Edivaldo casou-se...mas não foi fácil

Verão louco com naturalização e Copa América quase impediu que o avançado da Naval desse o nó. No final, ainda apareceu o vulcão do Chile a atrapalhar...

 Este será, sem dúvida, um dos Verões mais loucos da vida de Edivaldo Bolívia, avançado da Naval. O jogador consegui a naturalidade boliviana e convencer o seleccionador, Gustavo Quinteros, a chamá-lo para a pré-convocatória da Copa América. Daí a ficar nas opções finais para o torneio foi um pequeno passo, mas, antes disso, Edivaldo quis dar um passo de gigante na vida pessoal: casar-se. Não esteve fácil...

«Foi uma correria. Ele quase não embarcou por causa das cinzas do vulcão do Chile¿Já estava a imaginar-me sem noivo. Quase fiquei maluca! Mas, no fim, deu tudo certo», afirmou, aliviada, Cibele, a mulher do jogador da Naval.

No final do casamento, Edivaldo agradeceu...ao seleccionador. «Tenho de agradecer ao técnico que entendeu a situação, porque afinal o meu casamento já estava marcado mesmo antes de eu conseguir a naturalização, e liberou-me da concentração», explicou o jogador dos figueirenses.

Agora, será de aliança no dedo que Edivaldo vai encarar a Copa América. «A lua-de-mel ficará para depois. Por agora, vou ficar com o Marcelo Moreno», atirou, em jeito de brincadeira, referindo-se a um companheiro de equipa. 

 Fonte: Mais Futebol 

0 comentários: