso surgisse uma oferta pelo que o presidente, após analisar cuidadosamente todo o processo, não deverá colocar entraves à saída do atleta.
Na imprensa do país, fala-se de um empréstimo, por 600 mil dólares, com opção de compra, mas, segundo apurou o Maisfutebol, em causa estará uma transferência a título definitivo, para um contrato de uma temporada em condições irrecusáveis para o jogador. Em aberto, ficará sempre o regresso do brasileiro, até pelo profissionalismo e dedicação que sempre evidenciou na Figueira.
Curiosamente, depois de ter evoluído próximo do pai, Sebastião Lazaroni, quando este passou por Portugal para treinar o Marítimo, o médio brasileiro tem a possibilidade de voltar a jogar perto do progenitor, que treina actualmente o Qatar SC.
O substituto de Lazaroni, também já está identificado: Orestes. O defesa central, capaz de fazer várias posições, que a Naval vendeu há três anos ao Hansa Rostock por 250 mil euros, está livre e, por estar totalmente identificado com o clube, é considerado o jogador ideal para colmatar a saída.
Ainda no que diz respeito ao plantel da próxima época, já não faltará muito para se saber quem é o avançado que irá concorrer com Fábio Júnior. O jovem (22 anos) Yoann Arquin, da equipa de reservas do Paris Saint-Germain, sabe o nosso jornal, está a ponderar uma proposta da Naval, que tem forte concorrência, por isso, o clube tem mais alternativas, de Portugal e do Brasil, para aquela posição.

Fonte: Mais Futebol

Aprígio Santos: «Espero sempre o melhor»


LÍDER FIGUEIRENSE ABORDA NOVA TEMPORADA

Ninguém duvida de que Aprígio dos Santos foi o grande revolucionário do futebol navalista, trabalhando para que se concretizasse a subida à Liga de Honra, onde militou durante oito épocas, e, posteriormente, se operasse o sonho da subida à principal Liga do futebol nacional, que os figueirenses vão disputar pela sexta vez consecutiva.
Aprígio confia na "nova" equipa, e espera que aconteça o melhor, como confessou a Record: "Espero sempre o melhor, confiando abertamente na nova equipa técnica e nos jogadores, para que isso possa acontecer", acrescentando: "Nós não andamos a trabalhar só de vez em quando mas sim todos os dias".
O presidente do emblema figueirense gostaria que a equipa conseguisse uma classificação igual ou, se possível, melhor do que a da época finda, mas lá foi dizendo: "Não há campeonatos iguais, assim como não há jogos iguais e tanto a minha equipa como a dos outros clubes também sofreram alterações", aditando: "Esperamos, sim, chegar ao fim da época com a maior tranquilidade, e tudo iremos fazer para que fiquemos de bem com a nossa consciência".

Fonte: Record

Rogério e Jonathas confiantes

BRASILEIROS CONTRATADOS PARA A DEFESA

Os defesas Rogério Conceição e Jonathas são dois dos mais recentes reforços da Naval e têm um discurso positivo em relação à aposta em representar o clube da Figueira da Foz. Os atletas só deverão chegar no início dos trabalhos da equipa, agendado para 28 de junho próximo, altura em que assinarão os respetivos contratos. A chegada em cima da hora dos jogadores é para evitar deslocações desnecessárias ao Brasil para tratar de assuntos burocráticos relacionados com a mudança para Portugal.


"Vou fazer uma boa carreira na Naval", garantiu Rogério Conceição, de 26 anos, oriundo do Vila Nova, de Goiás (Brasil), ele que será o sucessor de Diego Ângelo, um dos suportes da defesa da equipa navalista que foi transferido para o Genoa de Itália.

Por sua vez, Jonathas, de 25 anos, que representava o Pelotas (Brasil), e que pode fazer as posições de defesa-central e lateral-esquerdo (lugar habitualmente ocupado por Daniel Cruz e Camora), chega a Portugal "confiante numa boa prestação".



 Avançado para breve

Está para breve o anúncio oficial do avançado que irá fechar o plantel às ordens do treinador francês Victor Zvunka, de 58 anos. O negócio já está fechado e a escolha recaiu num jogador do mercado francês que o novo técnico conhece bem. O último reforço tem características de goleador-nato e os responsáveis da Naval apostam nesta contratação para formar dupla com o brasileiro Fábio Júnior, a grande revelação da equipa depois de ter sido contratado no mercado de Janeiro.

Fonte: Record

Plantel com 27 nomes


EQUIPA INICIA ESTÁGIO A 5 DE JULHO

O plantel para a época de 2010/2011 tem 27 jogadores assegurados, considerando o regresso de Nkake, que estava emprestado ao Covilhã, as renovações com Jorge Batista, Bruno Lazaroni, Davide e Nicolas Godemèche, e as entradas de Hugo Machado, João Pedro, Manuel Godinho, Jonathas, Rogério Conceição e, o mais recente, o guarda-redes francês Romain Salin.
Em relação à equipa da época passada, apenas abandonaram o clube seis elementos, Peiser, Diego Ângelo, Ouattara, Baradji, Bellagra e Adriano Rodrigues - os dois últimos sem terem sido utilizados -, pelo que se mantém a espinha dorsal, reforçada com jogadores cuja prestação os responsáveis aguardam com expectativa.

GRANDE PRIORIDADE DO CLUBE

Procura-se um avançado


A contratação de um avançado é a grande prioridade da Naval para fechar o plantel com vista à nova época. Depois de acertado o dossiê renovações e definidas as saídas, as atenções de Victor Zvunka, o novo treinador, viram-se agora para um homem de área com capacidade goleadora.
O estágio decorrerá em Nelas, de 4 a 14 de julho.

Fonte: Record

Naval vai pedir indemnização a Baradji

Médio franco-senegalês tinha solicitado a rescisão mas a CAP negou-lhe razão
A Naval vai avançar com um pedido de indemnização ao seu ex-jogador Sekou Baradji depois de a Comissão Arbitrária Paritária ter indeferido o pedido de rescisão com junta causa do franco-senegalês, que alegou ordenados em atraso.

O caso remonta aos primeiros dias de Fevereiro quando o jogador foi alvo de um processo disciplinar por parte do clube devido a ameaças a responsáveis e ausência dos treinos. Baradji justificou-se com um problema familiar relacionado com o pretenso incumprimento salarial. «Vamos pedir uma indemnização, dentro dos termos legais, devido aos danos causados. Neste caso, queremos ser ressarcidos dos valores em falta até final do contrato do atleta [mais uma época]», desvendou Nuno Mateus, advogado do clube da Figueira da Foz, que reconheceu eventuais dificuldades para notificar o jogador, cujo paradeiro continua desconhecido.

Fonte: Mais Futebol