Futebol de Praia em destaque na Eurosport


Beach Soccer Day: Inverno na praia!

E se fosse possível jogar futebol de praia todo o ano? Novos campos, equipas que trabalham em rede e eventos como o “Beach Soccer Day – Portugal a jogar Futebol Praia” tornam possível essa realidade. Rui Delgado, capitão da Naval 1º de Maio e internacional português, explica tudo sobre o projeto.

Sem medo do Inverno e sempre a pensar no regresso do Verão. O futebol de praia luta contra o tempo frio e vai-se mantendo vivo graças às iniciativas que surgem um pouco por todo o país.

Enquanto a selecção nacional prepara a participação na Copa Lagos (14 a 16 de Dezembro, na Nigéria) para fechar o ano - Portugal defronta Argentina, Líbano e Nigéria numa competição onde ainda se apresentará sem seleccionador, isto após saída de José Miguel Mateus - algo de muito positivo se tem passado internamente.

Provando que há vida no futebol de praia além da equipa nacional, tem surgido um movimento de fundo que visa aumentar a competitividade interna, o “Beach Soccer Day – Portugal a jogar Futebol Praia”. Para saber mais sobre o projeto, estivemos à conversa com Rui Delgado, internacional português, campeão europeu em 2004 e capitão da Naval 1º de Maio.


EUROSPORT: Em que consistem estes Beach Soccer Days?

RUI DELGADO: Este é um projecto que surge da necessidade de prática contínua da modalidade nos meses de Inverno para os atletas, possibilitando ao mesmo tempo o aparecimento de novos valores. No entanto, iria mais longe e arriscaria dizer que esta competição revelar-se-á como a génese do futebol praia em Portugal enquanto modalidade praticada durante todo o ano, rompendo com o estigma de desporto sazonal. Será certamente o ponto de partida para que os clubes comecem a organizar orçamentos específicos para a modalidade e a possibilitar aos atletas optarem por praticar apenas futebol praia, em detrimento do futsal ou futebol 11 como até aqui acontecia.

EUROSPORT: E quem organiza o Beach Soccer Day? Há apoio da Federação Portuguesa de Futebol (FPF)?

RD: A organização está a cargo do José Miguel Mateus, ex-seleccionador nacional, e do Tiago Reis (antigo adjunto). A comunicação tem sido feita através da troca de informação no grupo do Facebook Futebol de Praia@PT. Já tivemos duas edições, estando agendada já a 3ª edição para o próximo domingo (2 de Dezembro - EcoParque em São João da Talha). Quanto ao resto há um longo caminho a percorrer, já que depois de terminado o Campeonato Nacional 2012, organizado totalmente este ano pela FPF, chegamos a dezembro sem qualquer informação sobre os moldes das competições do próximo ano.

EUROSPORT: Qual a importância de haver provas internas e de que forma estas se refletem nas prestações da seleção nacional?

RD: Há quem defenda que só com competições nacionais bem estruturadas se podem formar selecções competitivas. Veja-se o caso da Rússia, atual expoente máximo do futebol praia mundial, que realiza cerca de 390 jogos de futebol praia anualmente divididos pelo campeonato, taça, supertaça, campeonato de Moscovo, campeonato de S. Petersburgo, etc…. Na Suíça realizam-se cerca de 300 jogos. Recentemente tem havido aposta nos Emirados Árabes Unidos – que tem o português Jhonny Conceição como adjunto na selecção – que ficou em 3º lugar na Samsung Intercontinental Cup. No sentido inverso, Portugal teve apenas 39 jogos de futebol praia, o que nos leva a concluir que as conquistas internacionais dos últimos anos – Campeonatos da Europa, Ligas Europeias, Mundialitos e três terceiros lugares nos últimos três Mundiais FIFA – constituem verdadeiros milagres atingidos pela qualidade dos jogadores e equipa técnica. Portugal tem que repensar a modalidade e traçar as linhas mestras de quem pretende organizar o Campeonato do Mundo de 2015.

EUROSPORT: E o Beach Soccer Day está aberto a todos? Como correram as duas primeiras edições?

RD: Pode participar no Beach Soccer Day qualquer equipa que esteja interessada, bastando para isso enviar um mail para portugalbeachsoccerday@gmail.com, até porque o objectivo é esse mesmo, fazer com que o futebol praia deixe de ser um meio fechado. As duas edições já realizadas tiveram vitória da Naval 1º de Maio, mas mais importante do que os resultados é o facto de a qualidade a que temos assistido nos jogos ser muito boa. Marcam presença neste evento internacionais portugueses como os guarda-redes João Carlos e Paulo Graça, Marinho, Jordan Santos, Bruno Novo, Lúcio Carmo, José Maria, Nuno Tavares, entre muitos outros. Queria ainda referir que para o próximo evento (2 de Dezembro - EcoParque em São João da Talha) teremos uma novidade já que se realizará pela primeira vez no Beach Soccer Day um encontro de futebol praia feminino entre as equipas da FMO Nazaré e a equipa do GS Loures por volta das 12:30. Apareçam!

Fonte: Eurosport

0 comentários: