Taça da Liga: Naval perde por 2-0 em Guimarães


Não era só em Guimarães que se discutia o destino do Vitória na Taça da Liga. Se o resultado frente à Naval era fulcral para seguir em frente na competição, não o era menos o encontro de Braga entre o Sp. Braga e o Beira Mar. O Vitória acabou por fazer o que lhe competia, vencer o seu jogo, mas o deslize do bracarenses, que lhe fazia falta para chegar às meias-finais, não aconteceu.

Já sem esperanças de apuramento, a Naval até entrou melhor no jogo e, ainda a bola mal rolava, Leo Bonfim, de cabeça, criou muito perigo para a baliza vitoriana, mas a bola a saiu ao lado. E aos 11 minutos, a equipa da Figueira da Foz quase chegava ao golo. Remate perigosíssimo de Carlitos, que bateu no poste da baliza de Douglas.

O Vitória, com uma equipa cheia de jovens jogadores, alguns que militavam na equipa B, acordou entretanto e cresceu no jogo, começando realmente a trabalhar para vencer. Os primeiros sinais surgiram por intermédio de Barrientos e Addy, que conseguiram colocar a bola junto da baliza de Ricardo Neves e aos 36 minutos, o Vitória viu o poste negar-lhe o golo. Canto do lado esquerdo, bola batida ao segundo poste e Paulo Oliveira a rematar de primeira e a bater no poste.

O golo chegaria pouco depois, aos 40 minutos. Um excelente cruzamento de João Ribeiro do lado esquerdo, e Ricardo, de pé direito, a não perdoar e abrir o marcador em Guimarães. Enquanto as poucas (muito poucas) dezenas de adeptos do Vitória presentes no estádio festejavam o golo, recebiam de Braga a indicação de que os arsenalistas venciam por 2-0, resultado que acabava com o sonho vitoriano.

Ainda assim, na segunda parte, o Vitória não baixou os braços e a expulsão de Vítor Alves, que aos 47 minutos deixou a Naval a jogar com 10, facilitou o trabalho dos homens de Guimarães. Aos 49 minutos, Barrientos, um dos melhores jogadores do Vitória esta noite, quase fazia o segundo. Rematou na área, mas a bola foi bater no poste, acabando por não entrar.

Aos 82 minutos, Tinoco, de livre, obrigou Douglas a uma grande defesa, mas seria o Vitória ainda a chegar ao golo. Aos 89 minutos, Crivellaro, num excelente trabalho individual, fintou três defesas da Naval e rematou cruzado, fazendo o 2-0.

Uma vitória com sabor amargo para os vitorianos que vêm ir por água abaixo o sonho de chegar às meias-finais da Taça da Liga.

Onze inicial da Naval: Ricardo Neves, Tiago Mesquita, Diogo Vila, Tikito, Raul, Filipe Melo, Vitor Alves, Paulo Regula, Luis Tinoco, Carlitos, Léo Bonfim

Suplentes: André Fontes, João Martins, Vitor Nogueira, André Carvalhas, Diogo silva, João Diogo, Guilherme

Substituições: Regula por Carvalhas, Carlitos por André Fontes

Fonte: Mais Futebol

0 comentários: