Receita é... ganhar sem olhar a quem

Há duas jornadas, o capitão Carlitos estava castigado e a decisão de escolher o substituto partiu de dentro do grupo, tendo-se optado por Godemèche. Todavia, questionado sobre esse assunto na conferência de Imprensa que antecedeu a recepção ao Marítimo, o técnico Carlos Mozer não escondeu que via em João Real um jogador "com perfil e carácter" para usar a braçadeira. Ontem, o central que pegou de estaca na equipa figueirense teve de facto um discurso à capitão na hora de analisar a difícil posição da Naval. "Temos de vencer pelo menos quatro dos seis jogos que nos faltam", comentou Real, não escamoteando as contas difíceis que a equipa tem que fazer.
Mas é na hora de defender o grupo que o jogador revela o líder que há dentro de si: "Neste momento, a única coisa que tenho a certeza é de que este grupo tem valor mais que suficiente para se manter na Liga." Não deixa de lamentar, porém, a sucessão de detalhes que deixaram a Naval nesta situação. Certo é que, na Figueira da Foz, se olha mais que nunca para cada jogo como uma possibilidade de ganhar pontos "sem olhar muito para quem é o adversário".

Fonte: O Jogo

0 comentários: