Naval sem Godemèche para Vila do Conde

Augusto Inácio terá uma dor de cabeça suplementar na preparação do jogo da próxima jornada, marcado para sábado, em Vila do Conde. O «pêndulo» da equipa, Godemèche, foi expulso por acumulação de amarelos frente ao Marítimo e irá falhar, pela primeira vez, um jogo da Liga esta época.

Se Baradji não tivesse entrado em rota de colisão com o clube, seria forte candidato a substituir o colega mas, desta forma, o técnico terá de optar por um jogador de características diferentes porque médios defensivos no actual plantel é coisa que não abunda.

A equipa cumpriu um treino de regeneração na manhã deste domingo, tendo apenas Camora, que foi substituído ainda na primeira parte do jogo com os insulares, falhado a sessão para ficar pelo ginásio. Segundo foi possível apurar, o jogador sofreu uma entorse no pé esquerdo mas deverá recuperar a tempo de jogar em Vila do Conde.

Nesta segunda-feira, o plantel cumpre a folga semanal e volta aos trabalhos na terça-feira, em Quiaios.

Fonte:Mais Futebol

Presidente vai continuar a ajudar Madeira


Aprígio Santos, presidente da Naval, esteve na sala de imprensa no final do jogo com o Marítimo para anunciar que vai continuar a ajudar a Madeira e anunciar que, apesar do pouco público presente no estádio, foram vendidos muitos bilhetes, o que permitirá enviar para a região autónoma uma verba que poderá chegar aos 35 mil euros.

«Vendemos cerca de 6800 mil bilhetes, quase 7000 [ao preço unitário de cinco euros]. Nunca é de mais agradecer a todos os que estiveram connosco, ficaria mais satisfeito se tivesse vindo mais gente mas o tempo não ajudou. Não tivemos esse prazer mas temos de agradecer a todas as entidades que ajudaram, como as juntas de Freguesia e câmaras municipais, bem como à Polícia, entre outros. A palavra solidariedade não deve terminar hoje, porque vai demorar a reconstruir aquela Ilha. Não sou madeirense, sou português mas gosto daquela Ilha, que é muito limpa e onde sou sempre bem recebido. Nós, portugueses, temos uma alma do tamanho do mundo, somos solidários. Penso que vou continuar a ajudar, já há uns jantares de solidariedade marcados. Depois, irei entregar a verba a uma pessoa que conheça o terreno.»

Fonte:tvi24

Naval 2 - Marítimo 1 em jogo solidário

Ficha do jogo

O jogo entre a Naval e o Marítimo (2-1) teve uma receita de bilheteira de 32.500 euros, que reverterão na totalidade para a solidariedade com a Madeira.

As bancadas do Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz, acolheram apenas um milhar de pessoas no jogo, mas foram vendidos cerca de 6.500 ingressos, o que resultou numa receita de cerca de 32 500 euros.

A Naval 1.º de Maio venceu este sábado o Marítimo por 2-1, em encontro da 21.ª jornada da Liga Sagres, disputado na Figueira da Foz.

Jogo no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz.

Naval 1.º de Maio - Marítimo, 2-1.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

0-1, Kléber, 13 minutos.

1-1, Alex Hauw, 42.

2-1, Márinho, 82.

Equipas:

- Naval 1.º de Maio: Peiser, Carlitos, Gómis, Diego, Daniel Cruz, Lazaroni, Godemèche, Alex Hauw, Camora (Marinho, 27), Bolívia (Michel Simplício, 77) e Fábio Júnior (Kerrouche 89).

(Suplentes: Jorge Batista, Michel Simplício, Davide, Real, Giuliano, Kerrouche e Marinho).

- Marítimo: Peçanha, Briguel, Robson, Diakité, Alonso, Bruno (Fidelis, 85), Roberto Sousa, Manu, Pitbull (Tchó, 77), Djalma e Kléber (Babá, 45).

(Suplentes: Marcelo, Taka, Fernando, Tchó, Rafael Miranda, Fidelis e Babá).

Árbitro: André Gralha (Santarém).

Acção disciplinar: cartão amarelo para Godemèche (62 e 90). Cartão vermelho para Godemèche (90), por acumulação de amarelos.

Assistência: 944 espectadores.

Resumo do Jogo


Em dia de jogo de solidariedade, a Naval entregou a receita ao Marítimo, para ajudar a Madeira, mas ficou com os três pontos. Os insulares ainda ameaçaram, saindo na frente do marcador, mas o gás não deu para todo o jogo e os figueirenses acabaram por dar a volta ao resultado, somando a segunda vitória consecutiva e, com isso, mais um passo rumo à manutenção.

Os comandados de Van der Gaag sairam, assim, da Figueira vergados pela frustração de terem falhado dois objectivos: dar uma alegria ao povo madeirense e igualar o Sporting no quinto lugar da classificação, à condição. A Europa está cada vez mais distante...

A Naval conseguiu impor-se de início, com mais posse de bola e chegadas à baliza de Peçanha, mas foram os insulares que abriram o marcador praticamente na primeira aproximação ao extremo reduto da equipa da casa. Pitbull conduziu uma jogada de contra-ataque pela esquerda, deu para dentro da área onde Djalma, com mais um toque tirou Peiser da jogada e deixou a bola para um golo fácil de Kléber.

O brasileiro haveria ainda de dar nas vistas pouco depois, obrigando Diego Ângelo a um corte aparatoso para canto, emendando defesa incompleta de Peiser, já depois de Manu ter colocado, novamente, os reflexos do guardião francês da Naval à prova. O Marítimo estava melhor nesta fase de jogo mas desperdiçar a possibilidade de dilatar a vantagem acabaria por revelar-se fatal.

Aos poucos, a Naval foi recuperando do choque, voltou a encontrar linhas de passe, e empurrou os insulares para a sua defesa. Mesmo com um contratempo - Camora saiu lesionado para a entrada de Marinho -, o rendimento e, sobretudo, a determinação da equipa não se alterou. Depois de algumas ameaças, foi justamente o recém-entrado Marinho quem abriu caminho para o golo da igualdade com um toque de calcanhar que permitiu a Fábio Júnior assistir Alex Hauw para o remate certeiro.

O Marítimo voltou dos balneários sem a sua principal referência no ataque, Kléber, que além do golo até tinha sido dos jogadores mais activos do ataque. Uma substituição talvez por motivos estratégicos, já que Baba surgiu no seu lugar e a equipa não mudou em termos tácticos. Os «verde-rubros» ainda mantiveram o pé no acelerador nos primeiros minutos da segunda parte mas a Naval voltou a impor-se, perdendo três soberanas ocasiões de marcar por intermédio de Gomis, Marinho e Bolívia.

Fábio Júnior desequilibra

Foi contrato para marcar golos mas, até agora, tem-se destacado pelas assistências. Quando se adivinhava a reviravolta no marcador, face à ascensão da Naval, o brasileiro contratado em Janeiro, que já tinha feito o passe decisivo para o golo de Hauw, voltou a ser precioso e, desta vez, serviu Marinho com um centro perfeito.

Até ao final do encontro, o Marítimo pouco fez para conseguir reequilibrar a contenda até porque, do banco, não chegaram as soluções desejadas para mudar o que quer que fosse.

Destaques

Marinho
Estava no banco mas entrou tão cedo, para o lugar do lesionado Camora, que até parecia que tinha começado o jogo de início. Imprimiu forte dinâmica ao jogo da Naval pelas alas e o passe de calcanhar para Fábio Júnior no lance do golo diz tudo da sua capacidade de desequilíbrio. Na segunda parte, teve a oportunidade mais flagrante de golo nos pés mas atirou por cima só com Peçanha pela frente. À segunda, não perdoou, e, com um remate cheio de força não deu hipóteses ao guardião maritimista.

Fábio Júnior
E vão três em dois jogos. Depois de ter oferecido o golo a Bolívia na semana passada, em Setúbal, desta vez assistiu a dobrar: primeiro Hauw, a seguir Marinho. A contratação, em Janeiro, já está a dar frutos.

Bolívia
Tem feito por merecer a titularidade concedida por Augusto Inácio. Na semana passada marcou o golo da vitória, desta vez, com menos visibilidade no ataque, trabalhou para os companheiros com afinco e terminou o jogo esgotado.


Reportagem

Marinho: «Grupo fantástico»

O extremo Marinho não escondeu a satisfação pelo triunfo da Naval sobre o Marítimo (2-1), que deixa a equipa de Augusto Inácio a um passo de garantir a manutenção na Liga. O jogador, que não marcava desde a última jornada da época passada, deixa elogios ao plantel.

"Mais satisfeito do que ter marcado é o facto de termos conseguido a vitória, que foi inteiramente justa. Estamos muito próximos de conseguir a manutenção, mas encaramos os jogos com tranquilidade. A boa época que estamos a fazer resulta de termos um grupo fantástico, uma boa equipa técnica e muito valor na nossa estrutura", frisou o atleta, de 26 anos, que cumpre a terceira temporada na Figueira da Foz.

Augusto Inácio

Augusto Inácio salientou que o triunfo da Naval, em casa por 2-1 na 21.ª jornada da Liga, "foi uma vitória importante” que colocou a sua equipa “praticamente à beira” de garantir a manutenção, “que é o principal objectivo” para a época.

"O jogo foi complicado, mas julgo que a nossa vitória tem tanto de justa como de sofrida. Creio que estamos a justificar o nosso bom momento. Demos a volta a um resultado que durante algum tempo nos foi desfavorável, daí permitam salientar a atitude e espírito colectivo da minha equipa", disse.

O técnico da equipa figueirense enviou depois “um abraço para o povo madeirense”, acrescentando, a propósito da catástrofe natural que no último fim-de-semana matou mais de 40 pessoas na ilha: “Todos nunca seremos muitos para ajudar a Madeira"
Fonte:O Jogo&tvi24

Vitória de Setúbal 0 - Naval 1º de Maio 1


Ficha do Jogo

Jogo no Estádio do Bonfim.

Vitória de Setúbal – Naval, 0-1

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores:

0-1, Bolívia, 10 minutos.

Equipas:

- Vitória de Setúbal: Mário Felgueiras, Collin (Lourenço, 73), Zoro (Bruno Ribeiro, 46), Ricardo Silva, Zarabi, Djikiné, Sandro, Paulo Regula (Luís Carlos, 46), Kazmierczak, Rui Fonte e Henrique.

(Suplentes: Nuno Santos, Ruben Lima, Bruno Ribeiro, Lourenço, André Pinto, Luís Carlos e Ivo Pinto).


- Naval: Jorge Baptista, Gómis, Diego, Daniel Cruz, Carlitos, Godemèche, Lazaroni, Alex Hauw (Giuliano, 88), Camora (Marinho, 67), Fábio Júnior (Michel Simplício, 82) e Bolívia.

(Suplentes: Bruno, Michel Simplício, Davide, Real, Tandia, Giuliano e Marinho).

Árbitro: Duarte Gomes (Lisboa).

Acção disciplinar: Cartão amarelo para Gomis (44), Henrique (48), Collin (55), Djikiné (72), Daniel (77), Zarabi (86).

Assistência: Cerca de 3500 espectadores.

Resumo do Jogo

Um golo de Bolívia garantiu hoje o triunfo da Naval sobre o Vitória de Setúbal por 1-0, em jogo da 20.ª jornada da Liga Sagres, em que os sadinos sentiram em demasia a ausência de quatro jogadores titulares.

Sem Ney, Neca, Hélder Barbosa e Keita, todos castigados, o Vitória de Setúbal permitiu que a Naval se adiantasse no marcador aos 10 minutos, na sequência de uma boa jogada de Fábio Júnior no flanco direito do ataque da equipa da Figueira da Foz, com Bolívia a desviar ao segundo poste e a fazer o único golo da partida.

A vantagem da Naval fez jus ao melhor futebol da equipa de Augusto Inácio, que revelou grande rigor na linha defensiva e no meio campo e soube aproveitar uma das poucas oportunidades de que beneficiou na etapa inicial.

O Vitória de Setúbal, que revelou grandes dificuldades na construção do ataque, ressentindo-se das ausências de Neca, Hélder Barbosa e Keita, que têm um papel de destaque na organização ofensiva da equipa sadina, acabou, no entanto, por equilibrar a partida nos últimos 20 minutos da primeira parte.

A melhor oportunidade de golo dos sadinos surgiu aos 37 minutos de jogo, por intermédio do brasileiro Henrique, que, isolado, rematou à figura a de Jorge Baptista, numa partida em que o brasileiro desperdiçou uma boa oportunidade para se mostrar como alternativa a Keita.

A equipa da Naval respondeu aos 40 minutos com Daniel a corresponder com um remate de cabeça a um livre direto à entrada da grande área do Vitória de Setúbal e a proporcionar uma grande defesa ao guarda-redes do Vitória de Setúbal, Mário Felgueiras.

A perder por 1-0 ao intervalo, o treinador do Vitória de Setúbal, Manuel Fernandes fez entrar Luís Carlos e Bruno Ribeiro para os lugares de Zoro e Paulo Regula, mas sem grandes resultados prácticos.

As substituições do Vitória de Setúbal acabaram mesmo por facilitar a tarefa da equipa Augusto Inácio, que controlou toda a segunda parte, não permitindo quaisquer veleidades aos jogadores do Vitória de Setúbal, incapazes de construírem uma oportunidade de golo digna desse nome durante toda a segunda parte.

Coube, aliás, à Naval a melhor oportunidade para fazer funcionar o marcador na sequência de um remate de Marinho, aos 82 minutos, mas a bola passou rente ao poste direito da baliza de Mário Felgueiras.

A vantagem mínima da Naval é um resultado justo que premeia a organização e o melhor futebol da equipa da Figueira da Foz.

Destaques da Naval

Bolívia
Andou muito tempo arredado do jogo, como lhe é habitual, mas acaba por ser o homem do jogo. Apontou o seu primeiro golo na presente época (em jogos da Liga), e garantiu três pontos muito importantes.

Fábio Júnior
Reforço de inverno da Naval, este avançado brasileiro continua a mostrar qualidade. Marcou um golo no primeiro jogo que fez pela equipa da Figueira da Foz (ao Pinhalnovense, na Taça de Portugal), e no Bonfim, na estreia a titular, fez a assistência para o golo de Bolívia.



Reportagem

Augusto Inácio:

«A primeira parte foi de afirmação. Tomámos conta do jogo, e nos primeiros cinco minutos mostrámos logo que queríamos ganhar. O Vitória apostou no futebol directo, e isso facilitou-nos a tarefa. Ao intervalo penso que o resultado peca por escasso. No segundo tempo podíamos ter aproveitado melhor o contra-ataque, após as entradas do Marinho e do Michel, mas penso que a segunda parte foi de confirmação. O triunfo só podia pender para o lado da Naval.»

«Estamos um pouco mais tranquilos, mas nas últimas jornadas há sempre surpresas. Aos poucos vamos somando os pontos que precisamos, mas ainda não estamos tranquilos. Cavámos o fosso para os dois últimos. É bom para também dar alguns minutos a outros jogadores, pois têm jogado sempre os mesmos, e temos outro objectivo, que é a Taça de Portugal.»

Fonte:O Jogo&tvi24

Saudações do COLECTIVO


Domingo dia 21 16H00
SETUBAL - NAVAL

Viagem s a Setubal
Paragem em Fátima para pedir a Final da TAÇA
(Ajuda Divina tambem é bem vinda)
Saída às 9H00 do Estádio

PREÇOS Viagem + Bilhete para o jogo
17,5 Sócios da Claque
22,5 Não sócios
12,5 Crianças até 12 anos

INFO LINE 96 292 59 88

Por favor divulguem e passem esta mensagem

Inácio: Muito sal e pimenta


RECEITA PARA VENCER V. GUIMARÃES

Inácio sabe que vai defrontar um Vitória sedento de vitórias mas garante estar precavido. A receita para a conquista dos 3 pontos é a seguinte: "Muito sal e pimenta. Não interessa que a comida esteja salgada.

O que é preciso é que estejam 11 guerreiros dentro do campo com personalidade suficiente para saberem lidar com as dificuldades. Um bocadinho de sal ou pimenta a mais não faz mal a ninguém".

"O Vitória de Guimarães tem bons jogadores e uma boa equipa, mas a grande verdade é que os resultados, ultimamente, não têm sido positivos, apesar de, como dizem os seus responsáveis, estarem a lutar por um lugar na Liga Europa.

Assim é natural que façam deste jogo com a Naval um desafio de extrema importância para ultrapassarem uma fase menos boa", disse.

Inácio assegura que a resposta da Naval surgirá: "Vão encontrar pela frente uma equipa que também está determinada, que quer somar pontos, joga em casa e a passar por um bom período", frisou.

Fonte: http://www.record.pt/

Kerrouche e Marinho de regresso


Augusto Inácio volta a poder contar com Marinho (recuperado de problemas físicos) e chama de novo Kerrouche aos convocados. Zé Mário e Ouattará ficam, desta feita, de fora.

O técnico da formação da Figueira da Foz mantém assim convocatória com 20 jogadores, deixando ainda de fora Bruno, Lupéde, Kovacevic e Bellagra, além de Baradji, a contas com processo disciplinar por parte do clube.

Na antevisão ao jogo com o V. Guimarães, Augusto Inácio diz não estar à espera de facilidades, mas salientou que a sua equipa está confiante, apesar da derrota com o FC Porto na ronda anterior.

Eis os convocados:

Guarda-Redes: Peiser e Jorge Batista;

Defesas: Diego, Daniel Cruz, Carlitos, Real, Adriano e Gómis;

Médios: Lazaroni, Alex Hauw, GodemŠche, Giuliano e Camora;

Avançados: Michel Simplício, Davide, Bolívia, Tandia, Fábio Júnior, Kerrouche e Marinho.


Naval-Vitória de Guimarães fecha jornada 19


O Guimarães não vence há mais de um mês. A Naval é uma equipa moralizada pela presença nas meias-finais da Taça de Portugal. Há cinco pontos a separar as duas formações.

A jornada 19 da Liga Portuguesa encerra, esta noite, na Figueira da Foz, com o jogo entre Naval 1º de Maio e Vitória de Guimarães. Duas equipas a viver estados de espírito opostos.

De um lado, o conjunto de Augusto Inácio, apesar da derrota na último fim-de-semana no Dragão, está em alta, devido à presença nas meias-finais da Taça de Portugal e ao triunfo diante do Belenenses, em casa, na 17ª jornada.

Do outro lado, o Vitória de Guimarães, de Paulo Sérgio, em busca da forma perdida. É pior momento da equipa, desde a chegada do novo treinador.

Os minhotos não vencem há mais de um mês. A última vitória aconteceu, na Madeira, com o Marítimo, a 9 de Janeiro.

De lá para cá, muitos resultados desanimadores, entre os quais os que ditaram os afastamentos da Taça de Portugal e da Taça da Liga. Uma crise agudizada, no último fim-de-semana, com a derrota, no D. Afonso Henriques, com o Paços de Ferreira.

O Vitória tem mais cinco pontos do que a Naval. Este encontro coloca em confronto o 10º e o 13º classificados.

Equipas prováveis:

Naval - Peiser, Carlitos, Diego Ângelo, Gomis e Daniel Cruz; Lazaroni, Godeméche e Giuliano; Bolívia, Tandia e Fábio Júnior.

Vit. Guimarães - Nilson, Andrezinho, Gustavo, Valdomiro e Bruno Teles; Custódio, João alves, Nuno Assis e Desmarets; Marquinho e Roberto.

Árbitro: João Ferreira, da AF de Setúbal.

Fonte: http://www.rr.pt/

Márinho e Peiser assustaram no treino


O avançado Marinho e o guarda-redes Peiser assustaram no treino desta quinta-feira da Naval, no qual Augusto Inácio deu seguimento à preparação para o jogo com o Vitória de Guimarães.Marinho saiu combalido após a disputa de um lance com um companheiro, tendo recebido cuidados médicos.

O jogador acabou o treino a coxear ligeiramente.Já Peiser queixou-se de dores durante o treino específico dos guarda-redes, pelo que terminou a sessão a trabalhar com o fisioterapeuta Luís Pinto.

Michel Simplício, que no dia anterior tinha sido dispensado por Augusto Inácio devido a uma indisposição, integrou o treino sem condicionalismos.O plantel da Naval volta a trabalhar amanhã, a partir das 10 horas, no Centro de Estágio de Quiaios e longe dos olhares dos jornalistas.

Nuno Mateus: Naval quer ir o mais longe possível na Taça


Nuno Mateus, da Naval, afirma que a equipa vai fazer tudo para conseguir o objectivo de chegar o mais longe possível na Taça de Portugal.

O responsável da formação figueirense sublinha que o respeito pelos adversários é uma característica a manter.

Fonte: Rtp1

Costeado: «É nostálgico defrontar o clube do coração»JOGO COM V. GUIMARÃES TEM SABOR ESPECIAL

João Costeado reconhece que o jogo com o V. Guimarães vai ter um sabor especial. O atual treinador de guarda-redes da Naval e antigo defesa vimaranense acredita no triunfo do clube que representa mas deseja boa sorte aos vitorianos, ao serviço dos quais chegou à Seleção Nacional.

"É sempre nostálgico defrontar a equipa do coração. Isso faz parte da nossa vida profissional. Neste momento, a Naval é o clube que represento e tudo iremos fazer para conseguir a vitória. Depois disso, desejo que o V. Guimarães ganhe todos os seus jogos e consiga também alcançar a sua meta", referiu o técnico, de 51 anos.

Chaves - Naval 1 de Maio - Taça de Portugal


Naval cada vez mais sonha com conquista da Taça de Portugal

O representante da Naval no sorteio das meias-finais da Taça de Portugal, Nuno Mateus, não escondeu o sonho de «chegar à final e vencer esta competição».

«Era indiferente o clube que saísse.

Qualquer um dos quatro clubes teria possibilidades, qualquer um dos quatro clubes está na mesma circunstância», afirmou.

«Saiu-nos o Chaves, iremos tudo fazer – com todo o respeito pelo adversário, de grande qualidade – para poder chegar à final e vencer esta competição, o que seria a primeira vez nos 117 anos de história da Associação Naval 1º de Maio», disse.

Força Naval, rumo ao jamor sem niguem nos parar. Força

Fonte: A Bola

Blog Entra em Actividade

Boa Tarde a todos os Navalistas.

Durante esta temporada, fora do blog "onavalista", deu para pensar se realmente valeria a pena continuar ou não, com este maravilhoso projecto, que foi criado por mim, sem quais quer fins lucrativos, mas sim com fins de anunciar a Naval 1º de Maio, clube que sou adepto e sócio, que para além de ser a Associação que é, merece ser publicitada e anunciada a nível nacional e Internacional, por meio de outra vias de comunicação.

Cá estou eu de volta, a tentar mudar essa tendência, e assim revelar informações e noticias, sobre o clube de que tantos gostam.

Estive para desistir, mas alguns amigos falaram comigo e disseram que estava a fazer um excelente trabalho, para continuar a fazê-lo.

Assim, anuncio a todos vós que o blog "onavalista" vai retomar a sua actualidade, e apanhar as novidades mais frescas da Naval 1º de Maio.

Obrigado a todos, vós e espero contar convosco, para momentos fantásticos deste clube.
Ass. Samuel Romão