Futebol de Formação: resultados do fim-de-semana

Resultados do Futebol de Formação: 

INFANTIS 
Cova Gala 1 - Naval B 2
Naval A 5 - Sanjoanense 3

JUVENIS
NAVAL B 4 - Carapinheirense 0
Esperança 1 - NAVAL A 5

INICIADOS
NAVAL B 7 - Ereira 1

Este fim de semana, folgaram as equipas de Benjamins, Juniores e Iniciados A.

Álvaro Magalhães: «Seria melhor se não houvesse jogo»


Quarta-feira há jogo na Figueira da Foz, para a 2ª jornada do Grupo B da Taça da Liga, e Álvaro Magalhães, treinador da Naval 1º de Maio, entrega naturalmente o papel de favorito à equipa orientada por José Peseiro.
«O favoritismo é dado ao SC Braga, vamos fazer o nosso jogo e tudo pode acontecer. Mas o nosso objetivo principal é estabilizar ainda mais a equipa em termos classificativos no campeonato», disse, esta segunda-feira, à Antena 1.
No entanto, o técnico dos navalistas preferia que não houvesse jogo, tendo em conta a limitação atual do seu plantel. «Seria melhor se não houvesse jogo porque tenho um plantel curto. Tenho poucas opções e estamos a chegar ao limite. Estes 13, 14 jogadores têm sido fantásticos, têm tido desgaste físico e psicológico grande mas estão motivados.»
SC Braga e Naval somam um ponto na Taça da Liga, fruto dos respetivos empates na 1ª ronda.
Fonte: Zerozero

Corrigido por O Navalista

Naval 3 Sp. Covilhã 3: Empate com sabor amargo

Foto por Carina Monteiro. Mais fotos aqui.

Naval 1.º de Maio e Sporting da Covilhã empataram este sábado 3-3, em jogo da 20.ª jornada da II Liga, marcado pela incerteza no resultado.

O Covilhã chegou ao intervalo em vantagem, depois de um golo de Fabrício, aos 16 minutos, mas os anfitriões reagiram após o intervalo, virando o marcador para 3-1, com golos de João Martins (51), Carvalhas (61) e João Pedro (71), mas os serranos ainda tiveram tempo de voltar a igualar a contenda, com um "bis" de Dani Matos (79 e 90+1).

Numa altura em que ainda não tinha se acercado da baliza contrária, a equipa visitante adiantou-se no marcador aos 16 minutos, num lance de contra-ataque finalizado por Fabrício.
A Naval acusou o golo e podia mesmo ter sofrido o segundo aos 32 minutos, mas reagiu na fase final da etapa inicial e também falhou uma oportunidade clara para marcar.
A formação anfitriã entrou determinada a mudar o rumo da partida na segunda parte e, aos 51 minutos, João Martins repôs a igualdade. Motivada pelo golo, a Naval partiu em busca do triunfo, chegando aos 3-1 com os tentos de André Carvalhas (61) e de João Pedro (71).

Numa altura em que já se pensava que o encontro estava resolvido, os "leões" da Serra, com dois tentos de Dani Matos (79 e 90+1), estabeleceram a igualdade final no resultado. Com este empate, a Naval manteve o 10.º lugar, somando agora 28 pontos, enquanto o Covilhã subiu ao 19.º com 17 pontos, ficando provisoriamente fora dos lugares abaixo da linha de despromoção.

Jogo no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz.

Naval 1.º de Maio: Guilherme, Carlitos, Diogo Silva (Vítor Alves, 62), Tikito, Luís Tinoco, Filipe Melo, André Fontes, Regula, João Martins (Raul Martins, 87), João Pedro e André Carvalhas. (Suplentes: Ricardo Neves, Tiago Mesquita, Raul, Diogo Vila, João Diogo, Leo Bonfim e Vitor Alves)

Treinador: Álvaro Magalhães.


Sporting Covilhã: Jorge Batista, Dani Matos, Edgar (Gaspar, 90), Ricardo Rocha, Paulico (Adriano, 74), Gilberto, Nené, Gui, Tarcísio, Pimenta (Moreira, 62) e Fabrício. (Suplentes: Rui Vieira, Gaspar, Samuel, Milton, Adriano, Li Fang e Moreira).

Treinador: Fernando Pires.

Árbitro: Hugo Pacheco (Porto).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Gilberto (27), André Fontes (54), Diogo Silva (56), Vítor Alves (77), Regula (90+2). Cartão vermelho direto para Gui (86).

Carlitos soma 300 jogos ao serviço da Naval

Quando subir amanhã ao relvado do Estádio Municipal Bento Pessoa para defrontar o Sporting da Covilhã, Carlitos envergará a camisola da Naval pela 300.ª vez! A caminhada foi iniciada na épo­ca de 2000-2001.

Fonte: Diário de Coimbra

Freamunde 1 Naval 3

Figueirenses imparáveis


A Naval venceu este domingo em Freamunde, por 3-1, tirando partido de duas grandes penalidades e vários brindes da formação nortenha, em encontro da 19.ª jornada da 2.ª Liga.

Paulo Regula inaugurou o marcador, aos 31 minutos, na conversão de uma grande penalidade, a castigar um puxão na camisola de Luís Pedro a André Carvalhas, que fez o segundo, de calcanhar, aos 45+1', aproveitando falha de Lio, e João Pedro fechou a contagem, aos 88', também de penálti, por falta de Babo sobre Regula.

O tento do Freamunde, que viu interrompida a recuperação pontual, traduzida em duas vitórias consecutivas, foi apontado por Christophe, aos 64 minutos, numa fase em que os locais pareceram ser capazes de dar a volta ao resultado.

O jogo foi disputado, mas teve poucas oportunidades de golo: uma para cada lado na primeira parte, parecendo até exagerada a vantagem da Naval ao intervalo, que o Freamunde tentou anular no segundo tempo, embora o tenha feito mais com o coração do que com a cabeça, exagerando no jogo direto.

Os adeptos locais contestaram bastante a arbitragem de Pedro Proença, tendo ficado dúvidas num lance disputado na área da Naval, entre o guarda-redes Guilherme, da formação da Figueira da Foz, e o avançado Joel, do Freamunde.

Com este triunfo, que confirmou o bom desempenho da equipa após a chegada de Álvaro Magalhães (última derrota para o campeonato aconteceu a 7 de outubro - 3-4 no terreno do Leixões), a Naval passou a somar 27 pontos, enquanto o Freamunde continua com 13, no 22.º e último lugar.

Jogo no Estádio do Complexo Desportivo do Freamunde

Freamunde-Naval, 1-3

Ao intervalo: 0-2

Marcadores: 0-1, Paulo Regula, 31' (grande penalidade); 0-2, André Carvalhas, 45+1'; 1-2, Christophe, 64'; 1-3, João Pedro, 88' (grande penalidade)

Freamunde: Peter Rusina, Laranjeiro (Joel, 66'), Luís Pedro, Pinto, Lio, Zé Alberto, Nana K (Babo, 46'), Pedró, Christophe, Machado (Diogo, 46') e Bock

Suplentes: Tó Figueira, Tico, Baptista, Babo, Fábio Jorge, Joel e Diogo

Treinador: João Eusébio

Naval: Guilherme, Carlitos, Filipe Melo, Tikito, Tinoco, Vítor Alves (Diogo Silva, 79'), André Fontes, Paulo Regula, João Martins (Raúl, 72'), André Carvalhas e João Pedro

Suplentes: Ricardo Neves, Tiago Mesquita, Raúl, Diogo Vila, João Diogo, Léo Bonfim e Diogo Silva

Treinador: Álvaro Magalhães

Árbitro: Pedro Proença (Lisboa)

Ação disciplinar: cartão amarelo para Nana K (24'), Luís Pedro (30'), Pinto (50'), André Fontes (56'), Lio (65'), Carlitos (74'), Filipe Melo (76'), Bock (82') e Babo (87'); o treinador adjunto do Freamunde foi expulso do banco (90+3')

Assistência: Cerca de 500 espectadores

Fonte: Record

Taça da Liga: Naval empata com Beira Mar



A Naval, única equipa da 2.ª Liga ainda em prova na Taça da Liga, empatou (0-0) com Beira-Mar, na Figueira da Foz, em jogo da primeira ronda do Grupo B da terceira fase.


No outro jogo do grupo, Vitória de Guimarães e SC Braga, os dois favoritos a seguir em frente na prova, defrontam-se esta noite (20 horas) no Estádio D. Afonso Henriques.

Fonte: A Bola

Próximo jogo, Naval - Beira Mar para a Taça da Liga


Futebol de Formação: resultados do fim-de-semana

Eis os resultados do fim-de-semana para o futebol de formação:

Benjamins A
Naval 4 Pedrulhense 0

Benjamins B
GD Ereira 0 Naval 7

Infantis A
Naval 1 Académica C 5

Infantis B
Praia da Leirosa 3 Naval B 5

Iniciados A
Cernache 0 Naval 3

Iniciados B
Juvenis A
Juvenis B
Naval B 1 Tocha 0

Juniores
Naval 1 Anadia 2

Naval 2 Arouca 0

Mais fotos do jogo aqui.

A Naval 1.º de Maio venceu este domingo o Arouca, por 2-0, em jogo da 18.ª jornada da 2.ª Liga disputado na Figueira da Foz, e o 9.º consecutivo dos figueirenses sem perder.

Dois golos apontados por André Fontes e João Pedro, no decurso dos primeiros 45 minutos, foram a garantia de um triunfo que acima de tudo demonstrou a boa eficácia ofensiva e excelente organização defensiva da equipa. Este triunfo para a equipa da Figueira da Foz tem um sabor muito especial, já que acontece no seguimento de uma semana muito conturbada em que a equipa perdeu dois jogadores titulares por rescisão, Tozé Marreco e Roberto. Face ao triunfo, a Naval sobe ao 12.º lugar da tabela, com 24 pontos, os mesmos que o 9.º classificado, enquanto o Arouca mantém a 3.ª posição, com 31 pontos.

Os primeiros dez minutos foram aproveitados pelas duas equipas para se estudarem e adaptarem às (más) condições do terreno. Findo este período, os da casa asseguraram a iniciativa de jogo, desperdiçando pouco depois a primeira ocasião de golo da partida. Golo que veio a surgir ao minuto 15, na sequência de uma triangulação entre João Pedro, Carvalhas e André Fontes com este último a dar o toque final em direção às redes defendidas por Serginho.

O Arouca reagiu ao golo e, poucos minutos volvidos, Amessan ensaiou um chapéu a Guilherme, porém, a bola saiu ao lado. Entretanto, a Naval, que tinha inaugurado o marcador na segunda vez que se aproximou da baliza visitante, deu novamente mostras de grande eficácia, ampliando a vantagem ao minuto 36. André Carvalhas evitou dois adversários e assistiu João Pedro para o 2-0.

Após o intervalo, o treinador visitante, Vítor Oliveira, deixou no balneário dois médios, Bijou e Kovacevic, substituindo-os por Joeano e Laurindo, alterando o 4x3x3 inicial por um 4x4x2. A vencer por 2-0, a equipa da casa prescindiu do ataque, entregou a iniciativa de jogo ao adversário e preocupou-se exclusivamente em fechar todos os espaços em direção à sua baliza.

Mesmo assim, os lances de maior perigo, aos 50, 64 e 73 minutos, foram da responsabilidade da equipa da Figueira da Foz, que teve hipóteses de "matar" o jogo e ganhar a tranquilidade mais cedo

Jogo no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz

Naval 1º de Maio-Arouca, 2-0

Ao intervalo: 2-0

Marcadores: 1-0, André Fontes, 15'; 2-0, João Pedro, 36'

Naval 1º de Maio: Guilherme, Carlitos, Diogo Silva, Tikito, Luís Tinoco, Vítor Alves, André Fontes, João Pedro, João Martins (Tiago Mesquita, 66'), Regula e André Carvalhas

Suplentes: Ricardo Neves, Vítor Nogueira, Tiago Mesquita, Raul, João Diogo e Leo Bonfim

Treinador: Álvaro Magalhães

Arouca: Serginho, Dani, Zarabi, Miguel Oliveira, João Vicente, Idris, Bijou (Joeano, 46'), Kovacevic (Laurindo, 46'), Hugo Monteiro, Clemente e Amessan (André Claro, 61'

Suplentes: Ricardo, André Claro, Hemiliano, Mika, Joeano, Laurindo e Stephane

Treinador: Vítor Oliveira

Árbitro: Bruno Esteves (Setúbal)

Ação disciplinar: Cartão amarelo para André Fontes (65'), Guilherme (87'), Regula (90+2')

Assistência: cerca de 150 espectadores

Fonte: Record

Álvaro Magalhães acredita que a Naval ultrapassará a crise


O treinador da Naval 1.º de Maio, Álvaro Magalhães, revelou à Antena 1, que acredita na superação da crise financeira do clube da Figueira da Foz.

O técnico mostrou a sua convicção de que a crise será superada: "Sei que o presidente está a tentar ultrapassar todos os problemas. Tenho paciência porque acredito nele. Acredito que isto muda e os jogadores também tem de ter paciência e respeitar a instituição. O presidente de certeza que vai e está a tentar resolver todos os problemas".
Fonte: RTP

Futebol de Formação: resultados do fim-de-semana passado


No  fim de semana passado, as equipas jovens de futebol de 11 da Associação Naval 1º de Maio obtiveram os seguintes resultados:

JUNIORES
NAVAL - 3 ; Oliveira de Frades - 0

No 2º jogo sob a liderança de Zé Armando, a equipa obteve a 2ª vitória consecutiva (pela primeira vez no campeonato), começando a fugir aos últimos lugares da classificação (actualmente estamos em 8º lugar entre 10 equipas). 

JUVENIS
Ereira - 0 ; NAVAL B - 3
NAVAL A - 6 ; Pedrulhense - 1

A equipa B obteve mais uma vitória e continua a liderar a sua série, num registo 100% vitorioso, em véspera do importante jogo do próximo domingo no campo de treinos:
A equipa A obteve justa e folgadamente a 2ª vitória no campeonato.

INICIADOS
Gândara - 0 ; NAVAL B - 18
NAVAL A - 0 ; União de Coimbra - 0
Tal como no escalão de Juvenis, a equipa B lidera a sua série com 100% de vitórias, enquanto a equipa A continua a fazer um bom campeonato, ainda sem derrotas.

No futebol 7, os resultados foram os seguintes:

Benjamins

Casaense B 1 Naval 4
Naval B 0 Vateca 0

Infantis

Académica SF C 0 Naval 1
Naval B 10 Formoselha 0

Fonte: zerozero /Departamento de Futebol de Formaçao da Associação Naval 1º de Maio

Roberto rescindiu por salários em atraso


O avançado Roberto rescindiu contrato, de forma unilateral, com a Naval 1.º de Maio, devido a salários em atraso. No processo, o atacante de 24 anos teve o apoio do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol.
«Foi com orgulho e profissionalismo que vesti a camisola da Naval e é com tristeza que sou obrigado a tomar esta decisão. Neste momento, quero deixar uma nota de agradecimento aos meus colegas, profissionais inexcedíveis, funcionários e aos adeptos da Naval. A todos desejo a melhor sorte do mundo», afirmou Roberto, em comunicado. 
Recorde-se que o também avançado Tozé Marreco e o médio Leandro Alves rescindiram contrato com a Naval, recentemente, pelos mesmos motivos. 

Fonte: A Bola

Naval vence na Trofa

André Carvalhas garantiu triunfo


Um golo de André Carvalhas ditou a vitória da Naval 1.º de Maio e a quarta derrota consecutiva do Trofense, que baixou aos lugares de despromoção, em encontro da 17.ª jornada da 2.ª Liga, disputado na Trofa.



A Naval 1.º de Maio começou por instalar-se no meio-campo do Trofense, mostrando-se superior face aos locais, num jogo em que a equipa da Trofa foi orientada, interinamente, por Vítor Oliveira, ex-guarda-redes e ex-adjunto de duas equipas técnicas do clube nortenho depois da saída, oficializada na quinta-feira, do professor Neca.



André Carvalhas, num cabeceamento por cima, rondou pela primeira vez com perigo a baliza de Marco Gonçalves, aos três minutos. Gomis respondeu, aos nove, com um remate que o guardião Guilherme defendeu sem dificuldades.



O ritmo de jogo, na primeira parte, acabou por ficar morno, com ambas as equipas a mostrarem-se incapazes de construir jogadas de ataque consistentes.



No segundo tempo, os papéis inverteram-se com o Trofense a apostar mais no ataque. Leandro podia ter inaugurado o marcador, aos 49 minutos, mas a bola foi ter às mãos de Guilherme, Gomis também tentou a sorte, aos 56', e Paulinho atirou ao poste, aos 58'.



Mas acabou por ser o conjunto da Figueira da Foz a ser mais feliz: aproveitando grande confusão na pequena área, André Carvalhas encostou para a baliza e fez o primeiro, aos 59 minutos.



A Naval 1.º de Maio conseguiu o golo no melhor período do Trofense, que não conseguiu recompor-se e quase permitiu o aumento da vantagem forasteira aos 70 minutos, quando Regula pôs à prova Marco Gonçalves.



A melhor oportunidade dos trofenses para empatar a partida foi já perto do final da partida, mas Guilherme defendeu um remate forte de Jonathan. Depois foi a barra a evitar o golo, após o cabeceamento de Tiago Lopes (90'+1).



Jogo no Estádio do Clube Desportivo Trofense, na Trofa.



Trofense - Naval 1.º de Maio, 0-1.



Ao intervalo: 0-0.



Marcadores: 0-1, André Carvalhas, 59 minutos.



- Trofense: Marco Gonçalves, Tiago Lopes, Luiz Alberto, Hebert Santos, Diogo Coelho, Tiago, Moisés (Edú, 73'), João Amorim, Paulinho, Gomis (Semedo, 68') e Leandro (Jonathan, 73').



Suplentes: Ricardo, Edú, Semedo, Aires, Jonathan, Jorge Inocêncio e Rateira.



Treinador: Vítor Oliveira.



- Naval 1.º de Maio: Guilherme, Carlitos, Vila, Tikito, Tinoco, Raul Martins, Filipe Melo, João Martins (Vítor Alves, 77'), João Pedro, André Carvalhas (Tiago Mesquita, 90') e Regula.



Suplentes: Ricardo Neves, Tiago Mesquita, João Diogo, Leo Bonfim, Bruno Di Paula, Vítor Nogueira e Vítor Alves.



Treinador: Álvaro Magalhães.



Árbitro: Hugo Miguel (Lisboa).



Ação disciplinar: Cartão amarelo para Vila (34'), André Carvalhas (51'), Regula (56'), Diogo Coelho (80'), Raúl (81'), Edú (86') e Luiz Alberto (89').



Assistência: Cerca de 500 espectadores.

Trofense - Naval em directo na Rádio Trofa

Acompanhe o jogo entre o Trofense e a Naval, para a 17ª Jornada da Segunda Liga, aqui.

"Foi um orgulho vestir a camisola da Naval" - Tozé Marreco

O avançado Tozé Marreco rescindiu, ontem, contrato com a Naval, por salários em atraso. O atleta, em declarações exclusivas ao FAS - Futebol Ao Segundo, referiu que foi um orgulho ter representado a Naval e deseja sucesso à equipa da Figueira da Foz.


"Foi uma experiência boa, pelas pessoas que conheci, pelos colegas que tive e por estar a fazer, até ao momento que rescindi, a melhor época de sempre. Nem na Holanda que fiz 18 golos, numa época, tinha chegado aos 9 golos tão cedo. Acredito que este será o meu ano de afirmação e espero que Naval tenha um belo futuro. Foi um orgulho vestir aquela camisola" -  disse o avançado.
Acerca do seu futuro, Tozé Marreco ainda não sabe "nada em concreto. Como estava a fazer uma grande época, é normal que apareçam vários interessados. Sei o que quero e acredito que o que quero se vai realizar. Tenho trabalhado muito para isso".

Tozé Marreco rescinde por salários em atraso


O avançado Tozé Marreco, melhor marcador da equipa da Naval, anunciou através de comunicado que pediu a rescisão de contrato devido a salários em atraso.

Tozé Marreco, de 24 anos, enalteceu a forma como foi tratado por algumas pessoas no clube, garantiu ter sempre dado tudo ao serviço do clube, mas viu-se obrigado a pedir a rescisão.

Comunicado:

«Informo que procedi hoje à rescisão unilateral do meu contrato de trabalho desportivo com a Naval 1.º de Maio com fundamento em salários em atraso. O processo está agora entregue ao departamento jurídico do Sindicato.

Foram seis meses muito intensos em que dei tudo de mim ao serviço da Naval, todo o empenho, vontade e profissionalismo metendo por várias vezes em primeiro lugar a Instituição que defendia em detrimento do meu bem-estar físico. Foi com orgulho que vesti a camisola de Naval. Mas como os compromissos do clube para comigo não foram cumpridos fui obrigado a tomar esta decisão muito difícil.

Não podia deixar de agradecer a algumas pessoas que, por uma ou outra razão, me ajudaram nestes seis meses.

Miguel e Joaquim pela amizade, ajuda e apoio que sempre me demonstraram: 

Ao Dr. Pedro Santos pelo profissionalismo e competência que muito lhe agradeço; 
Ao Dr. Nuno Mateus pelo apoio, confiança e amizade de sempre;
Ao Sr. João de Almeida por ser o maior adepto da Naval e por estar sempre disponível para ajudar os jogadores em tudo o que precisam;
Ao Sr. Guindeira por ser um dos responsáveis pela minha contratação;
Ao mister Álvaro, Chainho e Professor João Martins por me ajudarem a ser melhor atleta;

Os mais importantes e inesquecíveis ficam para o fim. Os meus grandes colegas de balneário, grandes homens, enormes profissionais a quem nada, mas mesmo nada, pode ser apontado. Dão tudo o que têm em cada jogo. Só lhes desejo toda a sorte do mundo.

Por fim, agradeço muito ao Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol, na pessoa do seu presidente Dr. Joaquim Evangelista e também ao advogado Dr. Joao Lobão por todo o apoio.

Para terminar, até os procedimentos legais estarem todos finalizados não farei mais nenhum comentário sobre este assunto.»

Fonte: A Bola

Futebol de Formação: jogos do próximo fim-de-semana


Rugby: Naval em 2º e 11ª Lugar

A Naval classificou-se, este fim-de-semana, em 2º e 11º lugar, na 3ª Jornada do Circuito Nacional de Equipas Emergentes, realizada em Tomar. As equipas participantes foram: IP Tomar, Naval A, RC Leiria, Santo Amaro A, U. Algarve, Dark Horses, Santo Amaro B, Abrantes, CD Tondela, Sobredense e Naval B.

Futebol de Formação: Resultados do fim-de-semana


Futebol de Praia: Naval continua invicta no Beach Soccer Day

A Naval 1º de Maio venceu a 3ª edição do Beach Soccer Day, realizada ontem, dia 2 de Dezembro, em São João da Talha e que contou com as participações da Naval, Nacional, Estimulo D´Aventura e Arrentela. Com esta vitória, a nossa equipa faz um pleno, vencendo todas as edições até agora realizadas. 

Naval empata com Atlético

Mais fotos do jogo aqui

Naval e Atlético empataram hoje 2-2, num encontro, da 16.ª jornada da 2.ª Liga, em que a equipa de Alcântara recuperou de uma desvantagem de dois golos a jogar com menos numa unidade.

João Pedro e André Carvalhas, no espaço de oito minutos (37 e 44) deram dois tentos de vantagem à equipa da Figueira da Foz, mas, na etapa complementar, os forasteiros ainda resgataram um ponto, com dois golos de Vítor Moreno, o ultimo em cima do fim.

A Naval vinha numa série de seis jogos consecutivos sem perder, mas o Atlético também soube fazer jus ao bom momento que atravessa - três vitórias consecutivas -, discutindo sempre o jogo e superiorizando-se até quando jogava com 10. Estavam decorridos 37 minutos da etapa inicial quando a equipa da casa inaugurou o marcador, por João Pedro, na sequência de um contra-ataque iniciado na linha de meio-campo por Carlitos, que surpreendeu a defensiva alcantarense pela rapidez.

Até aquele momento, os visitantes estavam a controlar a partida, usufruindo de maior índice de posse de bola, e obrigaram mesmo a formação da casa, em certos momentos, a refugiar-se no seu meio-campo. O golo acabou por espevitar os figueirenses, que subiram no terreno e começaram a aproximar-se da baliza de Leão, aumentando a vantagem com novo golo (44 minutos), de André Carvalhas, solicitado por Roberto, que ganhou o esférico no meio-campo.

António Pereira, treinador do Atlético, operou três substituições de uma assentada, lançando Julien, Rui Varela e Adilson para os lugares de Hugo Pina, Lito e Ailton, numa altura em que o Atlético ia beneficiar de um pontapé de canto. Na sequência do lance (57 minutos), Vítor Moreno aproveitou a desconcentração da defesa adversária, que teve cerimónias em aliviar a bola, e reduziu a desvantagem.

Aos 75 minutos, o Atlético ficou reduzido a 10 unidades, por lesão de Hugo Carreira, após a sua equipa ter esgotado as substituições. Dois minutos volvidos, Adilson, de baliza aberta, desperdiçou de forma incrível o empate. Mas, Vítor Moreno, novamente na sequência de pontapé de canto, acabou a dar justiça ao resultado, ao apontar o golo do empate no último lance da partida.

Jogo no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz.

Naval 1.º de Maio - Atlético, 2-2.

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores: 1-0, João Pedro, 37 minutos. 2-0, André Carvalhas, 44. 1-2, Vítor Moreno, 57. 2-2, Vítor Moreno, 90+3.

Naval 1.º de Maio: Guilherme, Carlitos, Leo Bonfim, Tikito, Luís Tinoco, Filipe Melo, André Fontes, João Pedro, Regula (João Martins 80), André Carvalhas (Tozé Marreco 73) e Roberto (Raul 88). (Suplentes: Ricardo Neves, Tiago Mesquita, Raul, João Martins, Di Paula, Tozé Marreco e Diogo Vila).

Treinador: Álvaro Magalhães.

Atlético: Leão, Luís Dias, Paulo Renato, Hugo Carreira, Vítor Moreno, Hugo Pina (Julien 56), Lito (Adilson 56), Marco Bicho, Vasco Varão, Ailton (Rui Varela 56) e Quinaz. (Suplentes: Ricardo Janota, Taira, Julian, Rui Varela, Rolão, Adilson, e Tininho).

Treinador: António Pereira.

Árbitro: Cosme Machado (Braga). Ação disciplinar: Cartão amarelo para Roberto (42), Hugo Carreira (42), André Fontes (63), Regula (80) e Vasco Varão (85).

Assistência: 180 espectadores

Fonte: Record

Leandrinho quer rescindir contrato


Leandrinho não compareceu aos treinos de quinta e sexta-feira nem apresentou qualquer justificação para as ausências. 

Fonte próxima do jogador confirmou a A BOLA que o médio «intentou um processo de rescisão, alegando justa causa, e é sua pretensão regressar ao Brasil».

Fonte: A Bola

Futebol de Praia em destaque na Eurosport


Beach Soccer Day: Inverno na praia!

E se fosse possível jogar futebol de praia todo o ano? Novos campos, equipas que trabalham em rede e eventos como o “Beach Soccer Day – Portugal a jogar Futebol Praia” tornam possível essa realidade. Rui Delgado, capitão da Naval 1º de Maio e internacional português, explica tudo sobre o projeto.

Sem medo do Inverno e sempre a pensar no regresso do Verão. O futebol de praia luta contra o tempo frio e vai-se mantendo vivo graças às iniciativas que surgem um pouco por todo o país.

Enquanto a selecção nacional prepara a participação na Copa Lagos (14 a 16 de Dezembro, na Nigéria) para fechar o ano - Portugal defronta Argentina, Líbano e Nigéria numa competição onde ainda se apresentará sem seleccionador, isto após saída de José Miguel Mateus - algo de muito positivo se tem passado internamente.

Provando que há vida no futebol de praia além da equipa nacional, tem surgido um movimento de fundo que visa aumentar a competitividade interna, o “Beach Soccer Day – Portugal a jogar Futebol Praia”. Para saber mais sobre o projeto, estivemos à conversa com Rui Delgado, internacional português, campeão europeu em 2004 e capitão da Naval 1º de Maio.


EUROSPORT: Em que consistem estes Beach Soccer Days?

RUI DELGADO: Este é um projecto que surge da necessidade de prática contínua da modalidade nos meses de Inverno para os atletas, possibilitando ao mesmo tempo o aparecimento de novos valores. No entanto, iria mais longe e arriscaria dizer que esta competição revelar-se-á como a génese do futebol praia em Portugal enquanto modalidade praticada durante todo o ano, rompendo com o estigma de desporto sazonal. Será certamente o ponto de partida para que os clubes comecem a organizar orçamentos específicos para a modalidade e a possibilitar aos atletas optarem por praticar apenas futebol praia, em detrimento do futsal ou futebol 11 como até aqui acontecia.

EUROSPORT: E quem organiza o Beach Soccer Day? Há apoio da Federação Portuguesa de Futebol (FPF)?

RD: A organização está a cargo do José Miguel Mateus, ex-seleccionador nacional, e do Tiago Reis (antigo adjunto). A comunicação tem sido feita através da troca de informação no grupo do Facebook Futebol de Praia@PT. Já tivemos duas edições, estando agendada já a 3ª edição para o próximo domingo (2 de Dezembro - EcoParque em São João da Talha). Quanto ao resto há um longo caminho a percorrer, já que depois de terminado o Campeonato Nacional 2012, organizado totalmente este ano pela FPF, chegamos a dezembro sem qualquer informação sobre os moldes das competições do próximo ano.

EUROSPORT: Qual a importância de haver provas internas e de que forma estas se refletem nas prestações da seleção nacional?

RD: Há quem defenda que só com competições nacionais bem estruturadas se podem formar selecções competitivas. Veja-se o caso da Rússia, atual expoente máximo do futebol praia mundial, que realiza cerca de 390 jogos de futebol praia anualmente divididos pelo campeonato, taça, supertaça, campeonato de Moscovo, campeonato de S. Petersburgo, etc…. Na Suíça realizam-se cerca de 300 jogos. Recentemente tem havido aposta nos Emirados Árabes Unidos – que tem o português Jhonny Conceição como adjunto na selecção – que ficou em 3º lugar na Samsung Intercontinental Cup. No sentido inverso, Portugal teve apenas 39 jogos de futebol praia, o que nos leva a concluir que as conquistas internacionais dos últimos anos – Campeonatos da Europa, Ligas Europeias, Mundialitos e três terceiros lugares nos últimos três Mundiais FIFA – constituem verdadeiros milagres atingidos pela qualidade dos jogadores e equipa técnica. Portugal tem que repensar a modalidade e traçar as linhas mestras de quem pretende organizar o Campeonato do Mundo de 2015.

EUROSPORT: E o Beach Soccer Day está aberto a todos? Como correram as duas primeiras edições?

RD: Pode participar no Beach Soccer Day qualquer equipa que esteja interessada, bastando para isso enviar um mail para portugalbeachsoccerday@gmail.com, até porque o objectivo é esse mesmo, fazer com que o futebol praia deixe de ser um meio fechado. As duas edições já realizadas tiveram vitória da Naval 1º de Maio, mas mais importante do que os resultados é o facto de a qualidade a que temos assistido nos jogos ser muito boa. Marcam presença neste evento internacionais portugueses como os guarda-redes João Carlos e Paulo Graça, Marinho, Jordan Santos, Bruno Novo, Lúcio Carmo, José Maria, Nuno Tavares, entre muitos outros. Queria ainda referir que para o próximo evento (2 de Dezembro - EcoParque em São João da Talha) teremos uma novidade já que se realizará pela primeira vez no Beach Soccer Day um encontro de futebol praia feminino entre as equipas da FMO Nazaré e a equipa do GS Loures por volta das 12:30. Apareçam!

Fonte: Eurosport

Futebol de Formação: jogos do próximo fim-de-semana


Futebol Profissional: 16ª jornada


3ª Edição do Beach Soccer Day



Naval em 8 pódios na 2ª regata do Torneio de Escolas


Realizou-se em Coimbra, numa organização da A.Académica de Coimbra a 2ª Regata do Torneio de Escolas da ARBL e Provas Complementares.

A Naval participou nesta prova com 17 tripulações, num total de 18 remadores tendo alcançado 7 pódios, os resultados dos remadores da Naval foram os seguintes:

Prova de Escolas:

Escalão 1 Masc. – João Conceição em 6º; Duarte Oliveira em 9º e João Freire em 15º lugar;
Escalão 2 Fem. - Catarina Morinho em 6º lugar;
Escalão 2 Masc. - Luis Castro, 4º; Carlos Santos 14º e Adrian Enxuto 18º lugar;
Escalão 3 Fem. - Mikaela Stoyneva 2º lugar
Escalão 3 Masc. - Filipe Miravall 2º e Fábio Coimbra 4º lugar
Escalão 4 Masc. - João Miravall 1º lugar

Provas Complementares:

1X Inf. Masc.: Raul Rodrigues 3º lugar;
1X Inic. Fem.: Catarina Bandeirinha 1º lugar;
1X Inic. Masc.: Rodrigo Azevedo 2º lugar;
1X Juv. Fem.: Bruna Verdete 4º lugar;
1X Juv. Masc.: Diogo Pardal 3º lugar;
2X Juv. Masc.: Rodrigo Mora / Daniel Stainer 3º lugar.

A próxima regata em que a Naval irá participar terá lugar na Praia de Mira no próximo dia 8 de Dezembro.

Futebol de Formação: resultados do fim-de-semana


Rugby: 3ª Jornada do Circuito Nacional de Equipas Emergentes


14ª Jornada: Empate contra Portimonense

Mais fotos do jogo Aqui.


Naval e Portimonense não foram além de um empate a uma bola, este domingo, em partida da 14.ª jornada da Segunda Liga disputado na Figueira da Foz.
Autogolo de Rúben Fernandes, no período de descontos da primeira parte, permitiu à equipa orientada por Álvaro Magalhães sair para o intervalo na frente do marcador.
Obrigado a correr atrás do prejuízo, logrou o conjunto que viajou do Algarve restabelecer a igualdade por intermédio de Simmy. Lançado por Lázaro Oliveira ao minuto 63, o jovem avançado nigeriano precisou apenas de sete minutos para fazer balançar as redes.
O empate, porém, parecia não agradar a qualquer das equipas, que tudo fizeram para conquistar os três pontos até ao derradeiro apito de João Ferreira.


Fonte: A Bola

Futebol Profissional: 14ª jornada







Futebol de Formação: Jogos do próximo fim-de-semana


Naval vence o 2º Beach Soccer Day


Naval vence o 2º Beach Soccer Day. 



A equipa de Futebol de Praia da Associação Naval 1º de Maio venceu a 2ª Edição do Beach Soccer Day no Ecoparque de São João da Talha, no passado domingo de 18 de Novembro de 2012, revalidando o titulo conquistado na 1ª Edição do mesmo torneio.

Com duas alterações na equipa em relação á 1ª Edição do Beach Soccer Day, a Naval 1º de Maio apresentou no lote dos convocados a entrada de Bruno Novo (internacional português) e o regresso de Lúcio Carmo (internacional português) face ás ausências, por motivos profissionais, de Mathew Santos e José Maria Fonseca (internacional português). 

O Guarda-redes João Carlos (internacional português e subcapitão da nossa Selecção) e Bruno Henriques (jovem de 15 anos promessa do futebol praia nacional) defenderam superiormente a baliza navalista que terminou o evento com apenas dois golos sofridos. O lote de convocados ficou completo com a presença dos defesas Rui Delgado (capitão da Naval 1ª de Maio e internacional português), Gonçalo Leitão, Tiago Batalha e Pedro Gandaio, e dos avançados Bruno Meca (jovem de 15 anos promessa do futebol praia nacional) e Vítor Pombinha (verdadeira seta apontada ás balizas adversárias e líder dos marcadores contabilizando 6 golos nas duas edições).

No jogo das meias finais a Naval 1º de Maio defrontou a equipa do Estimulo D’Aventura (composto na sua maioria por atletas que representaram o SL Olivais no Campeonato Nacional de Futebol Praia 2012), orientada por André Calado Coroado, vencendo por 4-1, com golos de Vítor Pombinha (2), Lúcio Carmo e Rui Delgado. No outro jogo defrontaram-se as equipas do CD Nacional e do CS Loures, sorrindo a vitória à equipa insular por 4-2, depois de estar em desvantagem por 0-2.

Na final do evento a Naval 1º de Maio entrou decidida a revalidar o titulo conquistado na edição anterior frente ao CD Nacional, e chegou à vantagem por intermédio de Bruno Novo na marcação de livre descaído para a direita, não deu hipótese de defesa ao guardião do Nacional. O regressado Lúcio Carmo aumentou a vantagem para 2-0 espelhando o maior domínio da Naval 1º de Maio. No entanto, através de livre frontal Nuno Tavares (internacional português) reduziu para a equipa insular, num remate sem defesa possível para o guardião João Carlos Delgado, seguido-se um periodo de maior assédio da zona defensiva da Naval 1º de Maio nos minutos finais do 2º período. João Jasmins (capitão do CD Nacional), João O. Camacho e Nuno Tavares fizeram então brilhar o guardião João Carlos Delgado que com quatro incríveis defesas consecutivas segurou a vantagem da equipa Navalista. Já no 3º período Vítor Pombinha aumentou a vantagem para 3-1 e não mais se alterou o resultado até ao fim da partida.

Na ainda forçada ausencia de Pedro Nossa, por motivos profissionais, a equipa foi orientada por Vasco Ensinas, ao qual agradecemos a disponibilidade demonstrada. Igual agradecimento estendemos a todos os atletas que dignificaram uma vez mais o nosso emblema. Aguardamos com expectativa novas iniciativas que permitam manter a actividade do Beach Soccer nestes meses de Inverno, que estão ainda a contribuir para um maior entrosamento dos nossos atletas e solidificação de processos de jogo. Se possível mantendo a Naval 1º de Maio Beach Soccer Team na senda de triunfos e prestigio. 

Aproveitamos para divulgar também o grupo criado para os adeptos da Naval 1º de Maio que queiram seguir a equipa de futebol de praia acedendo a conteúdos como fotografias ou vídeos das competições, podem faze-lo procurando por Naval 1ª de Maio BeachSoccer Team na rede social Facebook.