Arouca 1 Naval 2


Mais fotos no Facebook Oficial d´O Navalista

O Arouca viu a luta pela permanência complicar-se depois de perder em casa com a Naval, por 2-1, na 29.ª e penúltima jornada da Liga Orangina.

Depois de entrar para esta ronda três pontos acima da "linha de água", o Arouca viu a distância reduzir-se para dois pontos, numa zona de despromoção que continua a ser partilhada por Freamunde e Sp. Covilhã, que empataram na jornada deste domingo.

Num jogo em que era importante ao Arouca vencer, os locais deixaram a Naval consumar a reviravolta, premiando a persistência dos visitantes, que consolidaram o quarto lugar.

Entrou melhor a Naval, a lutar por uma vitória que lhe permitisse sonhar com o regresso à primeira liga, no caso de se concretizar a liguilha e o alargamento do escalão principal para 18 clubes.

Logo aos 6 minutos, Roberto obrigou Rui Nereu a uma boa defesa. Cinco minutos depois, João Pedro entrou pelo centro da área, sem oposição, mas remata à figura do guarda-redes do Arouca.

E com a Naval em alta, num contra-ataque, que saiu dos pés de Babanco, o esférico chegou rápido a Joeano [na foto]. O melhor marcador da Liga não perdoou e colocou os locais os em vantagem.

João Pedro, primeiro aos 20 minutos, e depois aos 29, tentava repor a igualdade no marcador e a permissividade da defesa arouquense irritava o treinador Vitor Oliveira.

Na frente do ataque do Arouca, Soares e Joeano (aos 34 e 38 minutos) podiam ter aumentado a vantagem, mas o cabeceamento saiu por cima da trave da baliza.

A Naval entrou decidida na segunda parte e procurou a igualdade. Ainda assim, foram os locais os primeiros a causar perigo, com um remate de Bacar, para defesa de Taborda.

Ao minuto 70, recebendo centro de Carlitos, o recém entrado Guará cabeceou ao lado. A ofensiva da Figueira da Foz viu o seu esforço premiado aos 73 minutos, com um golo de Roberto.

O Arouca não baixou os braços e aos 78 Jorge Leitão, de cabeça, fez a bola passar rente ao poste da baliza de Taborda.

A Naval consumou a reviravolta no marcador, na sequência de um pontapé de canto. Ricardo Ehle, ao segundo poste, só precisou encostar o pé e a bola encostou nas redes da baliza do Arouca.


Jogo no Estádio Municipal de Arouca.

Arouca-Naval, 1-2.

Ao intervalo: 1-0.

1-0, Joeano, 14 minutos.

1-1, Roberto, 73.

1-2, Ricardo Ehle, 80.


Equipas:

Arouca: Rui Nereu, Paulinho, Juan, Kiko, Marcelo Tché (Pedro Costa, aos 65), Babanco, Nené, Soares (Jorge Leitão, aos 35), Bacar, Joeano e Hélder Silva (Roberto, aos 75).

Suplentes: Bruno Conceição, Lito, Roberto, Jorge Leitão, Pedro Costa, Hugo Monteiro e Miguel Ângelo.

Naval: Taborda, Tiago Mesquita, Ricardo Ehle, Rogério Conceição, Carlitos, Godinho, Giuliano (Paulinho Guará, aos 70), Leandrinho, João Pedro, Roberto (Zé Rui, aos 85) e Michel Simplício (Edvaldo, aos 55).

Suplentes: Guilherme, Delson, Júnior Pereira, Zé Rui, Edvaldo, Paulinho Guará e Previtali.

Árbitro: André Gralha (Santarém).

Ação disciplinar: Cartão amarelo a Kiko (19), Leandrinho (38) e Ricardo Ehle (40).

Assistência: cerca de 1.000 espetadores.

Fonte: Record

0 comentários: