Estrelinha da sorte a brilhar no Bonfim


A Naval foi afastada da Taça da Liga mas com muitas razões de queixa de João Capela. O árbitro lisboeta expulsou três jogadores figueirenses, assinalou uma grande penalidade duvidosa a favor dos sadinos e anulou nos descontos um golo, por suposto fora de jogo, à formação da Figueira da Foz que daria a passagem à fase de grupos da equipa orientada por Daniel Ramos.
O Vitória de Setúbal voltou a dar claros sinais de crise. Valeu a estrelinha da sorte que tem acompanhado Bruno Ribeiro nalguns desafios disputados no Bonfim. A Naval entrou bem, praticou melhor futebol e ao intervalo já vencia por 2-0, como golos de Carlitos e João Pedro.
O puxão de orelhas que Bruno Ribeiro deve ter dado ao intervalo aos seus jogadores espevitou a equipa da casa que no primeiro quarto de hora criou situações suficientes para resolver a eliminatória, mas apenas João Silva conseguiu concretizar.
Foi já com a Naval reduzida a dez, por expulsão de Sandro, que Ricardo Silva empatou de grande penalidade. A Naval ainda reagiu mas as expulsões de Frechaut e Fabiano acabaram de vez com as aspirações navalistas.

Declarações

Mais importante que o resultado e a exibição foi a passagem à fase de grupos. Nem sempre conseguimos jogar bem
Carlos Ribeiro,  treinador-adjunto do V. Setúbal


Existem equipas pequenas e grandes. O próximo jogo é com o Benfica e não acredito que lhes fizessem o mesmo que nos fizeram hoje.
Daniel Ramos, treinador da Naval.

Fonte: O Jogo

0 comentários: