Futebol de Praia em destaque na Eurosport


Beach Soccer Day: Inverno na praia!

E se fosse possível jogar futebol de praia todo o ano? Novos campos, equipas que trabalham em rede e eventos como o “Beach Soccer Day – Portugal a jogar Futebol Praia” tornam possível essa realidade. Rui Delgado, capitão da Naval 1º de Maio e internacional português, explica tudo sobre o projeto.

Sem medo do Inverno e sempre a pensar no regresso do Verão. O futebol de praia luta contra o tempo frio e vai-se mantendo vivo graças às iniciativas que surgem um pouco por todo o país.

Enquanto a selecção nacional prepara a participação na Copa Lagos (14 a 16 de Dezembro, na Nigéria) para fechar o ano - Portugal defronta Argentina, Líbano e Nigéria numa competição onde ainda se apresentará sem seleccionador, isto após saída de José Miguel Mateus - algo de muito positivo se tem passado internamente.

Provando que há vida no futebol de praia além da equipa nacional, tem surgido um movimento de fundo que visa aumentar a competitividade interna, o “Beach Soccer Day – Portugal a jogar Futebol Praia”. Para saber mais sobre o projeto, estivemos à conversa com Rui Delgado, internacional português, campeão europeu em 2004 e capitão da Naval 1º de Maio.


EUROSPORT: Em que consistem estes Beach Soccer Days?

RUI DELGADO: Este é um projecto que surge da necessidade de prática contínua da modalidade nos meses de Inverno para os atletas, possibilitando ao mesmo tempo o aparecimento de novos valores. No entanto, iria mais longe e arriscaria dizer que esta competição revelar-se-á como a génese do futebol praia em Portugal enquanto modalidade praticada durante todo o ano, rompendo com o estigma de desporto sazonal. Será certamente o ponto de partida para que os clubes comecem a organizar orçamentos específicos para a modalidade e a possibilitar aos atletas optarem por praticar apenas futebol praia, em detrimento do futsal ou futebol 11 como até aqui acontecia.

EUROSPORT: E quem organiza o Beach Soccer Day? Há apoio da Federação Portuguesa de Futebol (FPF)?

RD: A organização está a cargo do José Miguel Mateus, ex-seleccionador nacional, e do Tiago Reis (antigo adjunto). A comunicação tem sido feita através da troca de informação no grupo do Facebook Futebol de Praia@PT. Já tivemos duas edições, estando agendada já a 3ª edição para o próximo domingo (2 de Dezembro - EcoParque em São João da Talha). Quanto ao resto há um longo caminho a percorrer, já que depois de terminado o Campeonato Nacional 2012, organizado totalmente este ano pela FPF, chegamos a dezembro sem qualquer informação sobre os moldes das competições do próximo ano.

EUROSPORT: Qual a importância de haver provas internas e de que forma estas se refletem nas prestações da seleção nacional?

RD: Há quem defenda que só com competições nacionais bem estruturadas se podem formar selecções competitivas. Veja-se o caso da Rússia, atual expoente máximo do futebol praia mundial, que realiza cerca de 390 jogos de futebol praia anualmente divididos pelo campeonato, taça, supertaça, campeonato de Moscovo, campeonato de S. Petersburgo, etc…. Na Suíça realizam-se cerca de 300 jogos. Recentemente tem havido aposta nos Emirados Árabes Unidos – que tem o português Jhonny Conceição como adjunto na selecção – que ficou em 3º lugar na Samsung Intercontinental Cup. No sentido inverso, Portugal teve apenas 39 jogos de futebol praia, o que nos leva a concluir que as conquistas internacionais dos últimos anos – Campeonatos da Europa, Ligas Europeias, Mundialitos e três terceiros lugares nos últimos três Mundiais FIFA – constituem verdadeiros milagres atingidos pela qualidade dos jogadores e equipa técnica. Portugal tem que repensar a modalidade e traçar as linhas mestras de quem pretende organizar o Campeonato do Mundo de 2015.

EUROSPORT: E o Beach Soccer Day está aberto a todos? Como correram as duas primeiras edições?

RD: Pode participar no Beach Soccer Day qualquer equipa que esteja interessada, bastando para isso enviar um mail para portugalbeachsoccerday@gmail.com, até porque o objectivo é esse mesmo, fazer com que o futebol praia deixe de ser um meio fechado. As duas edições já realizadas tiveram vitória da Naval 1º de Maio, mas mais importante do que os resultados é o facto de a qualidade a que temos assistido nos jogos ser muito boa. Marcam presença neste evento internacionais portugueses como os guarda-redes João Carlos e Paulo Graça, Marinho, Jordan Santos, Bruno Novo, Lúcio Carmo, José Maria, Nuno Tavares, entre muitos outros. Queria ainda referir que para o próximo evento (2 de Dezembro - EcoParque em São João da Talha) teremos uma novidade já que se realizará pela primeira vez no Beach Soccer Day um encontro de futebol praia feminino entre as equipas da FMO Nazaré e a equipa do GS Loures por volta das 12:30. Apareçam!

Fonte: Eurosport

Futebol de Formação: jogos do próximo fim-de-semana


Futebol Profissional: 16ª jornada


3ª Edição do Beach Soccer Day



Naval em 8 pódios na 2ª regata do Torneio de Escolas


Realizou-se em Coimbra, numa organização da A.Académica de Coimbra a 2ª Regata do Torneio de Escolas da ARBL e Provas Complementares.

A Naval participou nesta prova com 17 tripulações, num total de 18 remadores tendo alcançado 7 pódios, os resultados dos remadores da Naval foram os seguintes:

Prova de Escolas:

Escalão 1 Masc. – João Conceição em 6º; Duarte Oliveira em 9º e João Freire em 15º lugar;
Escalão 2 Fem. - Catarina Morinho em 6º lugar;
Escalão 2 Masc. - Luis Castro, 4º; Carlos Santos 14º e Adrian Enxuto 18º lugar;
Escalão 3 Fem. - Mikaela Stoyneva 2º lugar
Escalão 3 Masc. - Filipe Miravall 2º e Fábio Coimbra 4º lugar
Escalão 4 Masc. - João Miravall 1º lugar

Provas Complementares:

1X Inf. Masc.: Raul Rodrigues 3º lugar;
1X Inic. Fem.: Catarina Bandeirinha 1º lugar;
1X Inic. Masc.: Rodrigo Azevedo 2º lugar;
1X Juv. Fem.: Bruna Verdete 4º lugar;
1X Juv. Masc.: Diogo Pardal 3º lugar;
2X Juv. Masc.: Rodrigo Mora / Daniel Stainer 3º lugar.

A próxima regata em que a Naval irá participar terá lugar na Praia de Mira no próximo dia 8 de Dezembro.

Futebol de Formação: resultados do fim-de-semana


Rugby: 3ª Jornada do Circuito Nacional de Equipas Emergentes


14ª Jornada: Empate contra Portimonense

Mais fotos do jogo Aqui.


Naval e Portimonense não foram além de um empate a uma bola, este domingo, em partida da 14.ª jornada da Segunda Liga disputado na Figueira da Foz.
Autogolo de Rúben Fernandes, no período de descontos da primeira parte, permitiu à equipa orientada por Álvaro Magalhães sair para o intervalo na frente do marcador.
Obrigado a correr atrás do prejuízo, logrou o conjunto que viajou do Algarve restabelecer a igualdade por intermédio de Simmy. Lançado por Lázaro Oliveira ao minuto 63, o jovem avançado nigeriano precisou apenas de sete minutos para fazer balançar as redes.
O empate, porém, parecia não agradar a qualquer das equipas, que tudo fizeram para conquistar os três pontos até ao derradeiro apito de João Ferreira.


Fonte: A Bola

Futebol Profissional: 14ª jornada







Futebol de Formação: Jogos do próximo fim-de-semana


Naval vence o 2º Beach Soccer Day


Naval vence o 2º Beach Soccer Day. 



A equipa de Futebol de Praia da Associação Naval 1º de Maio venceu a 2ª Edição do Beach Soccer Day no Ecoparque de São João da Talha, no passado domingo de 18 de Novembro de 2012, revalidando o titulo conquistado na 1ª Edição do mesmo torneio.

Com duas alterações na equipa em relação á 1ª Edição do Beach Soccer Day, a Naval 1º de Maio apresentou no lote dos convocados a entrada de Bruno Novo (internacional português) e o regresso de Lúcio Carmo (internacional português) face ás ausências, por motivos profissionais, de Mathew Santos e José Maria Fonseca (internacional português). 

O Guarda-redes João Carlos (internacional português e subcapitão da nossa Selecção) e Bruno Henriques (jovem de 15 anos promessa do futebol praia nacional) defenderam superiormente a baliza navalista que terminou o evento com apenas dois golos sofridos. O lote de convocados ficou completo com a presença dos defesas Rui Delgado (capitão da Naval 1ª de Maio e internacional português), Gonçalo Leitão, Tiago Batalha e Pedro Gandaio, e dos avançados Bruno Meca (jovem de 15 anos promessa do futebol praia nacional) e Vítor Pombinha (verdadeira seta apontada ás balizas adversárias e líder dos marcadores contabilizando 6 golos nas duas edições).

No jogo das meias finais a Naval 1º de Maio defrontou a equipa do Estimulo D’Aventura (composto na sua maioria por atletas que representaram o SL Olivais no Campeonato Nacional de Futebol Praia 2012), orientada por André Calado Coroado, vencendo por 4-1, com golos de Vítor Pombinha (2), Lúcio Carmo e Rui Delgado. No outro jogo defrontaram-se as equipas do CD Nacional e do CS Loures, sorrindo a vitória à equipa insular por 4-2, depois de estar em desvantagem por 0-2.

Na final do evento a Naval 1º de Maio entrou decidida a revalidar o titulo conquistado na edição anterior frente ao CD Nacional, e chegou à vantagem por intermédio de Bruno Novo na marcação de livre descaído para a direita, não deu hipótese de defesa ao guardião do Nacional. O regressado Lúcio Carmo aumentou a vantagem para 2-0 espelhando o maior domínio da Naval 1º de Maio. No entanto, através de livre frontal Nuno Tavares (internacional português) reduziu para a equipa insular, num remate sem defesa possível para o guardião João Carlos Delgado, seguido-se um periodo de maior assédio da zona defensiva da Naval 1º de Maio nos minutos finais do 2º período. João Jasmins (capitão do CD Nacional), João O. Camacho e Nuno Tavares fizeram então brilhar o guardião João Carlos Delgado que com quatro incríveis defesas consecutivas segurou a vantagem da equipa Navalista. Já no 3º período Vítor Pombinha aumentou a vantagem para 3-1 e não mais se alterou o resultado até ao fim da partida.

Na ainda forçada ausencia de Pedro Nossa, por motivos profissionais, a equipa foi orientada por Vasco Ensinas, ao qual agradecemos a disponibilidade demonstrada. Igual agradecimento estendemos a todos os atletas que dignificaram uma vez mais o nosso emblema. Aguardamos com expectativa novas iniciativas que permitam manter a actividade do Beach Soccer nestes meses de Inverno, que estão ainda a contribuir para um maior entrosamento dos nossos atletas e solidificação de processos de jogo. Se possível mantendo a Naval 1º de Maio Beach Soccer Team na senda de triunfos e prestigio. 

Aproveitamos para divulgar também o grupo criado para os adeptos da Naval 1º de Maio que queiram seguir a equipa de futebol de praia acedendo a conteúdos como fotografias ou vídeos das competições, podem faze-lo procurando por Naval 1ª de Maio BeachSoccer Team na rede social Facebook.



Álvaro mudou a maré

VOLTA A INVERTER TENDÊNCIA NEGATIVA

Álvaro Magalhães está a conseguir, no regresso à Figueira da Foz, inverter a tendência que ameaçava relegar a Naval para a cauda da classificação. Desde a chegada ao clube e a trabalhar com um plantel que tem sofrido na pele o drama dos salários em atraso, o técnico conseguiu somar 11 pontos e vê a sua equipa num relativamente confortável 14 .º lugar.

Fonte: Record

Futebol de Formação: Resultados do fim-de-semana


2ª Jornada do Circuito Nacional de Equipas Emergentes.




Realizou-se no dia 17 de Novembro, pelas 13h00, na Pista da Sobreda, a 2ª jornada de Rugby Sevens do Circuito Nacional de Equipas Emergentes 2012/2013, um circuito que tem vindo a reunir cada vez mais equipas. Recorde-se que a Naval venceu a 1º jornada que decorreu em Tondela.

Estiveram presentes as seguintes 9 equipas: CLUBE RECREATIVO DE INSTRUÇÃO SOBREDENSE, NAVAL 1º MAIO, ENSIGUARDA, DARK HORSES, SANTO AMARO, RUGBY CLUBE DE LEIRIA, UNIV.ALGARVE, ABRANTES RC e INST.POLITÉCNICO TOMAR. Participaram um total de 117 atletas.As equipas presentes foram agrupadas em três séries, de 3 equipas (jogaram em sistema de campeonato, todos contra todos), a duração dos jogos foi de 7 m. + 7 m. A Naval ficou em 3º lugar no seu grupo.

Jogos do Grupo 
NAVAL 0 – 2 SOBREDENSE
U. ALGARVE 1 – 2 NAVAL
ENSIGUARDA 1 – 3 NAVAL  

Apuramento para 7º, 8º e 9º Lugar 

NAVAL 0 – 2 DARK HORSES 
ENSIGUARDA 1 – 3 NAVAL  

Classificação final do Torneio:

1º SANTO AMARO
2º U. ALGARVE
3º ABRANTES RC
4º IP TOMAR
5º SOBREDENSE
6º RC LEIRIA
7º DARK HORSES
8º NAVAL 1º MAIO
9º ENSIGUARDA

A Naval 1º de Maio segue assim em 2º lugar no Circuito Nacional de Equipas Emergentes com 11 pontos, menos três pontos que a equipa de Santo Amaro, o líder da prova e mais dois que o terceiro, a Dark Horses.

Fonte: Site Oficial da Associação Naval 1º de Maio

Naval impõe terceira derrota consecutiva ao Marítimo B


A formação da Figueira da Foz venceu por 3-2.


A Naval 1.º de Maio impôs hoje a terceira derrota consecutiva ao Marítimo B, ao vencer no Funchal, por 3-2, em jogo antecipado da 15.ª jornada da II Liga portuguesa de futebol.

O conjunto da Figueira da Foz somou o quinto encontro sem derrotas na competição e subiu à 14.ª posição, com 16 pontos, enquanto os insulares caíram para oitavos, com 21.

Os primeiros minutos foram muito equilibrados, contudo, à passagem dos 21 minutos, a Naval inaugurou o marcador, por Tozé Marreco, que fez o seu oitavo golo na prova, após assistência de João Pedro.

O “verde-rubros” reagiram bem e, seis minutos volvidos, Kukula antecipou-se a Guilherme e restabeleceu a igualdade.

Numa altura em que o jogo estava mais aberto, a equipa figueirense esteve perto de marcar aos 32 minutos, mas Ricardo Ferreira parou um remate perigoso de Roberto.

Na segunda metade, o jogo ganhou outra intensidade e, logo nos segundos iniciais, Nuno Rocha não deu o melhor seguimento a uma iniciativa de Hassan, quando estava em boa posição para marcar para o Marítimo B.

Aos 55 minutos, João Pedro, na cobrança de um livre, voltou a colocar em vantagem no marcador os homens da Figueira da Foz, que praticamente “mataram” o encontro, aos 70 minutos, quando Paulo Regula fez, com um belo remate, o 3-1.

O Marítimo sentiu o segundo golo da Naval e podia ter sofrido o quarto aos 78 minutos, mas Ricardo Ferreira defendeu uma grande penalidade marcada por Roberto, a castigar falta do guarda-redes insular sobre o avançado.

O melhor que o Marítimo B conseguiu foi reduzir, já bem perto do final, por Gegé, após um canto apontado por André Ferreira.

Ricardo Neves: «Mais motivados»

GUARDA-REDES QUER NOVO TRIUNFO


Titular da baliza navalista até à 9.ª jornada, jogo de estreia do técnico Álvaro Magalhães, o guardião Ricardo Neves, de 23 anos, perdeu esse estatuto após o desaire em Matosinhos (4-3), permitindo que o brasileiro Guilherme seja agora o dono do lugar.

“O mais importante é o respeito pelas opções do técnico, que tem ajudado o clube a sair da situação em que se encontrava”, referiu, sublinhando que o coletivo está à frente dos interesses pessoais.

“Estamos mais motivados e os últimos resultados dão-nos confiança. Queremos manter este nível para podermos alcançar uma posição mais condizente com o nosso valor. Temos de estar todos unidos”, acrescentou.

Sobre o jogo de amanhã, no terreno do Marítimo B, Ricardo Neves disse que o objetivo é “vencer para chegar rapidamente à primeira metade da tabela”.

Fonte: Record

2ª Edição do Beach Soccer Day


Comunicado da Associação Naval 1º de Maio


Naval perde a modalidade de Tiro

Equipa 2010-2011
A Equipa de Tiro irá terminar a sua ligação com a Associação Naval 1º de Maio.

A partir do inicio do próximo ano, a Associação Naval 1º de Maio irá perder uma das suas modalidades, o tiro, pela saída de todos os seus atletas, que irão ingressar no Sporting. De entre as várias razões, João Costa, atleta olímpico que representa até final do ano a Associação, afirmou a um diário da zona centro, que esta saída se deve principalmente pela falta de apoio que os mesmos têm vindo a verificar, tanto por parte da Associação, com por parte da autarquia figueirense, que cedeu os terrenos do Campo de Tiros ao Ginásio Clube Figueirense para a construção de uma nova piscina, não se arranjando alternativa para os atletas poderem continuar os treinos.
Assim sendo, a Figueira da Foz irá perder mais uns representantes do concelho, que tão bem representavam o nome da cidade e da Associação, quer a nível nacional, quer a nível internacional.

Futebol de Formação: Jogos do próximo fim-de-semana

Fonte: www.zerozero.pt

Futebol 7: Equipas da Época 2012/2013

Equipa dos Benjamins A
Conheça os jogadores um a um aqui

Coordenador: Humberto Neves
Treinador: Rui Murta
Seccionista: Márcio Serra

Equipa dos Benjamins B
Conheça os jogadores um a um aqui

Coordenador: Humberto Neves
Treinador: Gonçalo Gomes e Pedro Simões
Seccionista: Humberto Neves

Equipa dos Infantis A

Equipa dos Infantis B

Fonte: Site Oficial da Associação Naval 1º de Maio

2ª Jornada do Circuito Nacional de Equipas Emergentes


A 2ª Jornada do Circuito Nacional de Equipas Emergentes 2012/2013 realiza-se próximo dia 17 de Novembro, pelas 13h00, na Pista da Sobreda.

Verniz a estalar na equipa da Naval

Os jogadores da Naval reuniram-se no centro do relvado e manifestaram descontentamento pela falta de resposta do clube no que diz respeito ao pagamento dos vencimentos referentes aos meses de Setembro e Outubro.

A importância de um sintético nos dias de hoje


Por forma a esclarecermos as pessoas sobre a importância de um campo sintético, nos dias de hoje, para a prática do futebol e outros desportos, convidámos um especialista de uma empresa de aplicação de relvados sintéticos a explicar-nos quais as características e vantagens deste tipo de relvado.
O Sr. Mário Viana, do departamento comercial da empresa Greenpark, acedeu gentilmente ao nosso pedido e explica aqui, em entrevista, o porquê da necessidade deste tipo de relvado.




1 - Quais as características técnicas do sintético ( isto em termos gerais)?

Os sintéticos são compostos pela tela de suporte a que se dá o nome de Backing, os fios que são cosidos a essa tela e o latex que é aplicado na parte de baixo da tela para proteger a mesma e “trancar”  os fios cosidos à tela de suporte. Os fios podem ser fibrilados ou monofilamento com 60mm no caso do futebol 11.



2 - Quais as vantagens e desvantagens ( se existem) em relação ao campo pelado? 

A) em termos de utilização; ( nomeadamente questões técnicas, como por exemplo: ressalto da bola quando esta bate no chão. Esse tipo de situações, que prejudicam/ ajudam a performance dos atletas).

Obviamente que a performance é muito melhor porque o ressalto da bola no sintético é menor e uniforme, a bola rola menos o que permite ao jogador um melhor controlo da bola.
No fundo era a diferença que encontrávamos entre um pelado e um relvado natural. O sintético vem tomar o lugar do relvado natural.

B) em termos de conservação/ manutenção.
C) durabilidade.

Não faz muito sentido comparar pelado e sintético nestas dimensões porque são muito diferentes, mas sim relvado natural e sintético.
Um pelado quase não tem conservação e a manutenção é alizar a terra antes dos jogos, pode durar uma vida bastando ir acrescentando terra (saibro).
Um sintético e um natural aí sim a comparação faz sentido: o natural tem uma manutenção diária, dispendiosa e muito técnica enquanto o sintético não necessita de manutenção diária, menos dispendiosa e pouco técnica o que facilita os clubes. No entanto, para se retirar o máximo de qualidade de um relvado sintético é necessário uma manutenção cuidada.

O relvado natural pode durar muito tempo, bastando ir semeando mais relva nos locais de maior utilização, mas isso é um custo.
O relvado sintético com as características ideias dura entre 5 a 12 anos dependendo da utilização e da exposição solar.



3) Outras notas pertinentes que possa acrescentar.

Pela a experiência que a Greenpark tem vindo a adquirir ao longo dos tempos com instalações de relvados sintéticos em Portugal e especialmente no estrangeiro, espanta-nos como não existe em Portugal uma entidade estatal ou privada que certifique a qualidade dos campos construídos em Portugal.
Esta falha tem levado ao crescimento selvagem deste mercado onde tudo é possível e permitido, desde:
- bases mal construídas e pouco planas
- relvados diferentes dos propostos
- granulometria da borracha diferentes da estipulada na ficha técnica da relva
- Menos quantidade de borracha do que é estipulado na ficha técnica da relva.

Tudo isto devido à luta normal que existe entre concorrentes no que toca ao preço de venda. 
Esta luta tem vindo a prejudicar o Estado através das autarquias e os clubes que muitas vezes são enganados porque não sabem o que estão a comprar.
A decisão de compra tem ficado nas mãos das autarquias e muitas vezes até dos clubes que obviamente não têm o mínimo de formação para escolher a melhor proposta muito menos para se certificarem que aquilo que vão instalar é aquilo que lhes foi proposto. 
Formar todos os técnicos das autarquias e todos os dirigentes de clubes é impossível mas é possível formar 10 pessoas para controlar as construções e instalações de relvados sintéticos em Portugal.

4) Sintético é uma opção viável porque ...

Permite 24 horas de utilização, 7 dias por semana com características muito semelhantes às dos relvados naturais.
Os relvados naturais por sua vez permitem apenas 10 ou 15 horas semanais de utilização o que face ao custo é um exagero.

Fotos: Greenpark

Agradecemos pela disponibilidade demonstrada e pela gentileza com que fomos tratados, pelo Sr. Mário Viana e desejamos sucesso para a empresa, que se disponibilizou a ceder a informação.

Piso sintético para campo de treinos da Naval em 2013


Segundo informou João Ataíde na reunião de Câmara de terça feira passada, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro já aprovou a candidatura para construção de um piso sintético para o campo de treinos da Naval 1.º de Maio. 
O processo encontra-se agora em fase de audiência prévia acreditando o presidente da Câmara da Figueira que a assinatura do contrato de adjudicação da obra deverá acontecer em breve para posterior remessa ao Tribunal de Contas. A intervenção deverá iniciar-se no princípio de 2013. 
Em maio deste ano o vereador do pelouro do Desporto, Carlos Monteiro, anunciava em reunião camarária que a intervenção encontra-se orçada em 514 mil euros (IVA incluído). A candidatura a apoios financeiros (Mais Centro, via Comunidade Intermunicipal) irá absorver cerca de 207 mil euros remanescentes das verbas do antigo Quadro Comunitário de Apoio III. A autarquia espera obter um financiamento na ordem dos 80%. 
António Albuquerque, diretor do Departamento de Obras da Câmara Municipal da Figueira da Foz, explicava então que o projeto prevê a instalação de dois campos de futebol (um de onze e outro de sete) com piso sintético e equipamento de apoio (balizas, resguarda de jogadores, etc), pavimentação de toda a envolvente, atualização do sistema de iluminação (incluindo transferência do atual posto de transformação), vedação de toda a área e infraestruturação ao nível da drenagem de águas pluviais. 

Futebol de Formação: Resultados do fim-de-semana


Remo: 1ª Regata do Torneio de Escolas da ARBL

Resultados da 1ª Regata do Torneio de Escolas da ARBL

Escalão 1 Masc. - João Freire em 9º e Duarte Oliveira em 15º lugar
Escalão 2 Fem. - Catarina Morinho em 7º lugar
Escalão 2 Masc. - Luis Castro, 8º; Adrian Enxuto 13º; Carlos Santos 15º e Hugo Pascoal 17º lugar
Escalão 3 Fem. - Mikaela Stoyneva 3º Lugar
Escalão 3 Masc. - Fábio Coimbra 3º e Filipa Miravall 5º lugar
Escalão 4 Masc. - João Miravall 1º lugar


Fonte: Facebook Oficial da Associação Naval 1º de Maio

Naval trava onda vitoriosa do Sporting B

João Pedro bisa em Rio Maior

A Naval empatou hoje, em Rio Maior, com o Sporting B, actual líder da Segunda Liga, a duas bolas, em jogo a contar para a 13ª Jornada da Segunda Liga.

Primeira parte muito disputada a meio campo, nos primeiros minutos, com os navalistas a apresentarem um futebol calculista e meticuloso. As primeiras grandes oportunidades de golo surgiram aos 13 e 14 minutos respectivamente: a primeira para o Sporting B e a segunda para a Naval, após cabeceamento de Tozé Marreco, a pedir uma excelente intervenção do guarda-redes sportinguista. O Sporting B acertou o seu jogo e ascendeu um pouco na posse de bola, facto que fez a equipa navalista recuar no terreno e começar a jogar mais em contra-ataque.

O primeiro golo dos sportinguistas surgiu na marcação de uma grande penalidade, a punir falta de Luís Tinoco na grande área. Bruma fez o 1-0 para os da casa, aos 33 minutos.

Ainda os sportinguistas festejavam e João Pedro empata a partida, aos 36m, após erro grave da defensiva sportinguista, que perdeu a bola para Tozé Marreco.

Na segunda parte, ambas as equipas viriam com vontade de alterar o resultado.

As incursões de Carlitos e de João Pedro pelo lado direito faziam moça na equipa sportinguista. No entanto, seria o Sporting B a alcançar de novo a vantagem através de um grande golo de Rubio (60m), o qual aproveitou alguma displicência da defesa navalista. André Carvalhas entrou para o lugar de Regula e contra a ascendência do meio campo sportinguista, a Naval empata, novamente por João Pedro, que bisou na partida, após novo erro da equipa sportinguista.

André Carvalhas viria a ser expulso, com vermelho directo, aos 86 minutos, após falta bastante dura.
Nos últimos minutos da partida, destaque para as excelentes defesas de Guilherme, que segurou o empate.

O próximo jogo dos navalistas é na Madeira, próximo domingo(18) contra o Marítimo B, em jogo antecipado da 14ª Jornada. 

Crónica: Carina Monteiro

Sporting B - Naval em directo

Acompanhe o Sporting B - Naval aqui.

Força Naval!!!!

Tozé Marreco e João Pedro alimentam a retoma

Foto por Carina Monteiro


JUNTOS FIZERAM 7 DOS 11 GOLOS
 
Não se pode dissociar a recuperação da Naval, após um início de época bastante comprometedor, da chegada de Álvaro Magalhães, de 51 anos, à Figueira da Foz.
Para além de Tozé Marreco e João Pedro, temos ainda que mencionar o excelente trabalho que Roberto faz na frente de ataque. Pode não marcar golos, mas desgasta bastante a defesa de qualquer equipa. O segredo esteve sempre na motivação, porque a qualidade está lá.

Próximo jogo do Futebol Sénior

Sporting B - Naval 

Complexo Desportivo de Rio Maior
Sábado, 10 de Novembro, pelas 17H.

Futebol de Formação: Resultados do fim de semana


Nota: Os jogos de dia 1 de Novembro tiveram os seguintes resultados: (Juvenis B) Casaense B 0- Naval B 3; (Iniciados B) Touring 0- Naval B 4.

Calendário da terceira fase da Taça da Liga


Taça da Liga: Braga, Beira Mar e V. Guimarães na calha

O sorteio da Taça da Liga ditou que a Naval encontre Beira Mar, SC Braga e Vitória de Guimarães no Grupo B. Refira-se que a Naval é a única equipa da Segunda Liga que se encontra nesta fase.
A primeira jornada disputa-se a 19 de dezembro, a segunda a 30 de dezembro e 2 de janeiro e a terceira a 9 de janeiro. As meias-finais são disputadas a uma mão entre os quatro apurados, realizando-se a 27 de fevereiro. Já a final decorre a 14 de abril, no Estádio Municipal de Coimbra.

Naval vence V. Guimarães B

Mais fotos do jogo Aqui.

Reviravolta no resultado dá vitória aos navalistas

A Naval venceu esta tarde o V. Guimarães B por 2-1, em jogo a contar para a 12ª Jornada da Segunda Liga.
Tarde fria na Figueira da Foz, que esfriou também o jogo, no Municipal José Bento Pessoa. Uma primeira parte sem grandes oportunidades claras para as duas equipas. Jogo dividido, com marcações apertadas, que não permitiram um futebol mais fluido e veloz e onde se destacam uma oportunidade para o Vitória, num cabeçeamento de Josué e do lado dos da casa, uma de Tozé Marreco, mesmo em frente à baliza contrária.
O golo do Vitória de Guimarães B surge aos 39 minutos, marcado por Tó Mané, num lance precedido de falta muito contestada pelos navalistas.
Na segunda parte, aos 75 minutos, Rafael Vieira foi expulso, com vermelho directo, após entrada dura sobre Roberto e com mais uma unidade em campo, a Naval assumiu por completo o jogo e chegou, com naturalidade, à vitória, com golos de João Pedro (80m) e André Carvalhas (88m).
Com esta vitória os navalistas sobem ao 16º lugar com 12 pontos.

Texto e Foto por Carina Monteiro

Próximo jogo dos seniores: Naval - V. Guimarães B


Solidariedade no grupo de trabalho Naval Infantil E Benjamim.

Pequenos gestos fazem a diferença

Na passada semana, o grupo de trabalho dos Infantis e Benjamins da Associação Naval 1º de Maio presenteou um adepto incondicional da formação, que vive o futebol da Naval de uma forma especial, Iuri, com a presença de Carlitos, a convite da coordenação do Futebol 7, que lhe ofereceu uma camisola autografada. Veja as fotos.