Filó quer aproveitar para lançar carreira

''Aceitei este projeto como uma forma de progredir e valorizar a minha carreira, mostrar valor e tentar chegar patamares superiores'', referiu Filó, garantindo que ''este projeto é um grande desafio”, pois tem o “objetivo de subida”, o que “dá grande motivação''.
Filipe Rocha foi esta tarde apresentado como treinador da Naval e vinculou-se ao clube da Figueira da Foz até ao final da temporada de 2012/2013, substituindo Daniel Ramos à frente do clube.
''A Naval neste momento nada tem a perder, temos de jogar todos os jogos com um só pensamento, vencer e aceitar os riscos decorrentes'', disse o treinador, durante a sua apresentação.
Quanto ao objetivo de subida, o novo técnico é pragmático: ''Temos sete pontos de desvantagem, temos de fazer a nossa parte, ganhar os jogos que faltam e ao mesmo tempo esperar uma ou outra escorregadela dos nossos adversários diretos''.
''A Naval é um clube com história, tem objetivos precisos e boas condições de trabalho. Julgo que muitos treinadores gostariam de estar neste lugar'', garantiu.
Filipe Rocha enquanto jogador representou o Sporting de Espinho, Fiães, Penafiel e Paços Ferreira iniciando a carreira de treinador em 2005/2006 no Lousada, seguindo-se Fiães, Paredes, Aliados do Lordelo, Sporting de Espinho e agora Naval.
''Aprendi com todos os treinadores com quem me cruzei ao longo da minha carreira, tenho personalidade própria, sou ambicioso e procuro de igual forma que as minhas equipas também sejam assim, combativas e com alma'', afirmou.
Filipe Rocha vai ter ao seu lado na Naval 1.º de Maio o adjunto António Brenha e o preparador físico Emanuel Gonçalves, que já trabalhavam com o técnico no Sporting de Espinho.O novo líder técnico navalista já dirigiu o treino da tarde de hoje e vai dirigir a equipa frente ao líder Estoril, no sábado, na 26.ª jornada.

Fonte: Futebol 365

0 comentários: