Entrevista a China, capitão dos Juniores


Na passada terça-feira, estivemos à conversa com uma das referências e um dos capitães do nosso futebol de formação, nomeadamente dos Juniores, Paulo Borges, mais conhecido por China. Ainda pouco habituado a dar entrevista, Paulo mostrou-se algo nervoso, mas todos esperamos que seja a primeira de muitas. Aqui fica a entrevista:

O Navalista: Nome?

China: Paulo Alexandre Rodrigues Borges

O Navalista: Idade?

China: 18 anos

O Navalista: Posição?

China: Extremo direito ou extremo esquerdo

O Navalista: Percurso futebolístico?

China: Comecei por entrar para as escolas da Cova-Gala, onde fiquei até aos iniciados 1º ano, depois chamaram-me para vir para a Naval e fiquei cá até aos juvenis. Nos juvenis fui embora, fiz uma época na Guia, chamaram-me para a segunda volta para a Naval e estou cá até agora.

O Navalista: Tens algum ídolo no futebol?

China: Cristiano Ronaldo sempre foi o meu ídolo. 

O Navalista: Identificas-te com algum jogador dos seniores?

China: Hum...Não.

O Navalista: Qual é a chave para o sucesso?

China: Acho que um jogador dentro de campo tem de estar concentrado, saber qual o papel dele, tem de ter muita vontade para ser jogador de futebol como por exemplo aqui na Naval um jogador dos juniores ou dos juvenis tem de ter muita vontade porque acho que não há condições para treinar aqui no pelado e há que ter muita vontade para isso...não dá para fazer nada no pelado.

O Navalista: Quais são as maiores dificuldades que encontras ao representar a Associação?

China: Basicamente foi o que já disse, é jogar no pelado, porque de resto acho que está tudo bem.

O Navalista: Mas podes exemplificar?

China: A bola bate...não dá para receber a bola, quando nós queremos fazer um passe ou outra coisa, sai tudo ao contrário, enquanto que no sintético ou no relvado já sai tudo como nós queremos, praticamente.

O Navalista: E quais são os objectivos da equipa de juniores para este ano?

China: Subir para a primeira divisão.

O Navalista: Como descreverias o ambiente que se vive no balneário dos juniores?

China: É um ambiente bom, todos unidos. Nas equipas, há sempre alguns conflitos uns com os outros mas passa sempre tudo. Somos amigos e acho que é um bom ambiente para uma equipa da segunda divisão.

O Navalista: E o que representa para ti ser capitão?

China: Tento sempre dar força aos colegas, não deixo os meus colegas baixar a cabeça, se se passar alguma coisa, tenho de ir falar com o mister ou com os árbitros mas principalmente é não deixá-los baixar a cabeça.

O Navalista: Quais são os teus objectivos para o futuro?

China: Ser jogador profissional de futebol.

O Navalista: Se não seguires a carreira futebolística, qual será a profissão que pretendes seguir?

China: Nunca pensei em nada de especial. A minha ideia é ser jogador de futebol.

O Navalista: Para além do futebol, que outros interesses/gostos tens?

China: Jogar Pc, ouvir música...gosto muito de música...estou sempre a ouvir reggae, que é o que eu gosto mais.

O Navalista: Queres deixar alguma palavra para todos os Navalistas que lêem o nosso site?

China: Acho que devem apoiar todas as equipas da Naval porque praticamente é só este clube que tem pelado e para mim nós somos muito guerreiros em andar cá. 

O Navalista: Portanto, achas que as pessoas deveriam apoiar mais os jogadores? 

China: Deviam apoiar mais os jogadores porque nos outros lados só existe sintético e aqui é só pelado, pelado e pelado e custa-nos muito, porque depois vamos aos outros lados e criticam e não sabem o que fazemos cá, não é fácil!!

O Navalista agradece a disponibilidade do Paulo assim como do Departamento de Futebol de Formação da Associação Naval 1º de Maio. Vamos todos apoiar os nossos jovens, que tão bem representam as nossas cores e o nosso concelho.

0 comentários: